Inspirado em Olavo de Carvalho, Juiz rejeita denúncia por estupro sofrido por presa política

Fernanda Valente – Justificando

Com citação a Olavo de Carvalho, a Justiça Federal de Petrópolis (RJ) rejeitou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) pelo estupro da ex-presa política e única sobrevivente da Casa da Morte, Inês Etienne Romeu.  Inês foi sequestrada por agentes da ditadura militar em maio de 1971 e encaminhada ao centro de torturas montado pelo Exército em Petrópolis, a Casa da Morte, onde foi torturada e estuprada pelo militar Antônio Waneir Pinheiro de Lima, conhecido como “Camarão”. A decisão foi publicada nesta quarta feira, 8. (mais…)

Ler Mais

Câmara Criminal do MPF divulga nota sobre violação de direitos humanos da mulher durante a ditadura

Nota lamenta decisão da Justiça que rejeitou denúncia do MPF contra militar acusado de torturar e estuprar Inês Etienne Romeu, única sobrevivente da Casa da Morte: “nenhuma mulher, ainda que presa ou condenada, merece ser estuprada, torturada ou morta. E tampouco pode o sistema de justiça negar desta maneira a proteção da lei contra ato qualificado no direito internacional como delito de lesa-humanidade”.

Câmara Criminal do MPF

A Câmara Criminal do Ministério Público Federal (2CCR/MPF) divulgou, nesta quarta-feira, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, nota pública em que reafirma o compromisso da instituição com a investigação dos crimes de violação de direitos humanos praticados por agentes do Estado durante a ditadura militar e com a defesa dos direitos das mulheres vítimas desse triste período da história brasileira. (mais…)

Ler Mais

“Nenhum suicídio mais” quer dizer “não nos processem mais”. Entrevista especial com Jair Krischke

IHU On-Line

A constante atuação de Jair Krischke no Uruguai e na América Latina, investigando os casos relacionados à Operação Condor durante a ditadura uruguaia, é, na avaliação dele, a principal razão que explica a ameaça de morte que ele e outras doze pessoas receberam em meados de fevereiro. O trabalho de investigar e denunciar militares que violaram direitos humanos durante a ditadura uruguaia, diz, fez “aumentar o ódio contra a minha pessoa entre os militares”. (mais…)

Ler Mais

Ditadura mantinha documentos com informações sobre jornalistas do DF

Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil

Na época da ditadura (1964-1985), órgãos da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) monitoravam de perto aqueles que eram considerados ameaça ao regime militar: comunistas e militantes de movimentos de esquerda. A SSP-DF mantinha perfis de vários jornalistas, principalmente os que tinham alguma ligação com partidos de esquerda ou sindicatos. (mais…)

Ler Mais

Presidente do Movimento de Direitos Humanos brasileiro é ameaçado de morte no Uruguai

No IHU On-Line

Referência mundial em direitos humanos, o gaúcho Jair Krischke foi incluído em uma lista de 13 nomes ameaçados de morte por um grupo paramilitar de extrema-direita, integrado por remanescentes da ditadura uruguaia. Entre os alvos do autodenominado Comando Barneix estão, além de Krischke, o ministro de Defensa do Uruguai, Jorge Menéndez, o promotor Jorge Díaz, um jurista francês e vários advogados conhecidos pela atuação para levar à prisão oficiais que atuaram durante o regime militar no país vizinho, entre 1973 e 1985. (mais…)

Ler Mais

Não há democracia onde houver desaparecidos. Entrevista especial com Suzana Lisboa

Vitor Necchi – IHU On-Line

O silêncio que segue impedindo acesso aos principais arquivos da ditadura instaurada no Brasil a partir do golpe militar de 1964 alimenta uma das maiores dívidas para com a sociedade: o destino das pessoas sequestradas e eliminadas pelas forças repressoras. Para Suzana Lisboa, “o passado foi colocado para baixo dos panos pelos governantes”. (mais…)

Ler Mais

Justiça do Chile condena 11 agentes da ditadura de Pinochet à prisão por desaparecimento de opositores em 1974

Os 11 agentes do serviço secreto da ditadura foram considerados culpados pelos sequestros de María Inés Alvarado Börgel e Martín Elgueta Pinto, ambos com 21 anos quando desapareceram

Opera Mundi

A Justiça chilena condenou nesta segunda-feira (27/02) 11 agentes da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990) à prisão pelos desaparecimentos de dois militantes do MIR (Movimento da Esquerda Revolucionária) em 1974. (mais…)

Ler Mais

O desafio de ensinar História quando a História foi extinta nas escolas

Por Diego Antonelli, na Gazeta do Povo

Ensinar a história em um período que a disciplina foi abolida do currículo escolar. Esse foi o desafio dos professores durante o regime militar (1964-1985) no país. Além do fato de os professores passarem por ‘treinamento’ oferecido pelo sistema, as matérias de História e Geografia foram substituídas pelo chamado “Estudos Sociais”. Nessa disciplina o mesmo professor teria de ensinar as duas matérias com livros didáticos que obrigatoriamente passavam pelo crivo da censura. O resultado geralmente era um ensino superficial. (mais…)

Ler Mais