Para dividir a terra tanto sangue derramado. Na luta por um pedaço de chão

A tragédia anunciada e concretizada na manhã do dia 20 de abril, em Colniza interior de Mato Grosso, não é um fato isolado

Da Página do MST

A tragédia anunciada e concretizada na manhã do dia 20 de abril, em Colniza interior de Mato Grosso, não é um fato isolado, os dados têm mostrado a região onde o município se localiza como um dos mais violento do Estado de Mato Grosso, que é um dos estados mais violento do Brasil. Como já demonstra o Cadernos de Conflito no Campo, lançado pela CPT no dia 17 de abril de 2017. (mais…)

Ler Mais

Aumentam em 60% os casos de malária entre os indígenas do Alto Rio Negro

Apesar desta alta, segundo Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, no restante do Estado houve uma  redução de 32% na ocorrência da doença, entre os anos de 2015 e 2016

Por Gileine Medeiros, no D24am

Os casos de malária subiram 60% entre a população indígena na calha do Alto Rio Negro, no Noroeste do Amazonas, entre 2015 e 2016. Apesar desta alta, segundo Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), no restante do Estado houve uma  redução de 32% na ocorrência da doença, nestes dois anos. (mais…)

Ler Mais

Igreja Católica convoca fiéis para “gritar pela dignidade do povo brasileiro”, no dia 28 de abril

Arcebispo de Maringa, Paraná, e Bispo de Campina Grande, Paraíba, se posicionam sobre o atual momento político

No Hasta Siempre

O Arcebispo de Maringá, Dom Anuar Battisti, gravou vídeo para chamar todos os fiéis para participar das manifestações do dia 28 de abril. Para o religioso, a data será uma oportunidade para o povo brasileiro elevar sua voz e dar um grito em busca de dignidade para todo o povo: (mais…)

Ler Mais

Em 21 episódios, websérie relembra o massacre de Eldorado dos Carajás

Em ‘A Farsa: Ensaio sobre a Verdade’, companhia Estudo de Cena mistura imagens de arquivo, entrevistas com sobreviventes e apresentações teatrais para resgatar chacina que completou 21 anos esta semana

Por Xandra Stefanel, especial para RBA

“Em março de 1996, 1500 famílias que estavam acampadas às margens da Rodovia PA-275 decidiram ocupar as terras improdutivas da Fazenda Macaxeira e fazer uma marcha até Belém para reivindicar a reapropriação da fazenda e o assentamento das famílias. A marcha foi iniciada no dia 10 de abril. No dia 16, já estavam nas proximidades do município de Eldorado dos Carajás. Cansados e famintos, os lavradores decidiram bloquear a estrada para negociar com o governo do estado: queriam ônibus para seguir até Belém e alimentação. O major Oliveira, da Polícia Militar, garantiu que se desobstruíssem a estrada, o governo enviaria ônibus e alimentos. No dia 17 de abril, os sem-terra foram informados pela polícia que o governo não iria cumprir o acordo. Em protesto, a PA-150 foi ocupada e bloqueada no local conhecido como ‘Curva do S’. Na capital, o governador Almir Gabriel realizou uma reunião de emergência com o secretário de Segurança Pública, onde decidiram retirar os trabalhadores da rodovia a qualquer custo.” (mais…)

Ler Mais

Seminário Povos Indígenas do Rio Negro: encaminhamentos

Na Foirn

Antes mesmo de começar, com a Casa do Saber/Maloca cheia de participantes do evento, o grupo de danças tradicionais da etnia Tuyuka realizou a cerimônia de benzimento do espaço. Após isso, foi dado a abertura oficial do Seminário Povos Indígenas do Rio Negro, que ocorreu entre os dias 17 a 19 de abril, que fez parte da programação do Abril Cultural Indígena realizada pela Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro – FOIRN, e seus parceiros e apoiadores. (mais…)

Ler Mais

Quem nega a política saberá respeitar os limites da democracia?, por Leonardo Sakamoto

No blog do Sakamoto

Enquanto nós, na sociedade, podemos fazer tudo o que quisermos, exceto o que estiver proibido por lei, os membros da administração pública só podem fazer o que for previamente e expressamente autorizado pela lei.

Ou seja, não é possível ter a mesma liberdade da iniciativa privada no poder público. E é importante que seja assim. (mais…)

Ler Mais

História da Resistência das Favelas do Rio

Por Lisa Godde, no Rio On Watch

Quarenta e três estudantes, moradores de favelas, pesquisadores e outros interessados participaram do curso “Histórias Vivas – O histórico de resistência das favelas“, organizado por Gizele Martins e Anderson Caboi como parte da exposição cultural e interdisciplinar “Que legado“. Professores, líderes comunitários e estudantes da edição do ano passado ajudaram na promoção do curso, que aconteceu durante três sábados no Castelinho, no bairro do Flamengo, na Zona Sul. (mais…)

Ler Mais

Favelas: onde o Estado é mínimo e a intervenção é militar

Os dois maiores desejos de parte da direita brasileira, o Estado Mínimo e a intervenção militar, já são uma realidade nas periferias e favelas espalhadas pelo Brasil

Por Luan Toja, no Voyager

Eliminação de impostos, fim dos serviços públicos, inexistência de burocracia para empreender e intervenção militar… Essas são algumas das pautas, recorrentemente, defendidas pela direita tupiniquim nas redes sociais. Ela talvez, no entanto, desconheça que já existe um lugar onde o Estado é ausente nessa mesma proporção e quando intervém com intensidade é por meio de seus ramos repressivos. E ele pode estar bem próximo, seu nome é favela. (mais…)

Ler Mais

EUA: El racismo como política migratoria del gobierno estadounidense

El migrante es visto como un transgresor de la ley al mismo tiempo que se omite deliberadamente su condición de trabajador explotado, sin seguridad social y vulnerado en sus derechos 

Por Guillermo Castillo Ramírez, da ALAI, no Servindi

Mucho del discurso de la política migratoria es maniqueo y perverso. Se basa en estereotipos discriminatorios y tendenciosos, donde el migrante es visto como un transgresor de la ley, mientras, deliberadamente, se omite que es un trabajador explotado, carente de prestaciones, seguridad social y sin derechos, y que, sobre todo, incrementa la riqueza de los empleadores y las empresas… (mais…)

Ler Mais