Divulgado documentário ‘Enchente: o outro lado da Barragem Norte’, sobre obra que marcou a vida do povo Xokleng Laklãnõ

No Cimi

Encontra-se disponível online o filme ‘Enchente: o outro lado da Barragem Norte’, lançado na última sexta feira, 7, na Universidade da Integração Latino-Americana (Unila), em Foz do Iguaçu, Paraná. O documentário denuncia os impactos da Barragem Norte ao povo Xokleng Laklãnõ. A construção, localizada no município de José Boiteux, Santa Catarina, foi concluída em 1992. Após 25 anos, a represa continua a compromete a vida da comunidade indígena, que se assentou às margens do rio Itajaí nos séculos XIX e XX.

Entre os impactos causados estão impedimento de acesso à terra indígena, devido a estradas submersas, o que leva ao isolamento que chega a 40 dias, além de casas alagadas e cancelamentos de aulas. A barragem alagou as terras de várzea, cobriu aldeias e lavouras existentes, destruiu a fonte da vida que provinha das águas límpidas e piscosas do rio Itajaí do Norte.

Para Voia Camlém, morador da Aldeia Figueira, os impactos negativos trazidos pela construção obrigaram os indígenas a se deslocarem para áreas de difícil acesso e imprópria para as necessidades básicas do povo, como direito à moradia. “A comunidade indígena não tem mais como construir uma casa. Como viver agora? O prejuízo da barragem é que não dá para fazer uma casa embaixo da montanha”, relata o senhor em depoimento presente no audiovisual.

O documentário realizado pela Café Cuxá Filmes e produzido pelo Conselho Indigenista Missionário – Regional Sul, Conselho de Missão entre Povos Indígenas da IECLB, Fundação de Ensino Regional de Blumenau e Universidade Federal da Integração Latino Americana, foi apresentado, em sessão de pré-estreia no dia 9 de março, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis.

Assista ao documentário:

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.