O desafio de superar uma institucionalidade “caduca” das democracias representativas. Entrevista especial com Alexandre Mendes

João Vitor Santos – IHU On-Line

Para o professor Alexandre Mendes, a representação política tal qual está posta nas democracias ocidentais já manifesta, por si só, uma corrupção do sentido de democracia. Para ele, antes de pensar em salvar a representatividade, é preciso conceber outra democracia. “A criação de mecanismos políticos que possam servir para reverter a permanente expropriação institucional realizada nos Estados polimorfos contemporâneos se revela como um ponto central de enfrentamento e, ao mesmo tempo, um permanente enigma”, pontua. Mas como pensar em saídas? Na sua perspectiva, é importante assumir que a participação via conselhos e comitês, por exemplo, é um modelo já esgotado pela apreensão que o poder institucional já fez desse modelo. “Isso significa dizer que as instâncias são atravessadas pela lógica partidária, pelos ciclos eleitorais, pela barganha política e por uma subordinação fortíssima ao próprio poder Executivo”, analisa. (mais…)

Ler Mais

MST: Corruptos, devolvam nossas terras!

Ocupando terras de Temer, Blairo Maggi e Ricardo Teixeira, Jornada de lutas exige Reforma Agrária e denuncia os corruptos ruralistas que sustentam o governo

Da Página do MST

Milhares de trabalhadores rurais ocupam, em todo país, fazendas ligadas a processos de corrupção ou a corruptos, onde exigem a destinação das terras para assentamento de famílias Sem Terra. O MST também coloca a saída dos golpistas instalados no Planalto e a convocação de eleições diretas como condição para a retomada da Reforma Agrária. (mais…)

Ler Mais

Finalmente, um evento que honra o que é o Ministério Público

Brenno Tardelli – Justificando

Fico muito feliz em saber que finalmente o Ministério Público [RJ] organizou um evento à altura de seu trabalho em desfavor da população. Quem conseguiu a proeza do sincericídio foi a sucursal do Rio de Janeiro que chamou seus melhores think tanks para brindar-nos todos com brilhantismo de suas análises sobre a bandidolatria, o democídio e com reflexões de Kim Kataguiri sobre segurança pública.  (mais…)

Ler Mais