O desafio de ensinar História quando a História foi extinta nas escolas

Por Diego Antonelli, na Gazeta do Povo

Ensinar a história em um período que a disciplina foi abolida do currículo escolar. Esse foi o desafio dos professores durante o regime militar (1964-1985) no país. Além do fato de os professores passarem por ‘treinamento’ oferecido pelo sistema, as matérias de História e Geografia foram substituídas pelo chamado “Estudos Sociais”. Nessa disciplina o mesmo professor teria de ensinar as duas matérias com livros didáticos que obrigatoriamente passavam pelo crivo da censura. O resultado geralmente era um ensino superficial. (mais…)

Ler Mais

MPF/RJ e município de Barra Mansa iniciam ações para criação de centro de memória em quartel da Ditadura

Audiência pública será realizada no dia 29 de março para informar atividades

MPF/RJ

Em reunião realizada na última quinta-feira (25), o Ministério Público Federal (MPF) em Volta Redonda e o município de Barra Mansa iniciaram as ações do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado em novembro de 2016. O grupo de trabalho (GT) instituído pelo TAC apresentou o resultado dos trabalhos realizados desde o começo deste ano. No encontro foram apresentadas propostas e definidas prioridades para a criação do centro de memória no quartel da Ditadura e marcada uma audiência pública para o dia 29 de março para informar e consolidar as propostas. (mais…)

Ler Mais

De trabalho escravo a marketing ambiental: a face agrária de Eike Batista

Empresário admitiu produzir carvão com madeira de desmatamento; construiu em terras indígenas e adquiriu centenas de imóveis rurais

Por Alceu Luís Castilho – De Olho nos Ruralistas

De empresário mais admirado à prisão em Bangu 9, Eike Batista teve uma trajetória marcada pela bajulação e pela vista grossa a seus métodos. Do ponto de vista agrário, vigorou a lei do silêncio: o avanço de suas empresas ocorreu como se ele não estivesse também ocupando o território brasileiro. Com vários conflitos sociais e ambientais decorrentes de suas atividades – a começar da mineração. O bilionário fugaz deixou rastros. Mas eles ainda são uma caixa-preta: a quem serão destinadas as dezenas de milhares de hectares do empresário? (mais…)

Ler Mais

A cultura cercada pela farsa

A direita cerca a cultura por saber que dela podem surgir valentes gritos de contestação

Por Guilherme Daldin, no Brasil de Fato

Em visita à Curitiba, o artista plástico pernambucano Paulo Bruscky disse que a utopia, para ele, seria “quando as pessoas não precisassem mais do artista para identificar a arte ao seu redor”, essa ideia poderosa dita por um artista preso três vezes pela ditadura militar nos provoca neste incerto 2017. (mais…)

Ler Mais

Quanto vale a fortuna de Pinochet

Em 17 anos de poder, o ditador acumulou US$ 21,3 milhões, a maior parte obtida ilegalmente, de acordo com a Justiça chilena; mas o valor real desse patrimônio é bem maior, revela a investigação realizada pelos jornalistas do Ciper Chile, e ainda depende do desfecho do caso Riggs

Por Pedro Ramírez, do  CIPER-Chile/Agência Pública

Passados dez anos da morte de Augusto José Ramón Pinochet Ugarte, o valor real da fortuna que conseguiu acumular e ocultar no exterior continua um mistério. O caso Riggs, que investigou a origem dessa fortuna, foi encerrado em maio de 2015 com uma avaliação que deve ser corroborada pela Corte Suprema: o patrimônio acumulado pelo ditador corresponde a US$ 21,3 milhões, dos quais US$17,9 milhões foram obtidos irregularmente. (mais…)

Ler Mais

MPF/RJ: Barra Mansa dá início ao cumprimento de TAC que resgata memória da ditadura

Grupo de trabalho foi empossado para assegurar a preservação da memória e do patrimônio do antigo Batalhão de Infantaria Blindada

