“Alimentamos nosso povo e construímos movimento para mudar o mundo”

A conferência, que acontece a cada quatro anos, é o encontro é o espaço mais importante da tomada de decisões da Via Campesina

Da Página do MST 

Terminou no último dia 24 de julho a 7ª Conferência Internacional da Via Campesina. Cerca de 450 movimentos camponeses de todas as partes do mundo se reuniram para continuar a luta contra o capitalismo e propor medidas concretas para construir um mundo alternativo baseado na dignidade e na soberania alimentar. (mais…)

Ler Mais

La Vía Campesina llama a intensificar la lucha contra el agronegocio, unidxs por la soberanía alimentaria

“Alimentamos a los pueblos y construimos movimiento para cambiar el mundo”

La Vía Campesina 

La Vía Campesina, un movimiento internacional de campesinos que representa a más de 170 organizaciones y movimientos en aproximadamente 72 países del mundo, ha concluido su séptima Conferencia Internacional el sábado 22 de julio, en Derio, en el País Vasco. El evento fue clausurado con una poderosa declaración que llama a intensificar la resistencia contra el agronegocio transnacional, los acaparamientos de tierras a gran escala, la criminalización de las luchas populares, y la creciente xenofobia, racismo y patriarcado. (mais…)

Ler Mais

La VII Conferencia de La Vía Campesina: Campesinos de 70 países se reúnen para crear la Soberanía Alimentaria

¡Alimentamos nuestros pueblos y construimos movimiento para cambiar el mundo!

Via Campesina

19 de julio de 2017: La VII Conferencia Internacional de La Vía Campesina, el mayor movimiento campesino del mundo, comienza hoy en Derio, un pueblo tranquilo en la provincial Biscay del País Vasco y continuará hasta el 24 de julio. Unos 450 movimientos campesinos representantes de todas las partes del mundo se reúnen para continuar la lucha contra el capitalismo y proponer medidas concretas para construir un mundo alternativo basado en la dignidad y la Soberanía Alimentaria.  (mais…)

Ler Mais

Dia Internacional da Biodiversidade: valorização de nossas culturas alimentares e o Direito ao Gosto

Estamos perdendo a nossa rica biodiversidade e nossos alimentos estão sob fortes ameaças em razão de problemas gerados pelo modelo agroindustrial de produção. Contra isso, é fundamental garantir os direitos de quem realmente protege a natureza e produz os alimentos

Por Francileia Paula de Castro e Maria Emília Pacheco¹, na FASE

Quem já ouviu falar e já experimentou frutas como a uvaia, o biribá, o buriti, o umbu, o baru, o pinhão, o açaí, a cagaita? E os tubérculos e raízes, como a nossa conhecida mandioca, aipim ou macaxeira, o mangarito, o inhame roxo? Ou hortaliças como a bertalha, o jambu, o maxixe? Essa variedade de alimentos, originais dos biomas Mata Atlântica, Amazônia, Cerrado e Caatinga, é expressão de nossa rica biodiversidade, historicamente preservada, manejada e cultivada pelos povos indígenas, comunidades tradicionais e pelos agricultores e agricultoras familiares. (mais…)

Ler Mais

Camponeses de todo o Brasil ocupam São Paulo com a produção de alimentos saudáveis

A 2ª Feira Nacional da Reforma Agrária foi inaugurada nesta quinta-feira (4), no Parque da Água Branca e vai até o próximo domingo (7).

Por Gustavo Marinho, da Página do MST

O dia em São Paulo já amanheceu com as cores, cheiros e sabores de todos os cantos do Brasil trazidos pelos trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra que, a partir desta quinta-feira (4), dão início à 2ª edição da Feira Nacional da Reforma Agrária, no Parque da Água Branca, zona oeste da capital paulista. (mais…)

Ler Mais

Carta final da V Jornada de Agroecologia da Bahia

Está decretado o fim da invasão!

Foi num espaço à beira das praias de Porto Seguro – onde, exatos 517 anos atrás, aportaram na Bahia os invasores portugueses –, que nós, ativistas das Teias dos Povos, realizamos nossa V Jornada de Agroecologia, com o intuito de, em primeiro lugar, denunciar que essa chegada dos europeus, foi, acima de tudo, o início oficial da ocupação de nosso território pela colonização europeia e a hegemonia do Capital, a qual persiste até os dias atuais. (mais…)

Ler Mais

V Jornada de Agroecologia: Terra e Território – Natureza, Educação e Bem Viver

Caravana de solidariedade das teias dos povos ao povo pataxó

Dentro das perspectivas da Teia do Povos da Cabruca e da Mata Atlântica para a 2017, tínhamos em primeiro lugar: buscar e construir a grande aliança dos povos, e em segundo: conquistar e garantir a terra e o território dos povos indígenas, dos quilombolas e todos os trabalhadores do campo e em terceiro: contribuir para a recuperação dos biomas Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga. Em quarto: produzir sua autoexistência nas suas terras, no território e desenvolver a soberania alimentar. Pelo menos estas 04 prioridades foram de certo modo contemplada na visita realizada no dia 22 de abril de 2017, quando uma caravana de solidariedade formada por representantes das Teias dos Povos da Bahia e Maranhão a comunidade Pataxó que retomaram parte do território Cahy/Pequi – Comexatibá no município do Prado. (mais…)

Ler Mais