Massacre deixa pelo menos 10 mortos na área rural de Colniza (MT)

CPT

Segundo informações preliminares, pelo menos 10 pessoas foram mortas no fim da manhã desta quinta-feira (20), na Gleba Taquaruçu do Norte, localizada na área rural do município de Colniza (1.065 quilômetros de Cuiabá). O massacre acontece na semana do 17 de abril, quando é lembrado o massacre de Eldorado dos Carajás (PA), que vitimou 19 trabalhadores sem terra. (mais…)

Ler Mais

Na luta 30.000 pessoas, nas Ocupações da Izidora, se libertam da cruz do aluguel

Por frei Gilvander Luís Moreira

Dia 18/4/2017, o ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, suspendeu pela 2ª vez as reintegrações de posse das três ocupações-comunidades da Izidora (Rosa Leão, Esperança e Vitória), em Belo horizonte e Santa Luzia, MG. Com essa decisão, cerca de 8.000 famílias (30.000 pessoas) avançam a passos largos na luta pela sua libertação da cruz do aluguel, da especulação imobiliária, da falta de reformas agrária e urbana, etc. Que beleza! (mais…)

Ler Mais

Coerência e compromisso com a vida prevalecem em Wenceslau Braz (PR)

Para livrar a cidade da contaminação, vereadoras e vereadores derrubaram veto do Executivo e seguiram desejo da população que não querem a extração do gás de xisto do subsolo

Por Silvia Calciolari, Não Fracking Brasil

As vereadoras e vereadores de Wenceslau Braz, cidade com pouco mais de 22 mil habitantes do Norte Pioneiro do Paraná, derrubaram essa semana o veto do Executivo ao projeto de Lei 01/2017 que proíbe operações de fraturamento hidráulico (fracking) para extração do gás de xisto do subsolo. Aprovado por unanimidade no começo do mês, o projeto contou com amplo apoio da comunidade, lideranças políticas, religiosas e dos movimentos ambientais da cidade. (mais…)

Ler Mais

Sem julgamento, integrantes do MST seguem presos há mais de cinco meses

Cinco meses após a deflagração da Operação Castra, ação da Polícia Civil do Paraná que quer “castrar” as ações do MST no centro-sul do estado, quatro Sem Terra permanecem presos preventivamente

Na Página do MST

 Cinco meses após a deflagração da Operação Castra, ação da Polícia Civil do Paraná que quer “castrar” as ações do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra no centro-sul do estado, quatro integrantes do MST permanecem presos preventivamente. Fabiana Braga, Claudelei de Lima, Claudir Braga e Antonio Ferreira foram presos no dia 4 de novembro acusados de integrarem organização criminosa. (mais…)

Ler Mais

Ministro da Justiça demite presidente da Funai por não nomear indicações do PSC

Serraglio decide demitir Antônio Costa por não ter atendido a pedido do líder do governo no Congresso, André Moura, para nomear 25 pessoas de sua confiança na Fundação Nacional do Índio. Pressão também foi feita por deputado peemedebista

Por Leonel Rocha, no Congresso em Foco

Com o aval do presidente Michel Temer (PMDB), o ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB), decidiu demitir o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Antônio Fernandes Toninho Costa, e substituí-lo por um representante da bancada ruralista no Legislativo. A demissão foi exigida pelo líder do governo no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE), porque o presidente da entidade responsável pela gestão das terras indígenas não aceitou nomear 25 pessoas indicadas por ele desde que a nova direção da Funai tomou posse.

(mais…)

Ler Mais

Na Semana dos Povos Indígenas, Guarani e Tupinikim é que presenteiam sociedade não-indígena

Por Fernanda Couzemenco, Século Diário

O que é ser índio hoje no Espírito Santo? As comunidades indígenas vivem cercadas por mais de 30 empreendimentos industriais e duas rodovias e sofrendo o assédio incessante pela usurpação da terra e o abandono das tradições, a discriminação e a violação de direitos constitucionais e internacionais fundamentais. (mais…)

Ler Mais

MPF/AM entra com ação na Justiça por mortes de indígenas em rebeliões no Compaj

O processo requer adoção de protocolo de identificação de indígenas na triagem do sistema, adesão a projeto de censo para identificar presos indígenas e indenização no valor de R$ 2 milhões

MPF/AM

O Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM) processou a União, o estado do Amazonas, a Fundação Nacional do Índio (Funai) e a empresa Umanizzare pelas mortes violentas de cinco indígenas entre os presos assassinados durante as rebeliões ocorridas em janeiro deste ano, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). No mérito da ação, o órgão requer o pagamento de R$ 2 milhões por danos morais coletivos e a criação de espaço adequado e separado dos demais presos nas unidades prisionais para cumprimento de pena por indígenas que sofrem discriminações étnicas. A ação foi ajuizada nessa quarta-feira, 19 de abril, Dia do Índio.  (mais…)

Ler Mais

Atire a primeira pedra!

“E um denunciou o outro, que denunciou o próximo que reagiu denunciando os demais, até que quase todos estavam denunciados pelos denunciadores, que foram denunciados.”

Por Mauro Iasi, no blog da Boitempo

O sangue ainda manchava a areia onde tinha ocorrido a execução. As pedras e o muro testemunhavam as marcas da violência e na Polis não se falava de outra coisa. “Ela fizera por merecer”, diziam os cidadãos, como que desculpando-se da ignomínia, “a lei determina e nossos valores condenam, ela sabia.” (mais…)

Ler Mais