CNBB manifesta apoio ao Cimi e denuncia desrespeito a direitos conquistados

Para a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), as acusações recebidas pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi) são infundadas e injustas. Em nota divulgada pela presidência da entidade nesta quinta-feira, 22, a Conferência manifesta seu total apoio e solidariedade ao Cimi, alvo da Comissão Parlamentar de Inquérito denominada CPI da Funai e Incra, que indiciou mais de cem pessoas ligadas ao organismo. No texto, aprovado pelo Conselho Permanente, os bispos ressaltam aumento da violência no campo no período de funcionamento da CPI. Leia o texto na íntegra: (mais…)

Ler Mais

Declaração da Campanha Internacional para Deter as Árvores Transgênicas

Na WRM Uruguai

A Campanha internacional para Deter as Árvores Transgênicas [1] rejeita a declaração pública feita em 8 de junho pelo Centro de Biotecnologia da Universidade de Concepción (UdeC), Chile, [2], que acusa um protesto contra as árvores transgênicas que ocorreu no dia 7 de junho de ser “violento” devido a pichações . Os ativistas dizem que a verdadeira violência é perpetrada pela indústria de celulose e papel no Chile e em todo o mundo. (mais…)

Ler Mais

Pesquisadores afirmam que lama da Samarco é “forte ameaça ao banco de Abrolhos, na Bahia”

Do ICMBio, no Miniver

O monitoramento dos rejeitos de mineração da barragem da Samarco na zona costeira e marinha do Espírito Santo e sul da Bahia precisa ser mantido e, mais ainda, aprimorado, pois o nível de contaminação, embora tenha aparentemente diminuído, ainda suscita grande preocupação. No momento, o fluxo da lama, que se concentra no fundo do mar, segue na direção norte do litoral e representa uma forte ameaça à saúde ambiental do banco de Abrolhos, a maior formação de recifes de coral do Atlântico Sul. (mais…)

Ler Mais

MPF na Comunidade vai ao Marajó e apresenta resultados em site

Plataforma digital reúne material produzido em 14 dias de visitas, audiências públicas e vistorias no maior arquipélago flúvio-marítimo do mundo

MPF PA

Depois de uma jornada de 14 dias no arquipélago do Marajó, o Ministério Público Federal (MPF) reuniu em uma plataforma digital o material fotográfico e jornalístico produzido durante audiências públicas, reuniões com promotores de Justiça, representantes da sociedade civil e prefeitos, vistorias em obras de saneamento, creches, escolas e unidades de saúde. (mais…)

Ler Mais

Carta do I Encontro da Panha das Sempre-vivas: “Apanhar nosso direito, cultivar nossa liberdade”

Nós, povos e comunidades tradicionais apanhadoras e apanhadores de flores sempre-vivas, quilombolas, Xakriabá, Tuxá, Geraizeiros e Vazanteiros, organizados na Articulação Rosalino de Povos e Comunidades Tradicionais, estivemos reunidos nos dias 17 e 18 de junho de 2017, no I Encontro da Panha das Flores Sempre-Vivas, ocorrido na comunidade Macacos, em Diamantina – Minas Gerais. O encontro contou também com a presença da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal e de técnicas/os, pesquisadoras/es, professoras/es e estudantes que se somam a nossa luta. Cerca de 200 pessoas estiveram reunidas para celebrar um importante período da coleta de flores sempre-vivas que se encerrou no mês de maio e para conversar sobre os direitos dos povos tradicionais, especialmente aqueles dos apanhadores de flores sempre-vivas. (mais…)

Ler Mais

Aproximadamente 22% das Unidades de Conservação da Caatinga sofreram degradação ambiental em 15 anos. Entrevista especial com Neison Cabral Ferreira Freire

Patricia Fachin – IHU On-Line

O resultado do monitoramento e da análise de 14 Unidades de Conservação localizadas no bioma Caatinga, que correspondem a 1% da ocupação do território, não é muito animador, porque “nos últimos 15 anos houve uma degradação ambiental de graus variados” em todas as unidades estudadas, diz o pesquisador Neison Cabral Ferreira Freire à IHU On-Line, na entrevista a seguir, concedida por telefone. Segundo ele informa, algumas unidades atingiram 40% de degradação em uma década e meia, e outras atingiram 10%. “Se eu posso falar de uma média entre elas, diria que 22% dessas áreas de Unidades de Conservação sofreram degradação ambiental”, resume. (mais…)

Ler Mais

Lei de pagamentos por serviços ambientais do Acre beneficia mercado financeiro

Amyra El Khalili* e Arthur Soffiati**

A Lei nº 2.308, de 22 de outubro de 2010, do Estado do Acre, que cria o Sistema Estadual de Incentivos a Serviços Ambientais (SISA), o Programa de Incentivos por Serviços Ambientais (ISA), Carbono e demais Programas de Serviços Ambientais e Produtos Ecossistêmicos parece já manifestação da economia verde, antes que este conceito fosse badalado na Rio+20. Se o trabalho dos polinizadores pode ser valorado e precificado, quem receberá o dinheiro por eles, já que a natureza trabalha sem ter noção do que é trabalho e do que é remuneração? Alguém pode receber por eles. Quem será? Isto facilita muito a entrada de grandes empresários e grupos para receber por aquilo que a natureza faz de graça, queiramos ou não queiramos. O urubu trabalha diariamente durante o dia, seja sábado, domingo ou feriado. Ele age assim porque é da sua natureza, não porque precisa de dinheiro. Contudo, alguém pode querer receber por este serviço gratuito, valorando-o e precificando-o. (mais…)

Ler Mais

Mulheres ribeirinhas artesãs geram renda com a floresta preservada

O artesanato proporciona empoderamento e autonomia às mulheres na Amazônia paraense

Por Lilian Campelo, no Brasil de Fato

As mãos trançam fios de palha de Tucumã, palmeira típica do Pará, e dela surgem variadas peças de artesanato. A confecção é feita por mulheres de cinco comunidades ribeirinhas da Reserva Extrativista (Resex) Tapajós-Arapiuns, no município de Santarém, sudoeste paraense. Do conhecimento tradicional, surgem peças de variados tamanhos e cores. Tudo o que precisam para a confecção, é só buscar na floresta. (mais…)

Ler Mais

Fórum Ambiental e Tenda Multiétnica serão realizados na cidade de Goiás durante o 19º FICA

Na CPT

Entre os dias 20 e 25 de junho, serão realizados na cidade de Goiás (GO), em paralelo ao 19º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA), o Fórum Ambiental e a Tenda Multiétnica. Esta última espera receber cerca de 300 pessoas, representantes de povos e comunidades tradicionais. A Campanha Nacional em Defesa do Cerrado e a CPT trarão o debate sobre a importância da preservação do cerrado para a manutenção das águas no ecossistema brasileiro. (mais…)

Ler Mais