Um salve às lutas das mulheres negras ao longo da história

Dando continuidade aos passos de suas ancentrais, mulheres negras seguem trilhando caminhos de enfrentamento ao racismo, ao patriarcado, ao colonialismo e ao capitalismo

Por Natana Magalhães e Rachel Barros¹, na Fase

“Salve! Negras dos sertões, negras da Bahia. Clementina, Leci, Jovelina. Nortistas caribenhas clandestinas. ‘Negras da América Latina’”, diz a canção “Antiga Poesia”, de Ellen Oléria. Refletindo sobre essas palavras e uma das importantes datas de luta internacional das mulheres, o 8 de março, vamos, enquanto mulheres negras, escrever a partir desta experiência de ser e estar no mundo, que como bem diz nossa Ialodê² Jurema Werneck trata-se de uma experiência compacta, inteira e singular. Diante disso, não abriremos mão de falar de uma perspectiva da trajetória do pensamento das mulheres negras, o que nos fará trazer como questão indissociável a urgência de diferentes possibilidades de se estabelecer marcos para se recontar uma história. (mais…)

Ler Mais

Dados de resgates mostram relação entre terceirização e trabalho escravo

Por Cesar Vaz, Uallece Moreira Lima e Vitor Filgueiras*, especial para o Blog do Sakamoto

O objetivo principal do Projeto de Lei (PL) 4302, recém-aprovado na Câmara dos Deputados, é permitir que empregadores terceirizem qualquer atividade dos seus negócios. Esse PL tramitou no Congresso entre 1998 e 2002, e aguardava, desde 2003, uma decisão sobre seu arquivamento. (mais…)

Ler Mais

Ministro usa informação falsa ao criticar Dilma por transposição do São Francisco

Moreira Franco disse que governo Temer fez em seis meses o que a ex-presidente não conseguiu em seis anos

por Anna Beatriz Anjos, da Agência Pública

“Em 6 anos, Dilma não conseguiu entregar as obras de transposição do rio São Francisco. Nós entregamos em seis meses.” – Moreira Franco (PMDB), ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, em postagem no Twitter no dia 17 de março. (mais…)

Ler Mais

Parecer do CONDISI-LRR sobre o modelo de contratação dos recursos humanos para a saúde indígena no Brasil

O Conselho Distrital de Saúde Indígena (CONDISI-LRR) em sua reunião extraordinária ampliada realizada nos dias 27 e 28 de março na Comunidade Indígena do Araçá, Região do Amajari, para debater e se manifestar sobre o modelo de contratação da força de trabalho e melhorias na Saúde Indígena discutiu detalhadamente as questões propostas pelo Grupo de Trabalho do Ministério da Saúde, instituído pela Portaria GM/MS 2.445 de 11/11/2016, apresentando o seguinte parecer sobre o modelo de contratação dos Recursos Humanos para a Atenção à Saúde Indígena no Brasil. (mais…)

Ler Mais

Atingidos pela Samarco exigem direitos do Comitê Interfederativo

Em Belo Horizonte (MG), 600 pessoas estão reunidas em frente ao Banco de Desenvolvimento de Minas para reivindicar o reconhecimento dos atingidos do Espírito Santo e Minas Gerais

No MAB

Cerca de 600 atingidos da Bacia do Rio Doce estão reunidos nesta quinta-feira (30) em frente à sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).  No local, acontece a reunião do Comitê Interfederativo (CIF), órgão que tem a função de fiscalizar e validar as ações de reparação dos danos sociais e ambientais em função do rompimento da barragem da Samarco, Vale e BHP Billiton.  (mais…)

Ler Mais

Insurgência Kaiowá e Guarani: dez anos de omissão e genocídio

Por Egon Heck e Cimi – Regional MS

Um início de semana em que Dourados, de cara lavada por intensas chuvas, poderia conspirar como apenas mais uma semana. Porém quando o presidente da Funai, Antonio Costa, desembarcou em Dourados, mais uma batalha de insurgência foi deflagrada. Os Kaiowá Guarani, em numero de mais de 200 indígenas, cobraram com vigor guerreiro o descumprimento da Constituição que ocasionou o assassinato de dezenas de indígenas nas últimas décadas no sul do cone sul do Mato Grosso do Sul. (mais…)

Ler Mais

Seis indígenas do grupo Kaingang preso em novembro na região norte do RS conseguem habeas corpus

Por Fernanda Canofre, Sul 21

Seis dos nove indígenas presos em novembro, em mega-operação policial, criticada pelo Conselho Indigenista Missionário como “violenta, descabida e desproporcional”, foram liberados na noite desta quarta-feira (29). A operação aconteceu na região de Passo Grande do Rio Forquilha, interior do município de Sananduva, na região norte do Estado, depois que um grupo de kaigangs ocupou parte de 1.916 hectares de terra que já havia tido relatório circunstanciado para demarcação publicado pelo Ministério da Justiça em 2011. (mais…)

Ler Mais

Norte Energia nega-se a prestar contas a comunidades afetadas por Belo Monte

Empresa responsável por hidrelétrica não compareceu à audiência convocada pelo MPF para discutir condições de vida de indígenas e ribeirinhos

Por Isabel Harari, no ISA

Cerca de 300 pessoas – entre indígenas, ribeirinhos, representantes do governo, setor privado e sociedade civil – lotaram o auditório do centro de Convenções de Altamira (PA), na terça (21/3). O tema da Audiência Pública, convocada pelo Ministério Público Federal (MPF), foi a discussão da garantia das condições de vida na Volta Grande do Xingu, região mais impactada pela instalação da hidrelétrica de Belo Monte e ameaçada com a eventual instalação da mineradora canadense Belo Sun. (mais…)

Ler Mais

Para combater racismo contra indígenas, servidores públicos revisam conceitos e história

Aprofundamento teórico marcou primeiro dia de curso realizado em Santarém (PA)

MPF/PA

Uma sociedade não consegue combater o racismo se não consegue reconhecê-lo. E, para reconhecê-lo, é preciso entender que essa violência muitas vezes passa despercebida porque está baseada em preconceitos tão enraizados na cultura dessa sociedade que são tidos como verdades, e não mais como preconceitos. (mais…)

Ler Mais

7 mentiras criadas para nos convencer de que a flexibilização dos direitos trabalhistas é algo bom

Há um impressionante lóbi transnacional para convencer as pessoas de que precarizar sua relação de trabalho é um sacrifício necessário e que trará o melhor para elas. Dizem que a economia fica mais dinâmica, “moderna”, prolífica e abre mais oportunidades. Que direitos trabalhistas são privilégios insolentes e segregadores. Contundo, um exame atento e honesto mostra que os efeitos desses discursos na prática são perversos e servem, no fim, para tornar os trabalhadores mais vulneráveis à exploração.

Por, no Voyager (mais…)

Ler Mais