Na surdina, CTNBio aprova soja com muito mais herbicidas e ameaças ao meio ambiente

Acreditando no final da notícia, o Brasil terá a ‘honra’ de sediar o lançamento internacional do veneno? (TP) 

Da Agro News

“A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou este mês a primeira soja Bt geneticamente modificada, que além de ser resistente aos insetos é também tolerante a três herbicidas – glifosato, o glufosinato de amónio e 2,4-D.

A variedade de Conkesta alistar E3 pertence a Dow AgroSciences, foi lançada para o plantio e o consumo humano e animal. É o primeiro produto lançado pela CTNBio que tem genes para resistência a insetos e tolerância a herbicida em um único evento.

De acordo com o Conselho de Informações sobre Biotecnologia, a variedade aprovada foi obtida através do cruzamento dos eventos DAS-44406-6 e DAS-81419-2 e continha dois genes (cry1Ac e cry1F), referindo-se a resistência de insetos e três eventos (aad-12, 2mepsps e pat), relacionadas com a tolerância aos herbicidas.

Os genes Cry provêm do Bacillus thuringiensis (Bt) e a ação inseticida. AAD-12 vem da bactéria Delftia acidovorans e traz tolerância ao 2,4-D. 2mepsps é um gene excluído de milho e traz tolerância ao glifosato. O pats veio de bactérias do solo Streptomyces viridochromogenes e são responsáveis pela tolerância ao glufosinato de amônio.

Para ser vendido no país, a variedade de soja tinha que ser autorizada (CTNBio) e registrada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A Dow AgroSciences está agora trabalhando no registro no Ministério da Agricultura. O produto obteve registro na Argentina em 2016, mas não está sendo vendida lá ainda. Dow AgroSciences afirmou que nenhuma data havia sido agendada para seu lançamento internacional.”

Enviado para Combate Racismo Ambiental por Roberta Graf.

 

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.