Educadores atingidos por barragens se reúnem na 2ª etapa nacional de formação

No MAB

Entre os dias 29 de março e 3 de abril ocorreu, em Guararema (SP), a 2º etapa do Curso Nacional de Formação e Capacitação de jovens Educadores/as Infantis Atingidos/as por Barragens.

Durante a etapa, os educadores/as infantis – jovens Atingidos por Barragens e estudantes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade Federal Fluminense (UFF) – reuniram-se para avaliar os trabalhos político-pedagógicos que desenvolveram nos cursos estaduais de formação e nas Cirandas Infantis com crianças atingidas por barragens, em mais de 10 estados brasileiros em que atuam.

Além disso, promoveu-se a continuidade do processo formativo, tendo como eixos temáticos: Educação Popular; Movimentos Sociais e Educação Infantil; Construção de brinquedos e brincadeiras; Teatro infantil e Contação de histórias; Violação dos Direitos da Infância e Adolescência atingida por barragem; Ciranda Infantil: história e planejamento do trabalho pedagógico.

Segundo Diego Ortiz, da coordenação política e pedagógica do projeto desenvolvido pela Associação Nacional dos Atingidos por Barragens (ANAB) em parceria com a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e Adolescente (SNPDCA), a avaliação deste processo formativo é positiva e superou as expectativas, uma vez que “os temas e atividades que propomos vem se consolidando pelos primeiros educadores formados e pelas crianças que já entendem e reconhecem o espaço da ciranda infantil como o lugar da criança atingida por barragem, onde se brinca e também se discute a realidade dos atingidos”.

Como parte da formação, os educadores/as participaram do planejamento e programação da Ciranda infantil que acontecerá durante o 8º Encontro Nacional dos Atingidos por Barragens, em outubro de 2017, no estado do Rio de Janeiro. Para Jéssica Portugal, outra coordenadora do projeto, “esses educandos estão sendo qualificados para atuar também na ciranda do encontro nacional, pois são eles que vão mobilizar as regiões, as crianças, os educadores e depois vão desenvolver a grande ciranda infantil, discutindo com o tema do encontro que é ‘Água e Energia com Soberania, Distribuição da Riqueza e Controle Popular’ a partir de diferentes linguagens, atividades pedagógicas e oficinas temáticas”.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.