Feridos e hospitalizados chegam a 22 depois de ataque a indígenas Gamela no Maranhão

Por Renato Santana, de Viana, Maranhão, no Cimi

Apuração realizada durante esta semana revelou que o número de feridos entre o povo Gamela, atacado no último dia 30 em uma área retomada no Povoado das Baías, município de Viana (MA), é ainda maior: 17 Gamela sofreram algum tipo de ferimento – entre estes indígenas, duas crianças e um pré-adolescente. Somados aos cinco baleados, chega a 22. O dado anterior a esta verificação dava conta de 13, sem os cinco Gamela feridos a tiros – três seguem internados no Hospital Central, em São Luís. (mais…)

Ler Mais

Mais uma liderança rural é assassinada no Pará

A vítima dessa vez foi Kátia Martins, presidente da Associação dos Trabalhadores (as) do assentamento 1º de Janeiro, em Castanhal, nordeste paraense

Por Fátima Gonçalves, da CPT

A trabalhadora e líder rural Kátia Martins, 43 anos, foi assassinada com cinco tiros numa embosca ocorrida na noite desta quinta-feira (4) em sua própria casa, localizada no assentamento “1º de Janeiro”, quase na divisa dos municípios de Castanhal e São Domingos do Capim, no nordeste paraense, a 130 quilômetros de Belém. (mais…)

Ler Mais

CIR: “Ao povo indígena Gamela”

“Enquanto houver persistência, haverá resistência – Vivo até o último índio”

 O Conselho Indígena de Roraima (CIR), organização indígena criada para defender os direitos e interesses dos povos indígenas de Roraima acompanhando durante esses dias o sofrimento e o covarde ataque cometido contra o povo Gamela, no domingo (30), durante uma retomada no território tradicional em Povoado das Bahias, no município de Viana, Maranhão (MA), presta APOIO à luta e a resistência desse povo que de forma cruel, foi atacado por pistoleiros, fazendeiros, políticos, latifundiários e por pessoas sem o menor senso de respeito e humanidade. A esse ataque, também REPUDIAMOS pedindo que a justiça seja feita e os direitos territoriais desse povo sejam respeitados, conforme garantido na Constituição Federal Brasileira de 1988, a única que ainda nos cabe recorrer e assegurar os nossos direitos territoriais originários.    (mais…)

Ler Mais

Nota de entidades, pastorais, movimentos sociais e lideranças da sociedade civil em apoio ao Povo Gamela

Nós, entidades, pastorais, movimentos sociais, articulações e lideranças da sociedade civil, apoiadores do povo indígena Akroá Gamela, manifestamos nossa indignação e repúdio ao golpe violento contra sua autonomia desferido na tarde do dia 30 de abril de 2017, durante mais uma retomada de seu território tradicional. Comandado por fazendeiros, um deputado federal e religiosos fascistas, um grupo armado, que incluía jagunços, desferiu golpes com armas de fogo, armas brancas, paus e pedras contra os indígenas, produzindo feridos em estado grave, cinco deles baleados. (mais…)

Ler Mais

Presidente da Comissão de DDHH da OAB MA sobre ataque aos Gamela: “É um método utilizado na Baixada para cortar e amputar animais que invadem roças”

“… o mesmo método de esquartejamento tentado com relação ao Sr. José de Ribamar, que teve a mão direita decepada, com cortes também por cima, e dois cortes de facão logo abaixo dos joelhos da perna direta e esquerda. Isso não é uma coincidência. Isso é um método muito bem lembrado pela Sociedade Maranhense de Direitos Humanos. É um método utilizado na Baixada para cortar e amputar animais que invadem roças”.

