Feminismo e política em tempos de retrocessos

Com a ruptura do diálogo com os movimentos feministas e suas pautas, consolidada com o golpe de 2016, iniciou-se a ruptura do diálogo com todos os setores populares progressistas da sociedade civil.

Por Flávia Biroli, no blog da Boitempo

Vivemos, no Brasil, um momento interessante para a reflexão sobre a participação política das mulheres. Não fossem trágicos os desdobramentos da deposição da primeira mulher a chegar à Presidência da República no país, poderíamos até nos satisfazer com o que há de instrutivo em processos que colocam às claras os limites das democracias contemporâneas. (mais…)

Ler Mais

PM de Goiás classifica gravidez como doença

Edital de concurso para soldados e cadetes do estado considera o período de gestação uma doença incapacitante e candidatas chegaram a ser eliminadas na avaliação médica mesmo depois de passarem no teste de aptidão física

Por Thalys Alcântara, especial para Ponte Jornalismo*

Candidatas grávidas do concurso para soldados e cadetes da PMGO (Polícia Militar do Estado de Goiás) foram eliminadas na fase de avaliação médica mesmo depois de passarem pelas provas objetivas e de aptidão física. Isto aconteceu porque o edital do certame classifica gravidez como uma doença incapacitante para a admissão. Esta classificação é baseada em uma portaria da PMGO que rege as normas para inspeção de saúde. (mais…)

Ler Mais

Feminismo é necessário e urgente. Entrevista especial com Lola Aronovich

Vitor Necchi – IHU On-Line

A professora e blogueira Lola Aronovich se tornou uma referência na internet para milhares de mulheres em temas relacionados a feminismo. No auge do seu blog, o Escreva Lola Escreva manteve uma média de 300 mil visitas por mês. A popularidade, a contundência e a natureza de seus textos despertaram muito ódio, tanto que foi alvo de mentiras e ofensas, além de ameaçada de estupro e morte. Mas não se calou, mesmo que várias vezes tenha pensado em parar. “Não consigo ficar sem escrever”, reconhece. “Acabar o blog passaria a mensagem de que eles venceram. E eles não podem vencer. Nem sabem o que é isso.” (mais…)

Ler Mais

Por uma sociedade que não odeie as mães

“Historicamente na vida de muitas mulheres negras, a figura masculina provoca mais dor do que aconchego ou qualquer tipo de proteção” 

Por Juliana Gonçalves para o Calle2/População Negra e Saúde

Jovem, mãe, negra e solteira. Isso é parte do que sou. Sei que falo de uma experiência coletiva sob uma ótica particular. Dói saber disso. Somos muitas mães solteiras, sobretudo negras. Ter filho é um divisor de águas na vida de muitas mulheres. O pesar vem quando a maternidade nos separa por vezes do mundo, das pessoas. Mas não precisa ser assim. Não deve ser.

(mais…)

Ler Mais

Encontro reúne mulheres de comunidades tradicionais de Fundo de Pasto em Uauá

No Irpaa

“O que são relações de gênero?” Foi uma das questões lançadas para cerca de 30 mulheres de comunidades tradicionais de Fundo de Pasto, que participam do encontro de mulheres do Projeto de Assessoria Técnica e Extensão Rural – Ater para comunidades tradicionais. A atividade, que começou ontem (30) e encerra neste dia 31 de maio, no município de Uauá, faz parte do cronograma de ação do Projeto de Ater, somando-se a outras ações voltadas para o público do projeto, juventude, homens e mulheres de comunidades tradicionais dos municípios de Uauá, Canudos e Curaçá. (mais…)

Ler Mais

Cresce a taxa de mortalidade materna no Rio

Mulheres da zonas mais pobres são maioria nas estatísticas

Por Agência Brasil, em O Dia

O número de mortes de mulheres grávidas tem aumentado nos últimos três anos na capital fluminense. No ano passado, 62 mulheres morreram no parto em hospitais públicos e privados. Neste ano, foram registrado 28 óbitos até o dia 19 deste mês, segundo estudo da Secretaria Municipal de Saúde da capital fluminense, apresentado nesta segunda-feira em audiência pública sobre o tema na Câmara dos Vereadores. (mais…)

Ler Mais

Audiência pública em PE discute violência contra a mulher no ambiente escolar

Diálogo acontece na próxima sexta-feira (26/5) e contará com a participação da procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat

 Por Procuradoria da República em Pernambuco

A institucionalização de questões de gênero e ações de enfrentamento da violência contra a mulher nas escolas e universidades será tema de uma audiência pública que a Procuradoria da República em Pernambuco promove na próxima sexta-feira (26/5). (mais…)

Ler Mais