Temor de novos prejuízos faz cidades do Norte Pioneiro do Paraná proibirem o fracking

Há mais de um ano moradores contabilizam os prejuízos causados nas edificações pelos caminhões vibradores que passaram na região induzindo terremotos

Por Silvia Calciolari, Não Fracking Brasil

A passagem pela região Norte Pioneiro do Paraná do comboio de caminhões vibradores contratados pela Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANP) para prospectar petróleo e gás ainda permanece na memória dos paranaenses. Na memória e no bolso, já que mais de um ano após a realização dos testes para aquisição sísmica, quando são induzidos terremotos para verificar a composição geológica do subsolo, nenhum morador foi ressarcido. Centenas de residências na região apresentaram rachaduras, das quais dezenas tiveram danos que comprometem a sua utilização. (mais…)

Ler Mais

Pueblos indígenas de México en lucha contra gasoducto Tuxpan-Tula

La construcción de un gasoducto de 260 kilómetros de largo implicaría la destrucción de la biodiversidad en el centro de México y pone en riesgo la existencia de los pueblos indígenas otomí. Opositores al proyecto reciben amenazas de parte de las autoridades locales mientras la consulta previa sigue siendo ignorada

Por José Carlos Díaz Zanelli – Servindi

Hasta hace unas semanas los Estados Unidos eran el centro de la lucha de los pueblos originarios contra la infraestructura petrolera. Sin embargo, por estos días México vive un panorama similar con el proyecto de construcción del gasoducto Tuxpan-Tula que se pretende construir en la sierra norte del estado de Puebla. (mais…)

Ler Mais

COESUS divulga novo modelo de Projeto de Lei para os municípios banirem o fracking

A versão é a mais atualizada e protege a população dos riscos e impactos ambientais, econômicos e sociais da exploração do gás do folhelho de xisto – e outros hidrocarbonetos – por fraturamento hidráulico, ou fracking, e qualquer outro método não convencional

Por Silvia Calciolari, Não Fracking Brasil

Já está disponível a versão 9.1 do Projeto de Lei – com Justificativa Técnica – idealizada pela COESUS – Coalizão Não Fracking Brasil pelo Clima, Água e Vida – e parceiros para banir definitivamente o fraturamento hidráulico, tecnologia altamente poluente usada para explorar do subsolo o gás do folhelho de xisto também chamado de fracking, das cidades brasileiras. (mais…)

Ler Mais

Justiça proíbe ANP de oferecer a exploração de gás de xisto no PI

MPF/PI

O Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI) obteve na Justiça, na Subseção Judiciária de Floriano, sentença judicial que, confirmando decisão liminar, determinou a anulação do oferecimento -e de todas as consequências dele decorrentes – da exploração de gás de folhelho (gás de xisto) na 12ª rodada de Licitação promovida pela ANP, especificamente quanto ao bloco PN-T-597. (mais…)

Ler Mais

População e autoridades do Piauí precisam estar atentas à ameaça do fracking

Empresa Ouro Preto Óleo e Gás realiza duas audiências públicas no estado sobre licenciamento ambiental e assim iniciar a perfuração de poços para exploração de petróleo e gás

Por Silvia Calciolari. na Não Fracking Brasil

Na próxima semana, a empresa Ouro Preto Óleo e Gás realiza duas audiências públicas nas cidades de Baixa Grande do Ribeira e Floriano, nos dias 14 e 16 respectivamente. Detentora dos direitos de exploração de blocos para exploração de petróleo e gás no Piauí, os técnicos vão detalhar o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) e para iniciar a perfuração de poços na região da Bacia do Parnaíba. Depois de realizar os testes para aquisição sísmica, a perfuração de poços para a pesquisa irá dimensionar o real potencial da reserva. Esta etapa antecede a exploração comercial propriamente dita, quando milhares de poços são perfurados. (mais…)

Ler Mais

PR – COESUS e 350.org Brasil defendem manutenção de veto às pesquisas sísmicas

Entidades que integram a COESUS – Coalizão Não Fracking Brasil – pedem a manutenção do veto parcial à Lei paranaense que proíbe por 10 anos os testes, pesquisas sísmicas e a exploração do gás de xisto