MPF

A Prefeitura de Barra Mansa realizou nesta segunda-feira, 19 de dezembro, cerimônia de posse do grupo de trabalho que ficará responsável por gerenciar as informações, coletar dados e dar continuidade à busca de depoimentos que constituirão o acervo da memória onde funcionou o 1º Batalhão de Infantaria Blindada de Barra Mansa. A solenidade contou com a presença do procurador da República Júlio José Araújo Júnior. (mais…)

Ler Mais

Comissão da Memória e Verdade da Prefeitura de SP entrega relatório final

Após dois anos de trabalho, grupo denuncia colaboração da gestão municipal na época da Ditadura Militar

Por Redação Brasil de Fato

Depois de dois anos e três meses de trabalho, a Comissão da Memória e Verdade da Prefeitura de São Paulo entregou seu relatório final, que fornece ao governo e aos cidadãos paulistanos uma lista com 36 recomendações que deverão nortear o poder executivo municipal a avançar o processo de reparação das vítimas da ditadura. A entrega e apresentação aconteceu nesta quinta-feira (15). (mais…)

Ler Mais

Dom Paulo Evaristo Arns, o cardeal de uma Igreja em movimento. Entrevista especial com Fernando Altemeyer Junior e Júlio Lancellotti

João Vitor Santos e Patrícia Fachin – IHU On-Line

A comoção em torno da morte do cardeal dom Paulo Evaristo Arns, ocorrida ontem no Hospital Santa Catarina, em São Paulo, onde estava internado desde o final de novembro, é uma demonstração da importância desse homem para a História do Brasil e da própria Igreja. Arcebispo emérito de São Paulo, esteve à frente da arquidiocese da maior metrópole brasileira num dos períodos mais difíceis do país: a ditadura militar. O catarinense de estatura baixa se agigantava diante das atrocidades da repressão. Marcado também como o homem que levou a Igreja para a periferia, era duro na busca pela justiça social e pelos Direitos Humanos. Ao mesmo tempo, diante de tamanha aridez, não perdia a leveza da vida. “Dom Paulo era divertido, jocoso, brincalhão, sagaz. Bom, acho que é uma característica de um colono catarinense. Tem esse jogo do homem da roça, mas que, ao mesmo tempo, era doutor na Sorbonne, mas que também não ficava ‘cantando de galo’”, recorda o teólogo Fernando Altemeyer Junior, que trabalhou diretamente com o arcebispo, em entrevista concedida por telefone na tarde de ontem à IHU On-Line. (mais…)

Ler Mais

MPF/MG: Justiça Federal obriga Funai a delimitar terra indígena Krenak no prazo de um ano

Decisão também determinou a publicação, pelo Arquivo Nacional, de toda a documentação relativa às graves violações de direitos humanos sofridas pelos povos indígenas no período da ditadura militar

MPF MG

O Ministério Público Federal (MPF) obteve tutela antecipada na Ação Civil Pública nº 64483-95.2015.4.01.3800, obrigando a Fundação Nacional do Índio (Funai) a concluir, no prazo de um ano, o processo de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Krenak de Sete Salões, adjacente ao atual território da etnia localizado na região leste do estado de Minas Gerais.   (mais…)

Ler Mais

MPF RJ denuncia caseiro da “Casa da Morte” da ditadura militar

Antonio Waneir Pinheiro Lima, o “Camarão”, é acusado pelo sequestro e estupro da militante Inês Etienne Romeu em 1971

MPF RJ

O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF/RJ) denunciou o caseiro do local que ficou conhecido como “Casa da Morte” durante a ditadura militar. O ex-sargento do Exército Antonio Waneir Pinheiro Lima, o “Camarão”, é acusado pelos crimes de estupro e sequestro da militante política Inês Etienne Romeu em 1971. Na época, ela era dirigente das organizações Vanguarda Popular Revolucionária – VPR, VAR-Palmares e Polop. (mais…)

Ler Mais