Organizações de mulheres defendem denunciar condenação de Eleonora Menicucci à ONU e OEA

Por Luciana Araújo, na Agência Patrícia Galvão

A defesa da ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, já protocolou embargos de declaração (pedido de esclarecimentos com caráter recursal) à decisão da juíza Juliana Nobre Correia. A titular da 2ª Vara do Juizado Especial Cível proferiu no último dia 19 sentença condenando Eleonora ao pagamento do valor correspondente a R$ 10 mil corrigidos monetariamente e com acréscimo dos juros desde a arbitragem da decisão até a efetiva quitação, a título de danos morais em favor do ex-ator pornô Alexandre Frota. (mais…)

Ler Mais

ONU: Presentarán caso de esterilizaciones forzadas de mujeres

Servindi

“Esterilizaciones forzadas de mujeres indígenas del Perú: Acceso a la justicia” es el nombre del evento paralelo que organizan la Organización Nacional de Mujeres Indígenas Andinas y Amazónicas del Perú (ONAMIAP), el Foro Internacional de Mujeres (FMI) y el Grupo Internacional de Trabajo sobre Asuntos Indígenas (IWGIA por sus siglas en inglés). (mais…)

Ler Mais

Tribunal de Mulheres julga casos emblemáticos de violações no Fórum Social Panamazônico

Pulsar Brasil

Após dois dias de declarações das vítimas, o ‘Tribunal  de Justiça e Defesa dos Direitos das Mulheres Panamazônicas e Andinas’, que ocorreu no VIII Fórum Social Panamazônico, concluiu que os Estados do Brasil, Chile, Equador, Honduras e Peru não cumprem as obrigações decorrentes de tratados internacionais “para punir e erradicar a violência contra as mulheres”. (mais…)

Ler Mais

Nota da União Brasileira de Mulheres sobre a posição da AGU acerca da descriminalização do aborto

A União Brasileira de Mulheres repudia a posição machista e inconsequente do governo Temer diante de uma das maiores mazelas que atingem a vida e a saúde das mulheres brasileiras: a questão do aborto. Instado pelo Supremo Tribunal Federal a se posicionar acerca da descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação, a resposta do governo, através do parecer da Advocacia Geral da União sobre o tema, não poderia ter sido mais ilustrativa sobre qual o papel que este governo ilegítimo, misógino e reacionário reserva às mulheres: para Temer et caterva, nós mulheres somos úteros úteis à disposição do Estado, sem direito a reclamação. (mais…)

Ler Mais

O feminicídio cobra de nós, homens, uma mudança de atitudes e transformações

Por Roberto Tardelli, no Justificando

Na lógica aristotélica, definir é dizer o que uma coisa é. Nossos irmãos lusitanos lançaram-se ao desconhecido, em jornadas épicas, para muitos partirem e poucos retornarem, lançando-se a um nível jamais experimentado pelo gênero humano de solidão e nostalgia, tão forte, tão arrebatador, que foi coisificado: a isso deram o nome, substantivo comum e abstrato, de saudade, apenas existente em português, porque nasceu entre aqueles que falavam português e que se lançaram aos mares, a redesenharem o mundo, decerto sentindo a necessidade de substantivar o vazio da alma que devia corroer os aventureiros navegadores. (mais…)

Ler Mais

Temer e o viés machista da Reforma da Previdência, por Leonardo Sakamoto

No blog do Sakamoto

O projeto de Reforma da Previdência prevê que homens e mulheres possam se aposentar a partir dos 65 anos, o que tem gerado polêmica uma vez que, em média, mulheres trabalham cinco horas a mais que nós, homens, somando-se o trabalho para fora e o trabalho em afazeres domésticos. Se ambos os gêneros contarem com a mesma idade mínima, o tempo de desgaste maior das mulheres por conta dessa dupla jornada não será contabilizado. (mais…)

Ler Mais

Estadão desmente Planalto: “Governo encaminhou posição sobre aborto à AGU na segunda, 27”

Na Coluna do Estadão

O Palácio do Planalto informa nas suas redes sociais que “é falsa a informação de que a Presidência da República tenha se posicionado sobre a questão do aborto”. Pelo Twitter, a Presidência diz que “o tema ainda está sob análise e a Advocacia-Geral da União vai responder ao Supremo oportunamente”. A Coluna do Estadão reitera as informações publicadas hoje de que o governo encaminhou para a AGU sua posição a respeito do tema. (mais…)

Ler Mais

Governo à AGU sobre o aborto: “vida do nascituro deve prevalecer sobre desejos das gestantes”

Na Coluna do Estadão

Instado pelo STF a se manifestar sobre a legalização do aborto até o terceiro mês de gestação, o governo Temer elaborou um documento para a AGU, no qual defende que “a vida do nascituro deve prevalecer sobre os desejos das gestantes”. Para o Planalto, a legislação atual, que proíbe a prática com poucas exceções, é adequada. Ao abordar as “trágicas estatísticas” que envolvem as mulheres que abortam clandestinamente, o governo afirma: “Não são o Estado nem as leis que constrangem as mulheres às práticas abortivas clandestinas e arriscadas”. (mais…)

Ler Mais