Escola Sem Pinto, por Eliane Brum [Imperdível!]

Como a tentativa de censura a um livro didático no norte do país mostra que, no Brasil atual, a ignorância não é apenas uma tragédia nacional, mas um instrumento político usado por milícias de ódio

No El País Brasil

No final de março, um grupo de pais de uma escola pública estadual da cidade de Ji-Paraná, no norte do Brasil, entregou um abaixo-assinado ao Ministério Público de Rondônia. Eles exigiam a retirada da sala de aula de um livro de ciências cujo conteúdo de educação sexual seria “impróprio” para alunos da oitava série do ensino fundamental. O desenho de um pênis ereto, usada pelas autoras da obra didática para explicar o funcionamento do órgão, é um dos principais motivos da tentativa de censura. O pinto duro não deveria estar lá. (mais…)

Ler Mais

‘Escola neutra é mais ideológica do que a outra’, diz professor

Para o docente português Licínio Lima, não há educação sem uma dimensão antropológica. ‘Educação é sempre a favor de alguma coisa, contra alguma coisa’

por Luís Eduardo Gomes, Rede Brasil Atual/Sul21

Na última terça-feira (11), o professor português Licínio Lima, catedrático da Universidade de Minho, em Portugal, ministrou a aula inaugural do curso de formação continuada “Gestão democrática: da avaliação ao planejamento participativo nas escolas estaduais do Rio Grande do Sul”, oferecido em parceria pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) para diretores de 2,5 mil escolas estaduais e representantes das 30 Coordenadorias Regionais de Educação (CRE). O tema da conferência do professor Licínio: “Por que é tão difícil democratizar a escola?”. (mais…)

Ler Mais

Nilma Lino Gomes: Nós, mulheres negras, não precisamos de padrinho

Ex-ministra da Igualdade Racial do governo Dilma rebate declarações da atual ministra de Direitos Humanos de Temer

Por Nilma Lino Gomes*, Brasil de Fato

Esse final de semana foi marcado não somente pelo feriado e cerimônias da Páscoa cristã. Como tem acontecido desde o último dia 17 de abril de 2016, dia em que se instaurou o golpe parlamentar, midiático, jurídico, de classe, raça e gênero, no Brasil, acordamos com as redes sociais e noticiários repercutindo as trapalhadas do governo ilegítimo. (mais…)

Ler Mais

Indígenas promovem III Encontro de Lideranças em Autazes (AM)

Por J. Rosha, Cimi Norte I

Cerca de 200 lideranças indígenas de vários povos do interior do Amazonas estão em Autazes (AM) para o III Encontro de Lideranças Indígenas. O evento faz parte da III Marcha Indígena promovida pelo Fórum Estadual de Educação Escolar Indígena (Foreeia), que desde a semana passada vem mobilizando as comunidades e organizações indígenas em defesa dos direitos. (mais…)

Ler Mais

Sessão solene na Câmara reforça importância do Dia de Luta pela Reforma Agrária

Participantes lembraram massacre de Eldorado dos Carajás e retrocessos atuais como a MP da Regularização Fundiária

Por Cristiane Sampaio, Brasil de Fato

“Estamos aqui para relembrar todos os mártires que deram sua vida para que a luta pela terra possa um dia se converter numa verdadeira reforma agrária. Essa é a luta mais justa que há”. Assim, o deputado federal João Daniel (PT-SE) reforçou a importância deste 17 de abril, data em que se celebra o Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária. (mais…)

Ler Mais

“Novo Povos Indígenas no Brasil 2011/2016” destaca período de retrocessos e mobilizações

Com lançamentos em São Paulo e Brasília, série histórica do ISA chega a sua 12ª edição com depoimentos especiais de mulheres indígenas e retrospectiva fotográfica da Mobilização Nacional Indígena

No ISA

252 povos, 154 línguas, 705 terras formam o quebra-cabeça do novo Povos Indígenas no Brasil, que o ISA lança neste mês em São Paulo e Brasília. Cobrindo o período de 2011/2016, a 12ª edição do livro traz 160 artigos, 745 notícias extraídas e resumidas a partir de 156 fontes, 243 fotos e 27 mapas que sintetizam, em 828 páginas, a situação atual dos povos indígenas no Brasil durante um período marcado por grandes mobilizações contra os retrocessos em seus direitos coletivos. Além dos textos, divididos em cinco capítulos temáticos e 19 capítulos regionais, o livro inclui um encarte colorido com uma seleção de livros, DVDs, CDs publicados no período e uma retrospectiva de imagens da Mobilização Nacional Indígena. Essa edição também destaca, pela primeira vez, os pensamentos de doze mulheres indígenas na seção que abre o livro, chamada “Palavras indígenas”. (mais…)

Ler Mais

Quilombola da comunidade do Charco, no Maranhão, é morto com tiros nas costas

A comunidade vive ameaçada depois que fez a auto titulação e rompeu com submissão imposta por fazendeiros

Por Lilian Campelo, Brasil de Fato

O líder quilombola Raimundo Silva, de 57 anos, conhecido como Umbico, morador da comunidade do Charco, em São Vicente Férrer, na Baixada Maranhense, foi morto no último dia 12 de abril. A comunidade sofre com a violência gerado pelo conflito da luta pelo direito à terra, contudo não há confirmações que a morte de Silva esteja relacionada aos conflitos fundiários na região. (mais…)

Ler Mais

Este 17 de abril defendemos los derechos de los campesinos y de otras personas que trabajan en las áreas rurales

 La Vía Campesina

Hoy, La Vía Campesina, movimiento internacional de campesinos, conmemora el Día Internacional de las Luchas Campesinas[1] con el objetivo de fortalecer, proteger y reconocer los derechos humanos de los campesinos. La iniciativa hacia una Declaración de las Naciones Unidas sobre los Derechos de los Campesinos y Otras Personas que Trabajan en las Zonas Rurales es uno de los caminos de legitimar nuestras luchas para construir y reforzar la Soberanía Alimentaria donde nuestros valores sociales, culturales, económicos y políticos estén plenamente respetados y confirmados. Creemos que al liderar los derechos de los campesinos y de otras personas que trabajan en las zonas rurales, la humanidad también gana. (mais…)

Ler Mais

Manifestação da Sociedade Civil sobre o processo de escolha da Ouvidoria-Geral da Defensoria Pública do Rio Grande do Sul

Os movimentos e organizações abaixo-assinados, visando o aperfeiçoamento das instituições democráticas, vêm se manifestar sobre a eleição para o cargo de Ouvidora/Ouvidor-Geral da Defensoria Pública, ocorrido no último dia 31 de março. Primeiramente, manifesta-se pela legitimidade de todas as candidaturas na oportunidade postas, o que quer se debater é o formato para a escolha do cargo. (mais…)

Ler Mais