Afeto nas relações familiares é foco da Campanha Nacional dos Defensores Públicos

No Justificando

O afeto é o elemento fundamental para a formação familiar, superando, por exemplo, o vínculo biológico. Essa relação a partir de valores como atenção, cuidado, responsabilidade e solidariedade é o tema da Campanha Nacional dos Defensores Públicos, que será lançada no dia 5 de maio, em Salvador (BA), durante um grande mutirão de atendimento. Com o mote Família Afetiva, a ideia é mostrar à sociedade que a Defensoria Pública garante o direito ao reconhecimento da instituição familiar e defende a aplicação de todos os dispositivos previstos no Direito de Família a qualquer tipo de relação. (mais…)

Ler Mais

Rafael Braga é símbolo da máquina racista que é o sistema penal

Por Sinara Gumieri, no Justificando

Em 2013, milhares de pessoas foram às ruas em protesto no Brasil. Muitas eram militantes experientes, mas a surpresa estava na multidão que bradava publicamente pela primeira vez. Questionaram o preço de passagens de transportes coletivos, a má qualidade de serviços públicos, os enormes investimentos em megaeventos esportivos internacionais, a corrupção política. À medida em que a repressão às manifestações com balas de borracha, gás lacrimogêneo e pancadaria teve de ser mostrada em veículos de notícias – já que a violência atingia inclusive jornalistas –, o tema da violência policial e da criminalização dos protestos tornou-se também uma pauta de reivindicação, ainda que tímida. Movimentos negros advertiram: o que escandalizava na repressão às ruas ocupadas era cotidiano em favelas devastadas pela guerra às drogas. Nossa indignação não deveria ser tão seletiva. (mais…)

Ler Mais

O colonialismo e o mito do Portugal não-racista

Por Miguel Fernandes Duarte, Comunidade Cultura e Arte

Existe uma narrativa recorrentemente propagada pela sociedade portuguesa de que, neste país, antigo império colonialista, não existe racismo. Segundo este mito, esta é inclusive uma das razões pelas quais a extrema direita tem pouca expressão em Portugal, já que fomos, não só, um dos primeiros países a abolir a escravatura, como praticávamos, aliás, um tipo de colonialismo onde nos misturávamos com os nativos e onde incentivávamos a integração. Seria essa a herança da nossa portugalidade. (mais…)

Ler Mais

EUA: El racismo como política migratoria del gobierno estadounidense

El migrante es visto como un transgresor de la ley al mismo tiempo que se omite deliberadamente su condición de trabajador explotado, sin seguridad social y vulnerado en sus derechos 

Por Guillermo Castillo Ramírez, da ALAI, no Servindi

Mucho del discurso de la política migratoria es maniqueo y perverso. Se basa en estereotipos discriminatorios y tendenciosos, donde el migrante es visto como un transgresor de la ley, mientras, deliberadamente, se omite que es un trabajador explotado, carente de prestaciones, seguridad social y sin derechos, y que, sobre todo, incrementa la riqueza de los empleadores y las empresas… (mais…)

Ler Mais

Na Semana dos Povos Indígenas, Guarani e Tupinikim é que presenteiam sociedade não-indígena

Por Fernanda Couzemenco, Século Diário

O que é ser índio hoje no Espírito Santo? As comunidades indígenas vivem cercadas por mais de 30 empreendimentos industriais e duas rodovias e sofrendo o assédio incessante pela usurpação da terra e o abandono das tradições, a discriminação e a violação de direitos constitucionais e internacionais fundamentais. (mais…)

Ler Mais

Entidade rejeita fala de ministra elegendo Temer como Padrinho das mulheres negras

No Brasil 247

Em evento no Palácio do Planalto para sancionar alguns direitos as mulheres, a atual Ministra dos Direitos Humanos, LuisLinda Valois,  falou em nome da mulher negra mãe e avó, e disse que elas pediram para ela dizer a Michel Temer, que ele teria a denominação de ”Padrinho das Mulheres Negras Brasileiras”. Em nota, a Coordenação Nacional de Gênero do CEN – Coletivo de Entidades Negras, repudia veementemente a declaração da ministra: (mais…)

Ler Mais

Racismo, preconceito e discriminação, por Elaine Tavares

No Palavras Insurgentes

Assistimos em Florianópolis a dramática passeata dos senegaleses pedindo que lhes deixem trabalhar, que não lhes tomem as mercadorias que vendem nas ruas, que lhes acolham. Senegaleses são africanos que estão em santa Catarina. Como eles, também estão por aqui os haitianos, do vizinho Caribe. Carregam no corpo marcas perfeitas para o racismo, a discriminação e o preconceito. São negros, são pobres, são estrangeiros. Saíram de seus países em fuga, da guerra, da fome, da dor. Tudo o que querem é encontrar um lugar onde possam viver em paz. (mais…)

Ler Mais

Você é uma pessoa branca e as vezes se incomoda com a luta anti-racista? Esse recado é pra você!

Nessa vida de mulher negra militante sempre me encontro com pessoas brancas  aliadas e sempre existe uma postura em algumas delas que, disfarçada de cuidado, na verdade tenta silenciar. Então se você é uma pessoa branca, que gosta de partilhar incômodos com o que você chama de exageros dos movimentos negros, por favor, leia esse texto, possivelmente estou falando sobre e para você.

Por Viviana Santiago, no Palavra de Preta

Eu sou negra e sou mulher. Sou uma mulher negra de 36 anos e sempre fui negra. Então eu sei bem o que é o racismo, porque eu o senti na minha pele desde que eu lembro de mim. Denunciar o racismo e as práticas racistas para mim não é uma opção, é um imperativo ontológico. É daí que surge a possibilidade de resistir e re-existir. (mais…)

Ler Mais

Judiciário paulista: “A elite da elite financiada com dinheiro público”

Por Tatiana Carlotti, Carta Maior

As Jornadas de 2017 da Carta Maior trazem o poder Judiciário para o centro de debates neste mês de abril. Na última semana, a advogada Luciana Zaffalon apresentou os resultados de sua pesquisa de doutorado, defendida em fevereiro na FGV-SP, sobre o impacto das disputas corporativas do Sistema de Justiça nas disputas políticas do Estado de São Paulo, em um contexto de fascismo social. (mais…)

Ler Mais