MPF/MA pede à PF que dê segurança aos indígenas atacados por fazendeiros em Viana (MA)

O MPF quer também que a Fundação Nacional do índio (Funai) se manifeste sobre as providências adotadas ante a iminência de possível novo ataque aos indígenas

MPF MA

Assim que tomou conhecimento dos ataques de fazendeiros aos indígenas do povo Gamela, em Viana (MA), o Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) comunicou o fato à Policia Federal (PF) e à Secretaria de Segurança Pública do Estado, solicitando deslocamento imediato de força policial para a região do conflito, mas precisamente nas aldeias Piraí e Cajueiro. O MPF quer também que a Fundação Nacional do índio (Funai) se manifeste sobre as providências adotadas ante a iminência de possível novo ataque aos indígenas.

Segundo comunicado da 6ª Câmara de Coordenação e Revisão (CCR do MPF) ao MPF/MA, a situação na região é de extrema gravidade. Cinco indígenas estão internados no hospital Socorrão 2, em São Luís (MA). Um deles, levou dois tiros, sendo que uma bala está alojada na coluna e a outra na costela. Além disso ele teve as mãos decepadas e ligamentos do joelho cortados. O irmão dele levou um tiro no peito. Outro indígena também teve as mãos decepadas. Mais outro levou um tiro na cabeça e outro no rosto e no ombro. Este está aguardando o resultado da tomografia. Dois indígenas foram operados. Vários outros indígenas estão feridos e muitos internados em hospitais próximos ao município de Viana.

O MPF requisitou ainda à PF, Secretaria de Segurança e à Funai informações sobre a apuração dos fatos ocorridos no último final de semana com os indígenas do povo Gamela. O que se sabe é que os ataques aconteceram após incitação de ódio contra os indígenas convocada por intermédio de emissoras de rádio da região.

Os fazendeiros estão se reunindo no povoado de Santeiro, no município de Viana; os Gamela estão nas aldeias Piraí e Cajueiro, que fica na estrada que liga Viana a Matinha.

Assessoria de Comunicação
Procuradoria da República no Maranhão

Comments (1)

  1. Meu caro, gostaria de sugerir uma leitura mais aprofundada para poder AFIRMAR o que aconteceu com este caso no maranhão. O povo que esta notícia chama de “índios” não são reconhecidos como tal pela FUNAI. Além disso, havia várias pessoas que moram na redondeza, vigaristas e aproveitadores, que apareceram como “índígenas” e estavam armados com armas brancas e espingardas ou carabinas munidas de microesferas de chumbo. Caso estivessem com outras munições, estes que chamam de índios, e seus simpatizantes, teriam feito uma chacina! Procurem se informar, antes!

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.