Manifesto de repúdio e esclarecimento sobre as agressões ao Povo Laklãnõ/Xokleng em face à Barragem Norte

Neste momento de enorme fragilidade para milhares de pessoas do Vale do Itajaí (SC), decorrente das fortes chuvas, e consequentemente pela ameaça real de inundações, voltam a ser visíveis os impasses que envolvem a Barragem Norte e a comunidade indígena Laklãnõ/Xokleng.

Reiteradamente a veiculação de informações que envolve a operação da Barragem Norte negligenciam o processo histórico e as denúncias acerca dos impactos de sua construção à comunidade indígena Laklãnõ/Xokleng, preferindo retratar sua “periculosidade” ao Vale do Itajaí, colocando-os na situação de invasores, quando na verdade foi, e ainda é, a Barragem Norte que “invadiu” e transformou – e continua modificando – a Terra Indígena. A veiculação destas notícias perpetua o desconhecimento do que ocorre ao “outro lado da Barragem Norte”, produzindo na sociedade uma visão distorcida dos fatos, produtora de marginalização, discriminação e invisibilidade da população indígena no Vale do Itajaí.

Para conhecer mais sobre a realidade do Povo Laklãnõ/Xokleng assista ao documentário “Enchente, o Outro Lado da Barragem Norte”, disponível abaixo.

Assim, diante das violações e violências que o Povo Laklãnõ/Xokleng tem sofrido historicamente com a construção da Barragem Norte (BN) pedimos seu apoio neste manifesto.

Para declarar apoio e ser signatário a este Manifesto de Repúdio e Esclarecimento sobre as Agressões ao Povo Laklãnõ/Xokleng, assine-o aqui.

Ajude-nos compartilhando este Manifesto que está publicado e sendo atualizado periodicamente em:
Conselho de Missão entre Povos Indígenas – COMIN
Conselho Missionário Indigenista – CIMI (em breve)

Contamos com o apoio de todos e todas.

Jasom de Oliveira, Conselho de Missão entre Povos Indígenas – COMIN
Osmarina Oliveira, Conselho Missionário Indigenista – CIMI Regional Sul
Georgia Fontoura, Núcleo de Estudos Indígenas – NEI/FURB

***

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.