Exploração de petróleo na costa do AP vai afetar rotina de 4 etnias, diz indígena

Professor fala que atividade pode causar impactos ambientais no Norte do estado. Hidrelétricas, uso do solo e mineração foram discutidos em seminário nesta sexta-feira (12), em Macapá.

Por Fabiana Figueiredo, G1 AP, Macapá

Indígenas temem a exploração de petróleo na costa do Amapá prevista para acontecer a partir de 2018. A atividade deve provocar impactos ambientais em pelo menos quatro etnias que ficam ao norte do estado, acredita o professor Jacson Santos, de 42 anos, da tribo Karipuna. (mais…)

Ler Mais

Impactados pelo petróleo protestam contra leilão de poços maduros

Por Fernanda Couzemenco, Século Diário

Uma caravana composta por camponeses, pescadoras, marisqueiras e outros impactados pela exploração terrestre de petróleo no Espírito Santo, reunidos na Campanha Nem Um Poço a Mais, foi ao Rio de Janeiro reivindicar o reconhecimento dos passivos socioambientais da atividade e o investimento estatal em outras fontes de energia. (mais…)

Ler Mais

Vistoria do MPF encontra escola indígena em condições precárias em Aquidauana (MS)

Além da ausência de manutenção, falta de água e luz são frequentes

MPF/MS

O Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul (MPF/MS) realizou vistoria técnica na Escola Municipal Indígena Polo General Cândido Rondon, localizada na Aldeia Bananal, no município de Aquidauana (MS). A diligência ocorreu após reclamação da comunidade sobre as más condições físicas e estruturais do local. (mais…)

Ler Mais

MPF/PR participa de audiência pública que discutiu reforma agrária no Paraná

Encontro tratou de uma série de demandas dos trabalhadores rurais sem terra, entre elas a criação de um plano emergencial para adquirir áreas a fim de assentar famílias

Por Procuradoria da República no Estado do Paraná

O Ministério Público Federal no Paraná (MPF/PR), por meio da procuradora Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), Eloisa Helena Machado, participou de audiência pública realizada na última quinta-feira, dia 11, na superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Curitiba, que tratou da criação de um plano emergencial para adquirir áreas a fim de assentar cerca de 11 mil famílias acampadas no Estado até dezembro de 2018, e discutiu também a execução do Plano de Desenvolvimento Integral dos Assentamentos. (mais…)

Ler Mais

MPF/MA reúne-se com representantes da etnia Gamela para ouvir sobre o ataque ocorrido no dia 30 de abril

Também foram ouvidas as reivindicações territoriais, de segurança e de acesso a políticas públicas para o povo indígena

Por Procuradoria da República no Maranhão

Na tarde desta quinta-feira, 11 de maio de 2017, o Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) esteve reunido, em sua sede, com representantes da etnia Gamela e de outras instituições e entidades para ouvir sobre o ataque contra os indígenas ocorrido no dia 30 de abril, em Viana (MA), e sobre as reivindicações territoriais, de segurança e de acesso a políticas públicas para os gamelas. Na ocasião, o MPF esclareceu sobre todas as medidas adotadas pela instituição, tanto as providências no âmbito criminal, cuja investigação será conduzida pela Polícia Federal, quanto com relação à ação civil proposta em 2016 para identificação, delimitação e demarcação do território indígena. (mais…)

Ler Mais

Criança Manchineri de um ano é morta com tiro na cabeça no Acre em onda de violência contra indígenas

Por Renato Santana, da Assessoria de Comunicação – Cimi

Leudo Manchineri, um bebê indígena de um ano de idade, morreu após levar um tiro na cabeça enquanto o barco em que estava com os pais atracava no Porto da Feira, às margens do Rio Iaco, município de Sena Madureira (AC). Leudo dormia no colo da mãe; era por volta das 22 horas do dia 27 de março. Com sua família, o pequeno vinha da Terra Indígena São-paulina, onde agora está enterrado em um território tradicional não demarcado. Seus poucos pertences, algumas roupas apenas, desceram à cova em cima do caixãozinho branco. (mais…)

