Alvaro Bianchi apresenta o Dicionário gramsciano

A Boitempo acaba de publicar o monumental Dicionário gramsciano, organizado por Guido Liguori e Pasquale Voza. Ao longo de quase mil páginas, o livro destrincha o pensamento de Antonio Gramsci em uma obra de referência com mais de 600 verbetes elaborados por alguns dos mais importantes estudiosos de sua obra no mundo. Confira, abaixo, o prefácio à edição brasileira do livro, escrito especialmente para a edição da Boitempo por Alvaro Bianchi.

Por Alvaro Bianchi. no blog da Boitempo

É notável o desenvolvimento dos estudos gramscianos ao redor do mundo. Pesquisas especializadas têm sido publicadas com frequência cada vez maior, o número de pesquisadores interessados na obra de Antonio Gramsci aumenta constantemente, e seu nome tem aparecido no debate público, algumas vezes de maneira estridente.1 (mais…)

Ler Mais

Deputado diz que Mickey e Rei Leão são gays. Sabe o que é isso? Medo, por Leonardo Sakamoto

No blog do Sakamoto

”Se você fizer um estudo profundo como eu já fiz, ele [Mickey Mouse] é homossexual. As pessoas estão enganadas com essa mensagem subliminar que a Disney está passando para a sociedade, principalmente às nossas crianças.” A entrevista dada pelo deputado federal Victório Galli (PSC-MT) a Paulo Coelho, da Rádio Capital, de Cuiabá, viralizou.

”O próprio nome dele em relação aos exemplos que fazem, as cores, assim por diante, você vê uma mensagem subliminar que ele está fazendo uma apologia e apoiando a questão gay”, afirma o deputado. (mais…)

Ler Mais

UnB oferece, pela primeira vez, curso sobre a literatura indígena

Iniciativa do professor Pedro Mandagará a disciplina teve as vagas esgotadas rapidamente

Paulo Lannes – Metropoles

Nesse semestre, os estudantes da Universidade de Brasília (UnB) poderão conhecer obras de autores como Daniel Munduruku, Kaká Werá Jecupé e Eliane Potiguara. Eles formam a base bibliográfica de um curso inédito na instituição: literatura e povos indígenas. (mais…)

Ler Mais

A CIA lê a teoria francesa: sobre o trabalho intelectual de desmantelamento da Esquerda cultural

A teoria francesa pós-marxista contribuiu com a CIA em desacreditar o anti-imperialismo e o anticapitalismo

Por Gabriel Rockhill, em Passa Palavra

Presume-se, com frequência, que os intelectuais têm pouco ou nenhum poder político. Empoleirados em uma privilegiada torre de marfim, desconectados do mundo real, envolvidos em debates acadêmicos sem sentido sobre minúcias especializadas ou flutuando nas abstrusas nuvens da teoria dos grandes pensadores, os intelectuais são frequentemente retratados não apenas como isolados da realidade política como incapazes de ter qualquer impacto significativo nela. A Agência Central de Inteligência pensa o contrário. (mais…)

Ler Mais

90 años de Gabo: “La muerte no llega con la vejez sino con el olvido”

“El secreto de una buena vejez no es otra cosa que un pacto honrado con la soledad”
(Cien años de soledad)

DesInformémonos

Gabriel José de la Concordia García Márquez, también conocido como Gabo, fue un periodista, escritor, guionista, editor y cronista colombiano. Uno de los principales referentes del Realismo Mágico y uno de los escritores más destacados del Boom Latinoamericano. (mais…)

Ler Mais

Pesquisa com geoglifos indica que Amazônia teve uso sustentável há milhares de anos

Por Peter Moon, na Agência FAPESP

O desmatamento no leste do Acre para a expansão da pecuária tem revelado, nos últimos 30 anos, centenas de grandes estruturas geométricas de terra construídas por povos pré-colombianos.

Tais estruturas são chamadas de geoglifos. O fato de terem sido construídas pelo homem implica a existência de um grande povoamento na região há milhares de anos, assim como sugere que, no passado, a floresta havia sido parcialmente derrubada para o uso da terra pela agricultura. A arqueóloga inglesa Jennifer Watling, atualmente bolsista de pós-doutorado da FAPESP, estudou em seu doutorado – defendido na University of Exeter, no Reino Unido – qual teria sido o impacto ambiental das populações pré-históricas decorrente da construção dos geoglifos. (mais…)

Ler Mais

Seminário Áfricas: Identidades, práticas e experiências

Seminário Áfricas

Com o objetivo de promover um ambiente de debate acadêmico entre os membros do grupo de pesquisa interinstitucional Áfricas e os demais pesquisadores que possuam como objeto de investigação e interesse temáticas relativas aos processos históricos, políticos, culturais e econômicos em contextos africanos, convidamos todos para o I Seminário Áfricas: identidades, práticas e experiências. O evento ocorrerá entre os dias 23 e 25 de maio de 2017, nas instalações da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). (mais…)

Ler Mais

Turbante: Afinal de contas, o que é Apropriação Cultural? Entenda esse conceito que causa tanta polêmica

No Voyager (sem informação de autoria)

Imagino que quem está lendo este texto possui conhecimento do caso da moça de turbante e por isto creio que não é preciso retornar a ele (para quem não tem conhecimento do caso pode conferi-lo aqui). O caso gerou repercussão nas redes sociais e, como é de costume, transformou-se em bate-boca, acusações de todos os lados, coices, zurros e muitas outras coisas características de (quase) tudo o que é debatido na internet. (mais…)

Ler Mais

Justiça Federal determina policiamento 24h em fazenda histórica roubada no Rio

Por Akemi Nitahara e Isabela Vieira, repórteres da Agência Brasil

O uso de um caminhão para o roubo de uma relíquia de 2 metros quadrados, datada de 1740, retirada de uma fazenda histórica tombada na região metropolitana do Rio de Janeiro, é a prova de que o local corre riscos.

Para preservar a Fazenda Colubandê, marco da arquitetura colonial e uma das maiores produtoras de cana-de-açúcar do país no século 19, a Justiça Federal determinou que o local seja protegido de forma ininterrupta, a pedido do Ministério Público Federal (MPF). Em janeiro, foi roubado da capela da Sant’Anna, também tombada, o retábulo (uma espécie de altar, talhado no estilo barroco), além de portas e janelas originais, de madeira maciça. (mais…)

Ler Mais

Raduan Nassar recebe Prêmio Camões com críticas a Temer e ao STF; Freire responde e é vaiado

Durante entrega do Prêmio Camões 2016, escritor paulista fez duras críticas ao Governo. Sua fala despertou a reação de Roberto Freire, que abandonou o discurso ensaiado para rebatê-lo

Por Camila Moraes, no El País

Um dos maiores escritores brasileiros, o paulista Raduan Nassar, professa que aposentou a caneta há mais de 30 anos, mas demonstra que não a força de sua voz. Autor de romances seminais da literatura brasileira, Lavoura Arcaica e Um copo de cólera, Raduan foi convocado na manhã desta terça-feira ao Museu Lasar Segall, em São Paulo, para receber o Prêmio Camões de 2016 – entregue a cada ano pelos governos de Brasil e de Portugal a escritores expressivos da língua portuguesa. Direto, ainda que polido, ele aproveitou a oportunidade para se manifestar contra o Governo de Michel Temer, referindo-se a ele como “repressor”. (mais…)

Ler Mais