Povo Munduruku: União indígena em defesa do rio Teles Pires

Lideranças de 21 aldeias munduruku reúnem-se desde sábado, 8, para deliberar uma pauta de reivindicações sobre as hidrelétricas na região.

Por Caio Mota, do Centro Popular de Audiovisual, na CPT

O povo Munduruku da região do alto, médio e baixo Tapajós iniciou sábado uma mobilização em defesa do rio Teles Pires. Cerca de 480 lideranças indígenas deslocaram-se de 21 aldeias para a mobilização. Ao longo dos próximos dias está prevista a chegada de mais lideranças Munduruku na Aldeia Teles Pires, localizada no município de Jacareacanga (PA), onde os indígenas estão reunidos. (mais…)

Ler Mais

Hidrelétricas na Amazônia: Construindo diálogos, trocando experiências – Carta dos povos indígenas Juruna, Xerente, Apinajé e Kayabi

As violações de direitos indígenas e direitos humanos no processo de construção de usinas hidrelétricas na Amazônia se repetem nas três Bacias hidrográficas do Tocantins-Araguaia, Xingu e Tapajós

 ASSOCIAÇÃO UNIÃO DAS ALDEIAS APINAJÉ-PEMPXÀ

No período de 27 a 29 de junho, mais de 50 lideranças indígenas representantes dos povos Juruna /PA, Kayabi/MT, Xerente e Apinajé/TO, estivemos reunidos na 3ª Oficina realizada pela RBA (Rede Barragens Amazônica), com o tema “Hidrelétricas e povos indígenas- construindo diálogos, trocando experiências”, que aconteceu na aldeia Paquiçamba, região da Volta Grande do Xingu. Na Oficina debatemos o polêmico e traumático processo de construção de hidrelétricas nos rios da Amazônia e do Cerrado. (mais…)

Ler Mais

Unir debate os impactos das PCHs

Seminário ocorreu em duas etapas; Estudos contaram com a participação de instituições.

Por Wilson Neves, Diário da Amazônia

Os impactos ambientais das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), em terras indígenas de Rondônia foram debatidos em Seminário promovido na Universidade Federal de Rondônia (Unir) Campus de Ji-Paraná com a participação de docentes, representantes da Sociedade Civil Organizada, Ministério Público Federal, Secretária de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e acadêmicos dos cursos de Engenharia Ambiental e Licenciatura em Educação Básica Intercultural. (mais…)

Ler Mais

Seminário vai discutir impactos ambientais de pequenas hidrelétricas em terra indígena

No Rondoniagora

Na perspectiva de socializar e difundir o debate acerca da avaliação de impactos ambientais e promover a indissociabilidade entre pesquisa, ensino e extensão, o Departamento de Engenharia Ambiental (DEA) e o Departamento de Educação Básica Intercultural (Deinter) do campus de Ji-Paraná da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) promovem o Seminário de Avaliação de Impactos Ambientais de Pequenas Centrais Hidrelétricas na Terra Indígena Rio Branco, Rondônia. (mais…)

Ler Mais

500 barragens ameaçam sufocar o Amazonas

Estudo publicado na revista científica Nature afirma que o impacto sobre os rios amazônicos será “irreversível” se todas as represas planejadas forem construídas

Por Miguel Ángel Criado, em El País

Ao longo do Amazonas existem 140 barragens hidrelétricas em funcionamento ou em construção e outras 428 estão planejadas. Mesmo que no final apenas uma parte delas saia efetivamente do papel, os cientistas acreditam que seu impacto sobre os rios amazônicos será “desastroso”. Um estudo global sobre as consequências de tantas barragens aponta que elas alterarão o curso do rio, retendo a maior parte dos sedimentos e nutrientes fluviais que não produzirão seus efeitos benéficos na planície amazônica, sufocando a vida que depende do rio e do oceano onde acaba. (mais…)

Ler Mais

BA – Operação da Usina de Pedra do Cavalo impacta na subsistência de cinco mil famílias

Em audiência pública realizada em 8 de junho, em Maragogipe (BA), o MPF reuniu comunidades afetadas e entidades envolvidas na questão, para debater impactos socioambientais da operação da hidrelétrica, que funciona sem licença desde 2009

Por Ministério Público Federal na Bahia

Na última quinta-feira, 8 de junho, o Ministério Público Federal reuniu 299 pessoas para debater os impactos socioambientais da operação da Usina Hidrelétrica (UHE) de Pedra do Cavalo, situada no município de Cachoeira, no recôncavo baiano. A audiência pública foi realizada no Mercado Municipal Alexandre Alves Peixoto, em Maragogipe (BA) e contou com ativa participação de pescadores, marisqueiros, professores universitários, representantes da Votorantim – grupo que opera a usina – e de órgãos municipais, estaduais e federais envolvidos na questão. (mais…)

Ler Mais

MPF tenta suspender licença de operação da Hidrelétrica Jirau, em Rondônia

Empresa responsável pela usina não tem prestado auxílio à Comunidade Tradicional Pesqueira de Abunã

MPF

O Ministério Público Federal (MPF) tenta suspender a licença de operação da Usina Hidrelétrica de Jirau, em Rondônia. A empresa responsável pelo empreendimento, Energia Sustentável do Brasil S.A (ESBR), não cumpriu com condicionante do licenciamento para compensar e diminuir os impactos das hidrelétricas na atividade pesqueira, afetando a sobrevivência e subsistência da Comunidade Tradicional Pesqueira de Abunã. A Justiça Federal em Rondônia negou o pedido do MPF que recorreu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). (mais…)

Ler Mais