Casamento inter-racial: EUA celebram 50 anos de decisão judicial que foi “marco dos direitos civis”

Por João Ozorio de Melo, no Conjur

O dia 12 de junho no Brasil é o Dia dos Namorados. Nos Estados Unidos, a data é celebrada como o “Loving Day”. Neste ano, foi celebrada pela 50ª vez. Ela se refere a uma “decisão histórica”, considerada um “marco dos direitos civis” no país: em 12 de junho de 1967, a Suprema Corte revogou uma lei do estado de Virgínia que proibia o casamento inter-racial. Outros 16 estados tiveram de acatar a decisão. (mais…)

Ler Mais

De Canudos à Providência, mais de 120 anos de memória

Por Claire Jones, no Rio On Watch

É uma velha história para alguém familiarizado com as favelas do Rio: a primeira favela denominada como tal foi fundada em 1897, quando os veteranos da Guerra de Canudos, a maioria ex-escravos, estabeleceram uma comunidade em um morro com vista para o Centro do Rio, depois que o governo não cumpriu a promessa de dar-lhes em troca terras por terem lutado. O assentamento, inicialmente chamado “Morro da Favela” –devido a uma planta resistente que cresce no sertão nordestino onde Canudos se encontra– hoje em dia é conhecido como Providência, a favela mais antiga do Rio, que este ano está comemorando 120 anos desde a sua fundação. Boa parte da história, tanto antes como depois da data de fundação, no entanto, permanece no esquecimento no Rio e no Brasil. “Morro da Favela à Providência de Canudos” uma exposição do fotógrafo Maurício Hora, em exibição no Espaço Cultural BNDES até 14 de julho, busca mudar essa percepção. (mais…)

Ler Mais

Divulgada lista de aprovados para curso de extensão em Histórias e Culturas Indígenas

No Cimi

A lista com os nomes dos 50 selecionados para a segunda edição do curso de extensão em Histórias e Culturas Indígenas foi divulgada hoje e pode ser conferida abaixo. Os selecionados devem confirmar suas inscrições até o dia 16 de junho, próxima sexta feira, pelo e-mail curso.indigenismo@cimi.org.br. Caso não confirmada, a vaga será remanejada para segunda seleção que será divulgada no dia 18 de junho.  (mais…)

Ler Mais

Zelito Viana, a atualidade de Avaeté e uma mostra de cinema imperdível

Por Gabriel Brito, no Correio da Cidadania

Um dos grandes cineastas do país, Zelito Viana foi destaque da abertura da 6ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, que exibe 300 filmes até 14 de junho nas salas de São Paulo, todos gratuitos. Na conversa com o Correio da Cidadania, ele fala da infeliz atualidade de sua obra Avaeté, Semente da Vingança, e da importância de mostras de cinema que ajudem a escoar a produção de cinema mais crítica e reflexiva. (mais…)

Ler Mais

Últimos dias para realizar inscrição no curso de extensão em Histórias e Culturas Indígenas

Cimi

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e a Universidade da Integração Latino Americana (Unila) realizarão, em julho de 2017, a segunda edição do curso de extensão em Histórias e Culturas Indígenas. O curso é gratuito e voltado especialmente para movimentos e pastorais sociais, professores (as) de educação básica, pedagogos (as) e diretores (as) de escola, educadores (as) populares e tem a finalidade de qualificar as pessoas para a abordagem, em seus contextos de atuação, de questões ligadas aos Povos Indígenas. (mais…)

Ler Mais

O Nazismo chegou ao poder por vias democráticas? Uma meia verdade

Os apaixonados pela democracia creem que a ameaça do nazifascismo se combate nas urnas, assim como aqueles que a criticam – monarquistas ou ultraliberais – acham que a democracia foi a responsável pela ascensão desses regimes. Vejamos como de fato se deu a relação do nazismo com a democracia.

Por Lucas Palma, no Voyager

Um dos grandes mantras das discussões políticas é lembrar que os regimes fascistas teriam sempre chegado ao poder por meios legais – o que levaria a entender também por vias pacíficas. Isso é dito sobre vários dos regimes, mas pode ser rapidamente desmentida no caso de Mussolini – nomeado como Primeiro Ministro após a Marcha Sobre Roma em 1922 – ou de Francisco Franco – com a Guerra Civil Espanhola, por exemplo. Entretanto, sempre há o estigma do nazismo. (mais…)

Ler Mais

O maior cemitério de escravos do mundo batalha para continuar ‘dizendo o indizível’ essa Semana do Museu

No RioOnWatch

O Instituto Pretos Novos ou IPN, um museu na Região Portuária do Rio, que abriga o maior cemitério de escravos das Américas e é um dos principais locais que preservam o legado da cidade como o maior porto de escravos na história do mundo, vem lutando pela sua sobrevivência desde o início deste ano quando a Prefeitura do Rio cortou o financiamento do Instituto. Apesar deste desafio, o IPN continua recebendo visitantes e sediando programações, e esta semana está participando da Semana Internacional do Museu com cinco dias de eventos. (mais…)

Ler Mais