Löwy: “Assistimos a uma ofensiva brutal e ecocida do capital financeiro, com tendências cada vez mais autoritárias”

Por Gabriel Brito, no Correio da Cidadania

Em­ma­nuel Ma­cron e Ma­rine Le Pen irão ao se­gundo nas elei­ções fran­cesas, em mais uma de­mons­tração de força do ne­o­fas­cismo eu­ropeu, re­pre­sen­tado na fi­gura da can­di­data anti-imi­gração. Para falar da con­jun­tura do país, mas também global, con­ver­samos com o fi­ló­sofo franco-bra­si­leiro Mi­chael Löwy, que apesar do con­texto mun­dial ne­ga­tivo des­taca a eclosão de di­versas re­sis­tên­cias an­ti­ca­pi­ta­listas pelo pla­neta. (mais…)

Ler Mais

Dom Leonardo: o capitalismo mata mesmo; Teologia da Libertação abriu Igreja aos pobres e à vivência da Palavra

Mauro Lopes – Outras Palavras

O capitalismo mata, como diz o Papa Francisco e, no Brasil, de maneira especial nos dias que correm pelo desemprego, pela terceirização das relações de trabalho e pelo desmonte da Previdência Social. Quem afirma isso é o franciscano Leonardo Ulrich Steiner, bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Sua biografia é marcada pelo fato de ter sido ordenado padre por Dom Paulo Evaristo Arns (1978) e sucedido dom Pedro Casaldáliga na Prelazia de São Felix do Araguaia (2005/2011), dois dos maiores ícones da Igreja engajada na vida do povo brasileiro. Ele concedeu entrevista exclusiva a Caminho Pra Casa na qual afirmou que a Teologia da Libertação, mais que corrente teológica tornou-se “uma verdadeira espiritualidade cristã” ao abrir à Igreja para a vivência da Palavra, às comunidades de base e ao protagonismo dos pobres. (mais…)

Ler Mais

Milhares de estudantes voltam às ruas do Chile contra reforma da educação de Bachelet

Primeira marcha estudantil do ano contra reforma do governo reuniu 90 mil pessoas em Santiago, dizem organizadores; polícia usou força, gás lacrimogêneo e jatos d’água para dispersar estudantes ao fim do protesto na capital chilena

Opera Mundi

Milhares de estudantes marcharam nesta terça-feira (11/04) em várias cidades do Chile em protesto contra a reforma da educação promovida pelo governo de Michelle Bachelet, na primeira marcha estudantil do ano no país. (mais…)

Ler Mais

O fim do estado de direito, ou quando a ditadura do capital mostra a cara

Elaine Tavares – Palavras Insurgentes

Houve um tempo em que pareceu possível acreditar que no capitalismo haveria a possibilidade de existir um “estado de direito”. Ou seja, uma organização da vida amparada em leis e direitos, valendo para todos. O tal do contrato social. E assim, os estados garantiram leis de amparo ao trabalhador, benefícios para os velhos, as viúvas, as crianças e os doentes, regras de convício social. Alguns países até conseguiram chegar a algum nível dessa proposta, mas todos do centro do sistema. Até porque quem estuda sabe que, no capitalismo, o centro só é rico justamente porque tem uma periferia empobrecida da qual ele tira tudo o que pode.  (mais…)

Ler Mais

Esquerda e progressismo são hoje duas coisas diferentes na América Latina. Entrevista especial com Eduardo Gudynas

Por: João Flores da Cunha | Tradução: Juan Luis Hermida – IHU On-Line

Nos últimos anos, a América Latina viu diversos de seus países serem governados por partidos progressistas e ligados à esquerda: o Partido dos Trabalhadores no Brasil, o kirchnerismo na Argentina, os bolivarianos na Bolívia, no Equador e na Venezuela, e a Frente Ampla, no Uruguai. Embora tenham suas raízes na esquerda, porém, esses governos “são um tipo de esquema político diferente da esquerda que lhes deu origem. Esquerda e progressismo são hoje, na América Latina, duas coisas diferentes”. Essa é a visão expressa pelo ambientalista e pesquisador uruguaio Eduardo Gudynas, em entrevista concedida por e-mail à IHU On-Line. (mais…)

Ler Mais