MPF reuniu-se com Tuxás Banzaê em Paulo Afonso (BA) para discutir problemas da comunidade indígena

Lideranças relataram falta de escolas, transporte, medicamentos e atendimento médico nas aldeias

MPF

O Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) reuniu-se nesta quarta-feira (10), na sede do MPF em Paulo Afonso (BA), com lideranças indígenas Tuxá Banzaê, integrantes do Movimento Unido dos Povos e Organizações Indígenas da Bahia (Mupoiba), para tratar das dificuldades enfrentadas pela comunidade, presente em diversos municípios do estado.

O procurador da República Leandro Bastos Nunes convocou a reunião com o cacique Adenilton de Oliveira Santos e os líderes Marcos Silva dos Santos e João Batista Campos da Silva, representantes dos Tuxá Banzaê.

Os indígenas reiteraram problemas anteriormente apontados, como a falta de transporte, postos de saúde, escolas e professores, e também de medicamentos, em diversas aldeias da região. Pontuaram também a necessidade de agilizar o atendimento médico, a deficiência no abastecimento de água, e, ainda, a existência de disputas políticas com outros grupos indígenas. As reivindicações já haviam sido objeto de inquérito civil instaurado pelo MPF em 2015.

No município de Ribeira do Pombal (BA), a única demanda dos Tuxá Banzaê já atendida pelo Estado da Bahia foi a abertura de turmas de ensino médio e de tempo formativo.

O encontro, que havia sido inicialmente marcado para o dia 19 de abril, foi remarcado a pedido dos indígenas.

Imagem ilustrativa: iStock.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.