Após 29 anos, acusados de assassinato de idoso indígena vão a Júri Federal

O crime ocorreu em 1988 na região noroeste de Mato Grosso

MPF/MT

Os procuradores da República Marianne Cury Paiva, Ricardo Pael Ardenghi e Vinícius Alexandre Fortes de Barros representarão o Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF/MT) no júri popular federal que será realizado nesta quarta-feira (5) na Justiça Federal.

O caso tem como réus Sadi Francisco Tremea e Antônio Lopes da Silva, acusados pelo assassinato do indígena de 70 anos Yaminerá Suruí, ocorrido em 16 de outubro de 1988, na Reserva Indígena Zoró, localizada no Município de Aripuanã, região noroeste de Mato Grosso.

De acordo com os autos, Yaminerá foi morto com tiros pelas costas, enquanto andava a pé pela área indígena, e teve seu corpo carbonizado. O crime foi motivado por disputa de propriedades, na qual os posseiros reivindicavam terras que faziam parte de território indígena.

Júri popular
Contra: Sadi Francisco Tremea e Antônio Lopes da Silva
Quando: quarta-feira, 5 de abril
Horário: 9 horas
Onde: Auditório da Justiça Federal em Mato Grosso – Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4888, em frente à 13ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército Brasileiro.

Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.