Um Lima Barreto triste, visionário e ambivalente, por Lilia Moritz Schwarcz

Biografia do autor, homenageado na próxima Flip, levou mais de dez anos de pesquisas

Por Leonardo Cazes, em O Globo

RIO – No retrato da sua turma na Escola Politécnica, Afonso Henriques de Lima Barreto, ainda adolescente, não encara a câmera e mantém um olhar fixo para o lado. A fotografia — encontrada pela historiadora e antropóloga Lilia Moritz Schwarcz no acervo do biógrafo do escritor, Francisco de Assis Barbosa — é síntese do deslocamento de Lima Barreto ao longo de toda vida. Negro, nascido exatos sete anos antes da abolição, de pai tipógrafo e mãe professora, o escritor teve acesso a uma educação formal para poucos. (mais…)

Ler Mais

Senado aprova projeto que autoriza a destruição de documentos originais

Projeto de Magno Malta (PR-ES) permite que patrimônio documental brasileiro seja destruído após digitalização. Conselho Nacional de Arquivos e especialistas contestam

RBA

São Paulo – “Um ataque e um atentado ao patrimônio documental brasileiro”, define o professor de informação digital da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fespsp) Charlley Luz, sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) 146/07. O PLS estava engavetado há 10 anos e foi colocado em votação no plenário da Casa em meio a uma semana turbulenta pelo parlamentar Magno Malta (PR-ES). (mais…)

Ler Mais

Cientista diz que musculosos tendem a ser de direita e ignora séculos de cultura sobre o corpo

Musculosos tendem a ser de direita? A pseudociência sensacionalista e a desinformação que leva ao preconceito

Por 

Recentemente foi publicado um estudo na Brunel University London, coordenado pelo Dr. Michael Price, que analisa a correlação entre hipertrofia muscular masculina e uma maior inclinação ao conservadorismo político. Afinal, teriam mesmo os “bombados” de academia uma maior predisposição genética para posicionamentos políticos à direita? [1] (mais…)

Ler Mais

SP – Com realidade virtual, mostra permite visitante “sentir” aldeia indígena Munduruku

Por Camila Boehm, repórter da Agência Brasil

A mostra Experiência Munduruku, em cartaz até 25 de junho no Centro Cultural Correios, centro da capital paulista, proporciona aos visitantes uma simulação de imersão em uma aldeia indígena munduruku, no estado do Pará. Promovida pela organização não governamental Greenpeace, esta é a primeira experiência de imersão multissensorial no Brasil, segundo a organização. (mais…)

Ler Mais

Trump e a era da política sem ideia alguma, por Immanuel Wallerstein

Paspalho e bruto, presidente dos EUA tem um único objetivo: manter-se no poder. A tragédia é que os “representantes do povo”, no mundo todo, pensam quase sempre do mesmo modo

No Outras Palavras

Nos círculos familiares e de amigos pelos quais me movo, não acredito que haja alguém que votou em Donald Trump. Isso provavelmente também ocorre com a maior parte dos profissionais de classe média nos Estados Unidos. Além disso, um enorme percentual, entre estes grupos, está obcecado com Trump e muito ansioso para que ele deixe de ser seu presidente. (mais…)

Ler Mais

‘Falando com’, ‘falando por’ ou ‘falando de’: as nada sensíveis diferenças na comunicação e a invisibilidade de quem deveria ser protagonista

Por Raial Orotu Puri, no Crônicas Indigenistas

Quero começar este texto com uma pequena narrativa sobre um fato que testemunhei tempos atrás. Não pretendo nomear pessoas, e não por algum tipo de receio sobre o que e de quem estou falando. É que minha intenção aqui é destacar não tanto a situação e seus envolvidos em particular, mas o comportamento percebido. Talvez alguns dos que leem reconheçam o evento. E talvez outros tantos reconheçam nesse caso particular um espelho de outros vários. Provavelmente! Afinal de contas, eu ando cada vez mais incerta sobre a existência dessa coisa que chamam ‘fato isolado’. (mais…)

