Aumenta a tarifa de integração do transporte público, diminui o acesso à cidade

No blog da Raquel Rolnik

No último sábado (15), o preço das passagens de integração entre modais de transporte público em São Paulo foi aumentado pelo Governo do Estado e a Prefeitura. Quem precisa baldear do ônibus para o metrô ou trem, por exemplo, passa a pagar R$ 6,80, valor 14,8% mais caro que os anteriores R$ 5,92. Os bilhetes temporais de integração, que permitem circular ilimitadamente pela cidade por determinado período, também aumentaram. O Bilhete Único Mensal integrado passou de R$ 240 para R$ 300, ficando 30,4% mais caro, e o que permite transporte em um único modal subiu 35,7%, de R$ 140 para R$ 190. São aumentos salgados, bem acima da inflação. (mais…)

Ler Mais

“As esquerdas perderam votos na periferia quando deixaram de ser esquerdas”, diz pesquisador

Em entrevista à Pública, o sociólogo Gabriel Feltran, do Centro de Estudos da Metrópole, comenta a pesquisa que apontou a emergência de valores conservadores entre os moradores das periferias na cidade de São Paulo

por Marina Amaral, da Agência Pública

Professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), coordenador de Pesquisa do Centro de Estudos da Metrópole da Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador do Núcleo de Etnografias Urbanas do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), o sociólogo Gabriel Feltran pesquisa a periferia de São Paulo desde 2001. É ele quem comenta a pesquisa qualitativa da Fundação Perseu Abramo, recentemente lançada, sobre o imaginário social dos moradores da periferia de São Paulo. Uma pesquisa importante, segundo o professor, mas que não levou em conta a diversidade entre os moradores da periferia. (mais…)

Ler Mais

Valores da periferia estão mais próximos do anarquismo do que do liberalismo. Entrevista especial com Marcio Pochmann

Patricia Fachin – IHU On-Line

A recente pesquisa publicada pela Fundação Perseu Abramo, intitulada “Percepções e valores políticos nas periferias de São Paulo”, tem gerado uma série de debates sobre qual é a visão de mundo das pessoas que vivem nas periferias brasileiras, já que muitas, segundo o estudo, se declararam favoráveis ao mérito e ao individualismo. Contudo, para o presidente da Fundação Perseu Abramo, Marcio Pochmann, ainda “não está muito claro que os valores identificados se associam, necessariamente, ao liberalismo”. Ao contrário, diz, “eles podem, inclusive, ser uma nova forma de manifestação do anarquismo, que foi importante, por exemplo, no Brasil, no final do século XIX e início do século XX, dada a especificidade da formação da classe trabalhadora naquele momento”. E reitera: “Quero chamar a atenção de que não é muito clara essa perspectiva de que agora o liberalismo reina na pobreza. Pelo contrário, há sinais que apontam para uma perspectiva mais radical, mais à esquerda do que os partidos existentes hoje no Brasil se propõem a fazer”. (mais…)

Ler Mais

União de Mulheres supera desafios e cria soluções educacionais na Rocinha

Por , no Rio On Watch

A laje no piso superior do Hostel Roupa Feliz oferece um raro refúgio contra o calor e a movimentação na favela da Rocinha. Devido à sua dimensão, a Rocinha é muitas vezes considerada uma cidade dentro de uma cidade. O céu repleto de pipas que crianças soltam de suas lajes. A sombra das mangueiras e o jardim em volta do hostel dão uma sensação refrescante em contraste com a vizinhança densamente coesa. (mais…)

Ler Mais

Frente à gentrificação, moradores se mobilizam para marcar pontos históricos e preservar a memória do Vidigal

Projeto Emplacando a Memória do Vidigal visa marcar pontos históricos

Claire Jones e Evan Fantozzi – RioOnWatch

Apesar de Bárbara Nascimento ser amiga e co-organizadora com André Gosi no Vidigal, uma favela na Zona Sul onde houve uma significativa gentrificação nos últimos anos, as pessoas “não têm nenhuma ideia” quanto ao nome da rua onde ele mora. Bárbara, professora e atual estudante de mestrado nascida e criada no Vidigal, usa um conjunto de pontos de referência bem conhecidos na favela para localizar as casas dos outros colegas moradores. Mesmo ao descrever o seu endereço para os outros, Bárbara afirma: “só falo que moro na Pedrinha”. (mais…)

Ler Mais

A prefeitura de São Vicente colocar na rua cerca de 50 pessoas foi moralmente criminoso

Ailton Martins, em Frequência Caiçara

A ação que aconteceu nesta terça-feira (11) que despejou cerca de 50 pessoas, colocando basicamente todas elas nas ruas, mesmo atendendo a uma ordem judicial, foi um ato moralmente criminoso por parte da prefeitura de São Vicente. Afinal, retirar pessoas que estão num local sem nenhuma condição de se viver com dignidade, (sem infra-estrutura) e simplesmente oferecer apenas uma cesta básica e um cadastro em programas sociais como resposta a um despejo forçado, é absurdamente revoltante e, reafirmo: um crime. (mais…)

Ler Mais

Carta da Maré: “As periferias e seu lugar na cidade”

Em março de 2017, a Internacional das Periferias realizou seu primeiro Seminário Internacional, na Maré, Rio de Janeiro. O evento teve como seu objetivo central a construção de uma visão convergente – aberta a adesões e contribuições – entre as organizações, movimentos, coletivos e pessoas que dele participaram sobre as periferias e seu lugar no mundo contemporâneo. (mais…)

Ler Mais

Samarco terá que pagar R$1 milhão por atraso em retirada de rejeitos

Multa aplicada à mineradora partiu do Comitê Interfederativo, responsável por fiscalizar os danos da tragédia de Mariana

Por Léo Rodrigues, Agência Brasil

O Comitê Interfederativo, que fiscaliza os trabalhos de reparação dos danos causados pela tragédia de Mariana (MG), manteve a multa aplicada à mineradora Samarco pelo descumprimento de acordo que previa a retirada dos rejeitos na Usina de Candonga, em Santa Cruz do Escalvado (MG). A empresa terá que pagar R$1 milhão, mais R$50 mil por dia de atraso na remoção dos sedimentos. (mais…)

Ler Mais

Raízes Locais dá vida às histórias do Alemão

Por Claire Jones, no Rio On Watch

No último sábado, 1 de abril, o projeto comunitário Raízes Locais acompanhou um grupo de visitantes em um tour histórico no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio. A visita uniu os moradores da favela e novas organizações, assim como professores e pesquisadores de fora da comunidade, como parte do empenho de um projeto para criar um diálogo entre saberes acadêmico e popular. (mais…)

Ler Mais

Na Ocupação Mandela, a cara das elites brasileiras

Há uma semana, 600 famílias que haviam ocupado um terreno vazio por 40 anos, eram expulsas e humilhadas. Circunstâncias, omitidas pela mídia expõem brutalidade de nossas relações sociais

Por Raquel Balbina Teixeira, Giulliane de Almeida Brandão e Arthur Menicucci, na Ponte

A Comunidade Nelson Mandela é composta por cerca 1,2 mil pessoas, sendo 450 crianças e adolescentes. As 600 famílias ocupavam uma área abandonada há 40 anos em Campinas. Na madrugada do dia 28 de março iniciou-se o processo de reintegração do terreno, por meio da ordem judicial, que incluiu um efetivo de 500 policiais militares e da Guarda Municipal. Iniciou-se as negociações para saída das famílias. (mais…)

Ler Mais