Tania Pacheco

A denúncia acima, do Presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB Maranhão, Rafael Silva, é um dos destaques do vídeo-reportagem de Ana Mendes para o Cimi, sobre o ataque contra os Gamela, no último domingo, 30 de abril. A fala é curta, mas revela de forma brutal o grau de desumanização atingido por alguns seres da nossa sociedade e demarca, por si só, a importância do trabalho.  (mais…)

Ler Mais

Nota da Ansef em repúdio ao bárbaro crime contra o Povo Gamela

A Associação Nacional dos Servidores da Funai – Ansef, vem manifestar seu repúdio ao Crime bárbaro promovido no dia 30 de abril de 2017 contra o Povo Gamela, no povoado de Bahias, em Viana/MA. Conforme já noticiado na grande imprensa e nas redes sociais1, o ataque contra o Povo Gamela alcança dimensões impensáveis em tempos em que os direitos humanos estão garantidos na Constituição Federal de 1988 e em acordos internacionais. (mais…)

Ler Mais

Documentos de Portugal confirmam que índios Gamela são donos da terra

Documentos históricos do século 18, pertencentes à Coroa Portuguesa, comprovam que os índios Gamela são os legítimos proprietários da área que hoje reivindicam no estado do Maranhão; documentos foram apresentados nesta terça-feira, 2, no plenário da Câmara, pelo deputado Zé Geraldo (PT-PA); “Foi a primeira sesmaria dada aos índios brasileiros, ou seja, os primeiros índios do Brasil que tiveram a doação de uma sesmaria foram os índios gamela no Maranhão, e o Ministro vem falar em supostos índios”, afirmou

No Brasil 247

Documentos históricos do século 18, pertencentes à Coroa Portuguesa, comprovam que os índios Gamela são os legítimos proprietários da área que hoje reivindicam no estado do Maranhão. No último domingo, 30, pistoleiros atacaram o Povoado de Bahias, em Viana (MA), a golpes de facão e pauladas. Um índio teve a mão decepada (leia mais). (mais…)

Ler Mais

Um partido vira “dono da Funai”. E mãos de indígena são cortadas no MA…

Por Spensy Pimentel, especial para o blog do Sakamoto

Ainda aguardamos os detalhes, mas já é possível tirar algumas conclusões a partir do episódio ocorrido em Viana (MA), em que uma aldeia do povo Gamela em área de retomada foi covardemente atacada por um grupo de homens armados. Segundo Inaldo Gamela, liderança que também foi alvo do ataque e conversou conosco por telefone, pelo menos duas pessoas tiveram mãos amputadas, e os médicos buscam agora reimplantar os membros e fazer com que elas possam recuperar os movimentos. Outros quatro atingidos seguem internados, e o número de feridos foi de, pelo menos, 13 pessoas. Ao site Amazônia Real, Inaldo já havia relatado ontem que eram mais de 200 pessoas os agressores e qualificou o ataque de “linchamento”. (mais…)

Ler Mais

COIAB: Nota de apoio ao povo Gamela e de repúdio aos ataques sofridos recentemente por esse povo

A Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), instância máxima de representação e defesa dos direitos dos povos indígenas da Amazônia Brasileira, juntamente com sua rede de organizações e povos indígenas, vem por meio desta manifestar o seu incondicional APOIO à luta do povo Gamela, no Estado do Maranhão, pela constante defesa da vida e por um território livre que garanta a dignidade desse povo. Assim, como vimos ainda REPUDIAR veementemente a ação brutal e violenta impetrada contra a vida desse povo, ocorrido no Povoado de Bahias, município de Viana (MA), com informações cruéis de mutilação de indígenas nesse ataque. (mais…)

Ler Mais

MPF/MA pede à PF que dê segurança aos indígenas atacados por fazendeiros em Viana (MA)

O MPF quer também que a Fundação Nacional do índio (Funai) se manifeste sobre as providências adotadas ante a iminência de possível novo ataque aos indígenas

MPF MA

Assim que tomou conhecimento dos ataques de fazendeiros aos indígenas do povo Gamela, em Viana (MA), o Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) comunicou o fato à Policia Federal (PF) e à Secretaria de Segurança Pública do Estado, solicitando deslocamento imediato de força policial para a região do conflito, mas precisamente nas aldeias Piraí e Cajueiro. O MPF quer também que a Fundação Nacional do índio (Funai) se manifeste sobre as providências adotadas ante a iminência de possível novo ataque aos indígenas. (mais…)

Ler Mais