Nota Pública das Pastorais do Campo: Omissão e impunidade geram mais um massacre no campo

As Pastorais do Campo do Brasil divulgam Nota Pública sobre o Massacre de Colniza em que destacam que “o assassinato destes companheiros não significa simplesmente uma violência contra cada um deles, mas também contra suas famílias, contra a comunidade de Taquaruçu e contra toda a humanidade. Um ataque direto à luta pela terra, pelos territórios, pela água, pelo trabalho, à luta por todos os direitos e pela dignidade das comunidades e dos povos do campo”.

Na CPT

“Mas você não tem olhos nem coração,
a não ser para seu lucro,
para derramar sangue inocente
e para praticar a opressão e a violência”.
(Jr 22, 16-17) (mais…)

Ler Mais

Marcha indígena em frente ao Congresso é recebida com bombas de gás pela polícia

No Sul 21

A marcha do Acampamento Terra Livre (ATL), que reuniu mais de 3 mil indígenas em Brasília nesta terça-feira (25), foi recebida com bombas de gás lacrimogêneo e repressão por parte da Polícia Legislativa do Congresso e pela Tropa de Choque da Polícia Militar do Distrito Federal. Crianças e idosos teriam desmaiado no local, por causa do gás.

Um grupo de indígenas foi detido pela Polícia Legislativa e seguia mantido dentro do Congresso Nacional. Segundo a Mídia Ninja, seriam quatro pessoas. Deputados federais do Partido dos Trabalhadores tentaram interceder por eles e saíram para dialogar com os índios e com as forças policiais. (mais…)

Ler Mais

O Xingu vai até você

ISA lança “Fogo na Floresta”, filme em Realidade Virtual, para aumentar a conexão entre a Amazônia e os povos indígenas com seus aliados nas grandes cidades. Estreia ocorre no festival É Tudo Verdade, em São Paulo, nesta quinta-feira (27/4)

No ISA

Muita gente sonha em um dia conhecer uma aldeia indígena na Amazônia. Mas uma parcela grande dessas pessoas não consegue realizar o sonho, seja pela distância, custos ou outras restrições. Se esse for o seu caso, seus problemas acabaram (ou quase). O Instituto Socioambiental (ISA) lança Fogo na Floresta, um curta-metragem de 7 minutos que transporta o espectador direto para o meio de uma aldeia do povo Waurá, no Parque Indígena do Xingu, Mato Grosso. (mais…)

Ler Mais

Pan Amazônia: ‘Se falta o ar, compremos os pulmões’

Por Nayá Fernandes*, Editores RECOs

Lindomar Dias Padilha é graduado em filosofia, especializado em Desenvolvimento e Relações Sociais pela Universidade Nacional de Brasília e formado em Direitos Humanos. Padilha atua junto aos povos indígenas da Amazônia brasileira desde 1991. Casado e pai de dois filhos, trabalha no observatório Pan Amazônico prestando serviços de análises sobre temas relacionados à Amazônia, aos territórios, e à mercantilização e financeirização da natureza. Na entrevista, Padilha, que é também membro do Comitê Brasileiro de Defensoras e Defensores de Direitos Humanos, aprofunda questões relacionadas aos povos da Amazônia e ao bem viver. (mais…)

Ler Mais

Governo Temer, com sua marcha à ré, nos faz sentir nos anos 80, por Leonardo Sakamoto

No Blog do Sakamoto

A Folha de S. Paulo antecipou o resultado de uma licitação para conta de publicidade do Banco do Brasil, quatro dias antes da abertura oficial dos envelopes que trariam os vencedores, o que ocorreu nesta segunda (24). Ele foi publicado pelo jornal de forma cifrada em seus classificados, no último domingo, e registrado em cartório. A concorrência é a maior já realizada sob Michel Temer – um contrato em que três agências dividirão R$ 500 milhões por ano. (mais…)

Ler Mais

O alerta vermelho foi ligado: Serra da Moeda na lista

Por Alenice Baeta* para Combate Racismo Ambiental

A organização não-governamental internacional ‘World Monuments Fund’-WMF (Fundo Mundial para Monumentos) fundada em 1965 nos Estados Unidos, realiza o inventário de patrimônios da humanidade com sua conservação ou integridade em perigo espalhados em todo o mundo. Divulga listagem periodicamente de monumentos isolados ou em conjunto, além de lugares ameaçados por ações diversas, dentre elas, guerras, fanatismo religioso, atividades econômicas predatórias, descaso, abandono, gestão negligente e degradações em geral. (mais…)

Ler Mais

Crescem os lucros e a barbárie, também, por Cândido Grzybowski

No Ibase

O ajuste econômico imposto pelo governo está sendo uma restauração do mais selvagem capitalismo. Que se danem trabalhadores, pobres e excluídos. Que se dane a sociedade como um todo, pois o que mais importa é ganhar dinheiro. Direitos iguais? Ora, ora! Tudo deve ser proporcional ao mérito, ao empreendedorismo, à capacidade de buscar o máximo para si. Direitos só para os bem sucedidos, aqueles que merecem, que podem inclusive comprar favores e, por que não, “adquirir direitos” de asseclas nos governos, entre políticos e representantes do judiciário. O dinheiro, a exploração e os lucros são os únicos que contam, pois são os pilares do capitalismo. E quanto mais livre, mais global, mais independente de regulações, acima de direitos de povos e cidadãos, a saúde do capital, medida por sua taxa de crescimento da acumulação, será melhor para todos. O parâmetro é a lei da selva: que vençam os mais fortes e, também, os espertos e ladrões, no caso humano. (mais…)

Ler Mais