O Estado capitalista sem obrigações sociais é um monstro

“Os conservadores que hoje estão no espectro da centro-direita poderiam chegar a um acordo em torno de um candidato de extrema-direita? Imagino que uma parte dos conservadores não teria simpatia por um candidato que na votação do impeachment de Dilma Rousseff exaltou um torturador e o regime ditatorial. Numa cultura política civilizada, um político assim seria inviabilizado. No Brasil não é.”

Por Paulo Donizetti de Souza e Vitor Nuzzi, da RBA (mais…)

Ler Mais

Como resistir à doutrina do choque de Donald Trump, por Naomi Klein

No The Intercept Brasil

“Choque”. Essa palavra tem aparecido muito no noticiário desde novembro – por motivos óbvios.

Estudei a questão do choque durante muito tempo. Dez anos atrás, publiquei o livro A Doutrina do Choque, uma análise do fenômeno ao longo de quatro décadas: de 1970, com o golpe de Pinochet no Chile – apoiado pelos EUA –, a 2005, com o Furacão Katrina. (mais…)

Ler Mais

Venezuela sem fake news

Esqueça muito do que você leu por aí: não há catástrofe humanitária nem Maduro está para cair; mas há manifestantes quase todos os dias nas ruas, e eles não são “terroristas”, como dizem os apoiadores do governo

por Natalia Viana, da Agência Pública

Na segunda-feira, 5 de junho, a Venezuela amanheceu com o mesmo presidente, Nicolas Maduro, como vem acontecendo desde que ele sucedeu Hugo Chávez, em 2013. Mais uma decepção para muitos dos manifestantes que têm lotado as ruas de diversas cidades do país nos últimos dois meses. Corriam boatos, de alcance multiplicado por correntes de WhatsApp, de que Maduro iria fugir do país no dia anterior. Até uma conhecida vidente previra sua fuga, dizia uma das mensagens. Era dito e certo. (mais…)

Ler Mais

Boaventura: para uma Sociologia das Ausências

Por que, há cem anos, os círculos intelectuais e artísticos mais férteis da Europa eram cegos para o resto do mundo e a guerra em que mergulhariam. Como tudo isso se repete hoje

Por Boaventura de Sousa Santos, Outras Palavras

Estamos em 1913, no centro da vida cultural e política da Europa, um centro que passa fundamentalmente por Viena, Berlim, Praga, Paris, Munique e, à distância, Londres. As elites culturais alimentam incessantemente a sua ilustração nos jornais, folhetins e saraus literários, nas galerias de arte, nos concertos, nas tertúlias de café. Estão febrilmente a par da atualidade cultural e artística e seguem com alguma distância a atualidade política, bem menos excitante. Mas há, entre essas elites, jovens revolucionários que, na clandestinidade, vão preparando tempos novos. É um tempo que se imagina como sendo de enorme criatividade, de inovações e irreverências que rompem com as rotinas, as inércias, as convenções. É o novo século em plena efervescência da primeira juventude. (mais…)

Ler Mais

O pior da agenda tóxica de Trump só será desencadeado com uma grande crise nos EUA, por Naomi Klein

No The Intercept Brasil

Durante a campanha presidencial, algumas pessoas achavam que os pontos mais abertamente racistas da plataforma de Donald Trump eram apenas uma estratégia para causar irritação, não um plano de ação concreto. Porém, na primeira semana de seu mandato, quando ele vetou a entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana, a ilusão logo foi desfeita. Felizmente, a reação foi imediata: marchas e protestos em aeroportos, greves de taxistas, manifestações de advogados e políticos locais. Por fim, o veto foi considerado ilegal pela Justiça americana. (mais…)

Ler Mais

Donald Trump retira EUA do Acordo de Paris sobre o clima

No Extra

WASHINGTON — O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a retirada do país do Acordo de Paris, que prevê uma série de esforços para impedir o aumento da temperatura do planeta em mais de 2 graus Celsius. O anúncio foi feito por volta das 16h30 desta quinta-feira. Funcionários da Casa Branca já haviam adiantado essa informação a vários setores da imprensa americana, e, antes mesmo do anúncio oficial, veículos como CNN e Associated Press já davam como certa a saída dos EUA na última quarta-feira. (mais…)

Ler Mais

Descubren alarmante información sobre aumento en el volumen del mar

El avance en la tecnología ha permitido detectar que el nivel de incremento del mar por año es tres veces mayor de lo que se tenía estimado. El deshielo en Groenlandia y en la Antártida es la principal causa de aumento en el volumen de los océanos. 

Por José Díaz, em Servindi

Es conocido que una de las principales consecuencias del calentamiento global es el incremento de los niveles del mar. Sin embargo, hasta el momento parece ser una situación poco preocupante, pese a que una reciente investigación de científicos europeos ha determinado que en los últimos 25 años el océano se elevó más de lo previsto. (mais…)

Ler Mais