Por Silvia Calciolari, Não Fracking Brasil

Os deputados estaduais do Paraná devem apreciar nos próximos dias o veto ao artigo 3º à Lei 18.947/2016 que proíbe por 10 anos operações de fraturamento hidráulico (fracking) para exploração do gás de xisto. Na proposta aprovada por unanimidade pelos parlamentares, o artigo vetado contemplava as pesquisas. Com o veto, ficam proibidas durante o período. Na tarde desta quarta-feira, 08, o veto chegou a entrar na pauta de votação, mas foi retirado pela presidência da Assembleia Legislativa do Paraná sem maiores justificativas. (mais…)

Ler Mais

COESUS requer ao IAP embargo de testes sísmicos e apreensão de caminhões vibradores

Representação cobra do órgão paralisação imediata da pesquisa sísmica para evitar maiores prejuízos em construções em diversas cidades do Paraná, ou até mesmo danos ambientais

Por Silvia Calciolari, Não Fracking Brasil

Agora não há mais desculpas. O Governo do Estado, através do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), precisa cumprir o que determina a Lei Estadual 18.947/2016 sancionada e publicada em 22 de dezembro que proíbe por 10 anos o licenciamento para testes sísmicos, pesquisas e a exploração do gás de xisto por fraturamento hidráulico, também chamado de fracking. (mais…)

Ler Mais

ANP faz pesquisa sísmica no Oeste de Santa Catarina e avisa que vai retornar ao Paraná

Como sempre, comboio de caminhões vibradores percorre rodovias sem aviso prévio dos riscos do fracking aos gestores públicos e à população. No Paraná, pesquisas estão proibidas

Por Silvia Calciolari, Não ao Fracking Brasil

A presença dos caminhões vibradores contratados pela Agência Nacional de Petróleo de Gás (ANP) nas rodovias do Oeste de Santa Catarina pegou os gestores públicos e moradores da região de surpresa. Dionísio Cerqueira, colada com a cidade paranaense de Barracão, Guarujá do Sul, Guaraciaba e Campo Erê são localidades onde o comboio já passou e pasmem, a população soube pela imprensa. (mais…)

Ler Mais

El gran pacto: diálogo de la imposición

Tras declarar el 2017 como el año de las energías renovables, el presidente Mauricio Macri anunció en los primeros días de enero que, teniendo como meta de largo plazo exportar masivamente y traccionar la industria nacional, se llegó a un acuerdo macro para la explotación de Vaca Muerta y otros yacimientos no convencionales. El objetivo es brindar mayores condiciones de ‘competitividad’ al elefante dormido, gravemente afectado por la caída de los precios internacionales. El anuncio público puso el moño a meses de negociaciones y modificaciones subterráneas donde, a la par de reducir costos laborales específicos para este tipo de proyectos, se incrementó la desregulación y la autonomía empresarial. Tanto los medios como los fines, como se detalla a continuación, comprenden un abordaje neoliberal y mercantil de la energía. En beneficio de unos pocos, se traslada el peso y costos a la mayoría de la sociedad y la naturaleza, como ya viene ocurriendo tanto con las áreas explotadas como con el tarifazo.

Taller Ecologista y Observatorio Petrolero Sur, en EJES

“[Las campañas del ministro Aranguren] buscan decirles a todos: cuidemos, seamos solidarios, estemos juntos en esto, porque necesitamos realmente volver a darle el valor que tiene la energía en una sociedad y en el planeta.” Mauricio Macri, 10/01/2017 (mais…)

Ler Mais

2017 será o ano em que vamos banir o fracking no Brasil

O ano começa com duas boas notícias que nos inspiram a intensificar a campanha para proibirmos definitivamente o fraturamento hidráulico e nos livrar da contaminação

Por Silvia Calciolari, Não Fracking Brasil

A primeira boa notícia vem da Câmara dos Deputados. A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados aprovou no final do ano passado parecer favorável ao Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 1466/14 que susta a resolução 21/14 da Agência Nacional do Petróleo e Gás (ANP) sobre novas regras para a exploração de petróleo e gás natural por meio da técnica do fraturamento hidráulico (fracking) em reservatório não convencional. (mais…)

Ler Mais