Origens da polarização política brasileira: guia para entender a nossa política

Ao contrário do que muitos dizem, o PT não dividiu o Brasil; a nossa polarização política é inevitável e é uma consequência do nosso passado escravocrata.

Por 

Gostaria de começar esse texto pedindo para o leitor imaginar um caso hipotético, prometo que não será muito complicado. Numa terra muito distante, um político foi eleito para o cargo máximo, com uma plataforma que buscava fortalecer o mercado interno desse país e expandir a sua capacidade industrial. Numa democracia ideal, após eleito, o novo chefe da nação teria a liberdade (ou melhor, a obrigação) de colocar em prática aquilo que havia sido debatido e decidido durante a campanha eleitoral. (mais…)

Ler Mais

Da Comissão Nacional da Verdade ao Golpe de 2016: a negação da Justiça de Transição

Por Marcelo Zelic*, no Cimi

Uma janela contra o esquecimento abriu-se aos povos indígenas quando, em maio de 2012, os membros da Comissão Nacional da Verdade (CNV) reuniram-se no escritório da Presidência da República, em São Paulo, com entidades de direitos humanos para discutir a inclusão da violência praticada pelo Estado contra os povos indígenas nos estudos da CNV. (mais…)

Ler Mais

Revista Brasileira de História apresenta dossiê “O protagonismo indígena na História”

Já está disponível o  vol.37 no.75 da Revista Brasileira de História, que tem como atração principal dossiê sobre o Protagonismo Indígena. Abaixo, a Apresentação do Dossiê e o Sumário, com links diretos para os artigos (TP).

***

Apresentação do Dossiê “O protagonismo indígena na História”

Por Maria Leônia Chaves de Resende*

Durante os séculos XVI e XVII, professores das universidades do “quadrilátero da luz”, conhecidas como Escola Ibérica da Paz, produziram uma tratadística, expressão de uma consciência crítica, ao colocarem em causa a legitimidade do processo de conquista e colonização das Américas, desafiando os poderes imperial e papal, bem como propugnando o direito de resistência ativa contra a tirania. Em travessia atlântica, na Universitas do aquém-mar, cumprindo seu papel de Alma Mater como promotora seminal de conhecimento, professores e investigadores respondem aos desafios atuais propondo a re-escrita dessa história com o foco nas formas de resistência dos povos indígenas. (mais…)

Ler Mais

Associação Waimiri Atroari ingressa em ação do MPF contra genocídio na ditadura militar no AM

Entidade que representa a etnia entende que os pedidos da ação têm relação direta com os interesses do povo indígena Waimiri Atroari

Procuradoria da República no Amazonas

A Associação Comunidade Waimiri Atroari (Acwa), que representa formalmente os interesses da etnia, pediu à Justiça para ingressar como interessada na ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, na qual o órgão exige o reconhecimento de violações a direitos fundamentais e reparação de danos causados ao povo indígena durante a construção da BR-174, no período da ditadura militar no Brasil. (mais…)

Ler Mais

Nas lutas, conquistas e perspectivas, povo Deni resiste e celebra sua história

Por Fábio Pereira, Agente de Pastoral do CIMI

Nos dias 20 a 23 de setembro, a aldeia Itaúba, no Rio Xeruã, em Itamarati, Amazonas, recebeu a XII Assembleia da Associação dos Povo Deni do Rio Xeruã, (ASPODEX). Estavam presentes mais de 200 indígenas das aldeias Deni (04) e Kanamari (03), e seus convidados, a Operação Amazônia Nativa (OPAN) e o Conselho Indigenista Missionário (CIMI). (mais…)

Ler Mais

Livro descreve como empresas alemãs usaram repressão e corrupção para atuar no Brasil; veja vídeo

Autor do livro “Empresas alemãs no Brasil: o 7×1 na economia”, Christian Russau lembra, por exemplo, que a empresa de automóveis Volkswagen forneceu informações sobre trabalhadores para o Dops (Departamento de Ordem Política e Social)

No Opera Mundi

“Como a Volkswagen era na época da ditadura militar uma das maiores empresas da América Latina, tinha a condição logística e financeira de vigiar os seus trabalhadores e também trabalhadores de outras empresas do Brasil”. A afirmação é do jornalista alemão Christian Russau, autor do livro “Empresas alemãs no Brasil: o 7X1 na economia”, que em entrevista a Opera Mundi, conta como fez sua pesquisa sobre as empresas alemãs no Brasil – e como elas usaram artifícios como a corrupção e a colaboração com a repressão para atuar no país. (mais…)

Ler Mais

MPF/SP denuncia dois ex-delegados do DOPS por sequestro de militante do PCB na ditadura

Feliciano Eugênio Neto é considerado pela CNV um dos 434 mortos ou desaparecidos em decorrência da repressão militar

Procuradoria da República no Estado de S. Paulo

O Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP) denunciou dois ex-delegados do Departamento de Ordem Política e Social do Estado de São Paulo (DEOPS/SP) pelo sequestro do metalúrgico Feliciano Eugenio Neto, militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB). A prisão da vítima, “para averiguação”, sem flagrante ou comunicação à Justiça, ocorreu em 2 de outubro de 1975, e só foi formalizada (registrada em documento) pelos delegados no dia 31 de outubro daquele ano. (mais…)

Ler Mais

Nas ruas do Brasil, a ditadura ainda vive

Vias públicas batizadas em homenagem a torturadores e mandantes do regime militar estão presentes em todo o país

por Rodrigo Menegat para a Agência Pública

Uma rua de menos de 200 metros no centro de São Paulo leva o nome de Vladimir Herzog. Ela homenageia o jornalista que foi torturado e morto pela ditadura militar – que governou o país de 1964 até 1985 – e se constitui em uma pequena exceção: a maioria das ruas que levam os nomes de personagens do período homenageia o lado dos ditadores e seus colaboradores. (mais…)

Ler Mais