Ler Mais

Risco de câncer de pele é sete vezes maior em trabalhadores expostos a agrotóxicos

É o que mostra pesquisa inédita do Instituto Nacional do Câncer (Inca), vinculado ao Ministério da Saúde. A descoberta reforça a demanda, urgente, pela produção agroecológica

por Cida de Oliveira, da RBA

A exposição excessiva aos raios solares, principalmente entre as 10 e 16 horas, é a maior causa do câncer de pele –  o tipo de maior incidência no Brasil. No entanto, uma pesquisa concluída recentemente no Instituto Nacional do Câncer José de Alencar (Inca), vinculado ao Ministério da Saúde, sugere que que os agrotóxicos podem estar muito mais envolvidos no surgimento da doença do que se pensava. (mais…)

Ler Mais

Barragem de mineradora chinesa compromete o Rio Tundaíme no Equador

Por Fábio Zuker, na Amazônia Real

Tarapoto (Peru)A cientista social e militante Gabriela B., de Quito, no Equador, analisou o atual momento político na administração final do presidente Rafael Correa, o processo constituinte, com ampla participação indígena, e os retrocessos das ações na área ambiental. “A verdade é que o extrativismo se intensificou como nunca nesses últimos anos. A renegociação dos contratos petroleiros permitiu que o Estado aumentasse, e muito, a sua parte. Pois antes os ganhos eram insignificantes. E isso também permitiu ao Estado entrar em outras lógicas mais, digamos, “gananciosas”. Um caso que é hoje emblemático é o da comunidade indígena Shuar de Nankint, na Cordilheira do Condor. O projeto Cóndor Mirador é um dos maiores projetos de mineradoras do país, uma empreitada chinesa. A análise de impacto ambiental realizada pela empresa mostra que o Rio Tundaíme, um rio vivo e despoluído, será desviado. No leito deste rio vão colocar todos os detritos das mineradoras, uma barragem como aquela que se rompeu em Brasil [refere-se ao caso de Mariana], só que nove vezes maior”, diz a cientista equatoriana em depoimento exclusivo ao antropólogo e jornalista Fábio Zuker durante a VIII Fórum Social Panamazônico (Fospa). (mais…)

Ler Mais

Liberdade acadêmica está em risco no Brasil, afirmam antropólogos

Associações nacionais e internacionais de antropologia alertam para criminalização da pesquisa básica sobre populações tradicionais, indígenas e quilombolas no Brasil

No ISA

Associações científicas antropológicas, nacionais e internacionais, receberam com profunda preocupação e alarme os resultados, divulgados este mês, dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai e Incra instaurada em 2015 na Câmara dos Deputados, encerrada sem conclusões e reaberta em 2016, sob a liderança dos deputados ruralistas Alceu Moreira (PMDB/RS), Luiz Carlos Heinze (PP/RS) e Nilson Leitão (PSDB/MT). Com mais de 3000 páginas, o relatório final pede o indiciamento de 88 pessoas em cinco estados (Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Santa Catarina) entre indígenas, quilombolas, assentados da reforma agrária, ativistas, procuradores, políticos, além de antropólogos e outros pesquisadores que atuaram em processos de reconhecimento de direitos territoriais. (mais…)

Ler Mais

Homenagem do MST a Nelson Xavier

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra rende homenagens à Nelson Xavier, um dos mais importantes nomes do teatro brasileiro do século XX. Protagonista da cena teatral desde os anos 1950, Nelson Xavier integrou o elenco do Teatro de Arena, e foi autor, em conjunto com Augusto Boal, Dalton Trevisan e Modesto Carone, da primeira peça do teatro brasileiro em que a luta camponesa pela terra assume o protagonismo da cena, “Mutirão em Novo Sol”. (mais…)

Ler Mais