#ABRILindígena: índios Kayapó assinam termo de execução do acordo de indenização por danos causados após queda de avião da Gol

Área afetada com o acidente tornou-se inacessível aos índios por razões de ordem religiosa e cultural. O acordo foi homologado administrativamente pelo MPF

MPF

Lideranças da etnia Mẽbêngôkre Kayapó da Terra Indígena Capoto Jarina e o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Antônio Fernandes Costa, assinaram nessa quarta-feira (26) o termo de execução do acordo de indenização por danos ambientais, materiais e imateriais decorrentes da queda de um avião na região nordeste de Mato Grosso. O acidente, que aconteceu em setembro de 2006 com um avião da Gol, vitimou 154 pessoas, entre passageiros e tripulantes. O acordo foi intermediado pelo Ministério Público Federal (MPF) e foi assinado na sede da Funai, em Brasília. (mais…)

Ler Mais

Projeto Recultura realiza evento sobe cultura caiçara em Angra dos Reis

Por: Sapê e OCA – Angra dos Reis

Nos dias 29 e 30 de abril, acontece em Angra dos Reis, na Praia do Frade, a primeira edição do projeto “Recultura”, um trabalho de fortalecimento cultural produzido pela OCA (Organização dos Caiçaras Amigos) e pela Sapê (Sociedade Angrense de Proteção Ecológica), em parceria com o Fundo Socioambiental CASA. O principal objetivo do projeto é desenvolver a cultura caiçara do distrito de Mambucaba, em Angra, fortemente impactado pela indústria nuclear, pelo turismo e pelo crescimento urbano desordenado. (mais…)

Ler Mais

Weibe Tapeba. Pelos olhos de um índio cearense

Da participação política às ameaças sofridas nas disputas de terra, o índio tem pouco a comemorar na semana separada para homenageá-lo

Por Isabel Filgueiras, em O Povo

Advogado, ativista e líder de comunidade, o índio Weibe Tapeba se pinta com tinta da semente do urucum e usa as redes sociais para divulgar a causa dos povos indígenas. Em entrevista ao O POVO, ele conta que já sofreu ameaças de morte e detalha como entrou para a política para se tornar o primeiro vereador tapeba de Caucaia. (mais…)

Ler Mais

Watu morreu. E com ele, parte da vida dos Krenak

Para os índios Krenak que vivem às margens do rio Doce, a lama proveniente da mina da Samarco trouxe o fim da pesca e da caça e o ocaso de um estilo de vida. A empresa não responde se há salvação para aquelas águas

por Luísa Torre, Patrik Camporez, na Agência Pública

“Não fale a palavra Samarco. É amaldiçoada, assim como o rio está amaldiçoado.” O recado veio de um agente da Funai, pouco antes de a reportagem pisar nas aldeias indígenas Krenak, localizadas às margens do rio Doce, no município de Resplendor, em Minas Gerais. (mais…)

Ler Mais

Seminário Povos Indígenas do Rio Negro: encaminhamentos

Na Foirn

Antes mesmo de começar, com a Casa do Saber/Maloca cheia de participantes do evento, o grupo de danças tradicionais da etnia Tuyuka realizou a cerimônia de benzimento do espaço. Após isso, foi dado a abertura oficial do Seminário Povos Indígenas do Rio Negro, que ocorreu entre os dias 17 a 19 de abril, que fez parte da programação do Abril Cultural Indígena realizada pela Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro – FOIRN, e seus parceiros e apoiadores. (mais…)

Ler Mais

Direito, o Aprendiz; elas/es, as/os Mestras/es: : À procura de uma escuta qualificada

Por Claudia Aguirre, no Crônicas Indigenistas

No último dia 3 de abril, tive a honra de representar a Defensoria Pública do Estado do Acre no primeiro dia das atividades do Seminário “Subsídios para a criação das categorias ‘escola indígena’ e ‘professor indígena’, e outros marcos para a gestão intercultural da EEI no Acre”, promovido pela Secretaria de Educação do Estado do Acre e a Comissão Pró-Índio do Acre, com o apoio da UNICEF. (mais…)

Ler Mais

Na Semana dos Povos Indígenas, Guarani e Tupinikim é que presenteiam sociedade não-indígena

Por Fernanda Couzemenco, Século Diário

O que é ser índio hoje no Espírito Santo? As comunidades indígenas vivem cercadas por mais de 30 empreendimentos industriais e duas rodovias e sofrendo o assédio incessante pela usurpação da terra e o abandono das tradições, a discriminação e a violação de direitos constitucionais e internacionais fundamentais. (mais…)

Ler Mais

Sobre minha avó, eu mesma e o orgulho de ser Puri neste 19 de abril

Por: Raial Orotu Puri – Crônicas Indigenistas

Ser Puri
É mais ou menos isso:
Verde que busque o daquela pitaya.
Adaptada e feliz em Ser.
Ou quase…
E quando penso em ser Puri
Quanto estou entre outros de mim
Sinto pulsar a nossa valentia
Penso em meu pai…
Em sua história de sobrinho de alfaiate e filho daquela índia…
Minha avó!
Eu mesma!
Nos perdemos de nós
E aí está a nossa covardia
Em se deixar perder
…essa coragem que tudo o que se sabe folha tem.
A mim não ofende ser chamada covarde!
Porque não me ofende ser.
Quem sabe de sua coragem sabe de seus limites
Que possamos estar juntos para nos saber melhor e mais fortes do que pensávamos.
Somos!
(Poema de Tuschahi Puri) (mais…)

Ler Mais

Indígenas ocupam salas de cinema: Martírio, de Vincent Carelli, estreia hoje em 19 capitais

Por Patrícia Bonilha, no Cimi

O filme Martírio, de Vincent Carelli, traz para o debate a resistência dos Guarani Kaiowá diante ao genocídio do seu povo. Com estreias marcadas para hoje, 13, em 19 cidades do país, o documentário denuncia os sucessivos massacres e violências contra os povos indígenas. Com aproximadamente 50 anos de indigenismo, Vincent Carelli afirma que a resiliência secular dos povos nativos nos indica como resistir à atual conjuntura, além disso, eles nos oferecem referências para a construção de um outro futuro para a humanidade. (mais…)

Ler Mais