Em Santa Catarina, ⁠⁠⁠famílias Sem Terra ocupam a prefeitura de Dr. Pedrinho

Os Sem Terra não tem acesso a atendimento no Sistema único de Saúde (SUS), a prefeitura não viabilizou acesso a escola para as crianças e, tampouco, deu encaminhamento ao Cadastro Único das Famílias

Da Página do MST 

Cerca de 150 trabalhadores Sem Terra ocuparam a prefeitura de Doutor Pedrinho em Santa Catarina na manhã desta segunda feira (3).

Segundo os trabalhadores, a prefeitura local não está cumprindo com a promessa de viabilizar serviços básicos aos moradores do acampamento Gina Couto, localizado na Fazenda São João do Campo II, o local foi ocupado no último dia 21 de maio.

Os Sem Terra não tem acesso a atendimento no Sistema único de Saúde (SUS), a prefeitura não viabilizou acesso a escola para as crianças e, tampouco, deu encaminhamento ao Cadastro Único das Famílias.

Hoje no acampamento vivem cerca de 230 famílias. De acordo com a direção do Movimento, o fazendeiro Celso Berri – que se autodenomina proprietário da área – tem ainda outros 10 terrenos, totalizando 4000 hectares, todos com dívida na Fazenda Nacional, ultrapassando os 100 milhões de reais.

Em decisão judicial as famílias estão autorizadas a permanecer na área até dezembro deste ano enquanto o Instituto de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) encaminha os estudos necessários.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.