Ler Mais

De Canudos à Providência, mais de 120 anos de memória

Por Claire Jones, no Rio On Watch

É uma velha história para alguém familiarizado com as favelas do Rio: a primeira favela denominada como tal foi fundada em 1897, quando os veteranos da Guerra de Canudos, a maioria ex-escravos, estabeleceram uma comunidade em um morro com vista para o Centro do Rio, depois que o governo não cumpriu a promessa de dar-lhes em troca terras por terem lutado. O assentamento, inicialmente chamado “Morro da Favela” –devido a uma planta resistente que cresce no sertão nordestino onde Canudos se encontra– hoje em dia é conhecido como Providência, a favela mais antiga do Rio, que este ano está comemorando 120 anos desde a sua fundação. Boa parte da história, tanto antes como depois da data de fundação, no entanto, permanece no esquecimento no Rio e no Brasil. “Morro da Favela à Providência de Canudos” uma exposição do fotógrafo Maurício Hora, em exibição no Espaço Cultural BNDES até 14 de julho, busca mudar essa percepção. (mais…)

Ler Mais

Mafalda, do cartunista Quino, ganha tradução para idioma indígena guarani no Paraguai

‘Mbaeinchapa, che ha’e Mafalda tem ko’aga añe’ema guaraníme’, se apresenta a personagem, que teve seu primeiro livro na língua indígena lançado na Feira do Livro de Assunção, capital paraguaia

No Opera Mundi

A personagem Mafalda, criada pelo cartunista argentino Joaquín Salvador Lavado Tejón, mais conhecido como Quino, aprendeu seu 27º idioma, o guarani. O primeiro livro da personagem em língua indígena foi lançado pela editora Servilibro na Feira do Livro em Assunção, capital do Paraguai, na última semana. (mais…)

Ler Mais

Nhamandu baixou na UFF, por José Ribamar Bessa Freire

“Pequeno Sol, traz tua luz e caminha, com tua sabedoria e teu eterno raio”.  
“Nhamandu mirĩ / Oguerô pu’a / Ojexaka / Oguerô guatá” .
(Canto sagrado entoado pelo coral de crianças guarani)

No Taqui Pra Ti

A universidade está mudando? Depois de Exu baixar na Uerj, foi a vez de Nhamandu desembarcar nessa sexta (9), em Niterói, para iluminar as salas da Universidade Federal Fluminense (UFF) com seus raios de luz e sua sabedoria. Os sábios guarani Karai Tataendy Oka (Augustinho da Silva), 97 anos, e Pará Mirĩ (Marciana Oliveira), 88 anos, deram aulas como professores visitantes convidados pelo projeto Encontro de Saberes.  O canto sagrado do coral de crianças guarani precedeu cada aula, o que nos fez pensar que, com cantos, aulas são mais instrutivas e, com certeza, mais agradáveis. (mais…)

Ler Mais

Quando a submissão capitalista está dentro de você

Em novo livro, Christian Laval e Pierre Dardot aprofundam sua análise sobre o neoliberalismo. Seria o momento em que os sujeitos, obrigados a curvar-se às lógicas do capital, já as tomam com suas

Por Jorge Alemán, no Cuarto Poder/Outras Palavras

Mais uma vez, em seu último livro La pesadilla que no acaba nuncaChristian Laval e Pierre Dardot aprofundam sua análise do neoliberalismo em sua nova extensão planetária. Seguindo uma tradição foucaultiana, estes autores não veem o neoliberalismo como exclusivamente um “mal” dos mercados financeiros que teriam cometido a destruição do espaço público. Ao contrário, o neoliberalismo é uma nova ordem racional que vai apagando tendencialmente a diferença público-privado e que dispõe da potência de se apropriar das diferentes ordens da vida até chegar a configurar o modo mais íntimo da vida do sujeito. Para estes autores, funciona uma espécie de promessa neoliberal que, em seu exercício cativante, molda os sujeitos em seu próprio modo de ser. (mais…)

Ler Mais