Tem racismo na escola sim. É só perguntar às crianças negras

Palavra de Preta

A semana passada fomos atingidas por uma notícia dolorosa. Numa escola de educação infantil, todas as crianças tinham seus cabelos lavados pela professora, menos a menina negra. Há dias voltando  para casa sem ter o cabelo lavado, de repente não aguentou mais e confidenciou à sua mãe: “A professora não lava meu cabelo, meu cabelo porque meu cabelo  é duro, quero alisar meu cabelo; E não quer mais voltar a escola.” (mais…)

Ler Mais

Professor da UNB cria site que disponibiliza obras em português de filósofos africanos

Por Ícaro Andrade Do Jornal de Brasilia

Para incrementar a cultura africana nas escolas e universidades brasileiras, Wanderson Flor do Nascimento, professor de filosofia da Universidade de Brasília (UNB), criou um site educativo, com obras literárias de filósofos africanos. A página Filosofia Africana  se concretizou graças a um estudo realizado por ele, que encontrou como barreira a dificuldade de acesso aos materiais. Segundo o educador, a maioria dos títulos estão disponibilizados apenas em inglês ou francês. Em entrevista ao Jornal de Brasília, Wanderson conta sobre a idealização do projeto e explica como o material contribui para a formação dos estudantes e admiradores da cultura africana. (mais…)

Ler Mais

6 coisas que pessoas aliadas da luta Anti-racista não podem esquecer!

Palavra de Preta

Pessoas negras passam por isso o tempo todo:Tentamos posicionar o impacto do racismo na vida da população negra, e então somos acusadas de mimimi, raivosas, vitimistas. Três segundos depois do que falamos, uma pessoa branca repete tudo, usando as mesmas palavras e passa a ser a autoridade inquestionável na questão racial, ocupando mesas, publicações e todos os espaços possíveis e imagináveis para falar da vida das pessoas negras. E de repente o que dizemos não tem valor, e o barato passa a ser ter uma pessoa branca falando coisa de preto.Quando escutadas, essas pessoas dirão: Mas eu sou uma aliada da luta, eu sou militante anti-racista…Será mesmo? O que significa de verdade ser uma pessoa não-negra e atuar na luta contra o racismo? (mais…)

Ler Mais

Que sumam! — por segregação, preconceito ou bala

Baseado em livro de James Baldwin e em suas lembranças sobre Luther King e Malcolm X, documentário revela arsenal usado pela sociedade norte-americana para ocultar presença negra

Por José Geraldo Couto*, no blog do IMS – Outras Palavras

“A história do negro na América é a história da América – e não é uma história bonita.” A frase, dita pelo escritor James Baldwin (1924-87) a certa altura de Eu não sou seu negro, sintetiza muito bem o espírito do esplêndido documentário de Raoul Peck que concorreu ao Oscar da categoria. (mais…)

Ler Mais

Quem são as cientistas negras brasileiras?

As mulheres negras que realizam pesquisas voltadas para ciências exatas são pouco mais de 5.000

Beatriz Sanz – El País

Quando criança, Sonia Guimarães era a segunda melhor aluna da sala e adorava matemática. No primário, ficou entre as cinco melhores da classe. Estudava de tarde, mas quem se destacava tinha a chance de ir para a turma da manhã. Sonia não foi porque foi preterida pela filha de uma das funcionárias, que havia pleiteado a vaga. “Quem tiraram? A pretinha. Eu me senti depreciada por isso”, lembra ela. A hoje professora de Física no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), uma das instituições de ensino mais conceituadas e concorridas do país, lembra que essa não foi a única passagem de racismo que a marcou em sua vida. Mas, apesar da torcida contra, conseguiu o primeiro título de doutorado em física concedido a uma mulher negra brasileira. (mais…)

Ler Mais

Pau grande, mas subjugado: vai ter preto humilhado sim

Do estereótipo do “bem dotado” à marginalização, o Brasil mostra ser o país do escárnio e da violência

por Djamila Ribeiro — CartaCapital

Escrevi diversas vezes sobre o modo pelo qual a população negra é desumanizada. Desde representações que a colocam como inferior, violenta e objetificada até a violência que extermina um jovem negro a cada 23 minutos. Julgo importante discutir representação, pois a imposição dessas imagens justifica inclusive a morte. Não à toa homens negros são os principais suspeitos e alvos da polícia. Debater racismo é mais amplo do que se pode imaginar, pois as violências se dão das mais variadas formas. (mais…)

Ler Mais

Tiros na Década da Afrodescendência

Sérgio Obadeyi São Bernardo* para Jornal A tarde / População Negra e Saúde

Dados da OMS afirmam que jovens no mundo todo estão morrendo mais de suicídio nos últimos anos – o índice de suicídio na faixa dos 15 aos 29 anos é de 6,9 para cada 100 mil habitantes no Brasil; já o Instituto Laeser da UFRJ diz que na maioria dos processos judiciais de crimes raciais no Brasil, cerca de 70%, o réu acaba ganhando o processo, por fim, os africanos refugiados no Brasil estão retornando para seus e outros países. (mais…)

Ler Mais

“Policial decide quem é usuário e traficante a partir de cultura racista”

Pesquisadora Rosane Borges vê “conluio do Judiciário e da imprensa em relação à criminalização da juventude negra”

por Pedro Borges, da Iniciativa Negra – Ponte/CartaCapital

Autora de uma dissertação de mestrado foi sobre o imaginário do negro nos programas policiais, a jornalista e pós-doutoranda da Universidade de São Paulo (USP) Rosane Borges aborda nessa entrevista a relação entre mídia, racismo, encarceramento em massa e guerra às drogas. “A gente vê um conluio do judiciário e da imprensa em relação à criminalização da juventude negra”, afirma Rosane, que é colunista da Carta Capital e da Boitempo, além de integrante da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (COJIRA-SP) e conselheira da Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas. (mais…)

Ler Mais