Os múltiplos feminismos e as tensões com os transgêneros. Entrevista especial com Berenice Bento

Patricia Fachin – IHU On-Line

Apesar da “proliferação” dos discursos feministas no país nas últimas décadas, dos avanços em políticas públicas direcionadas para as mulheres e de “um considerável repertório de leis contra a violência de gênero”, a violência contra a mulher “não diminuiu” e “as mulheres continuam sendo agredidas e assassinadas”, constata a socióloga Berenice Bento. (mais…)

Ler Mais

Do luto à luta: pelo fim do transfeminícidio

Há algo em comum entre os assassinatos de mulheres e os de transexuais, travestis e bichas – que sucumbem por performatizarem o feminino. Para certos machos, estamos todas condenadas a padecer no paraíso

Por Berenice Bento* – Outras Palavras

Deixem-nos respirar. Deem-nos tempo, um mínimo, para elaborar nossos lutos, chorar nossos mortos. Ainda quando estávamos estarrecidos, nos perguntando até quando Dandaras continuarão a ser assassinadas, temos que nos debruçar sobre outro corpo. Camila, a Camilinha, uma jovem transexual de Salvador, teve seu corpo perfurado por 15 balas. Seu corpo foi encontrado abandonado em uma BR. Uma bala não bastaria para matá-la? O que esta fúria materializada em balas significa? (mais…)

Ler Mais

O martírio de Dandara em Palmares

Covardia, socos, pedras e tiros calaram a alegria da travesti amada pela família e pelos vizinhos. Assassinos filmaram a execução em vídeo que se espalhou pelas redes sociais

Por Flávia Ayer, Fred Bottrel, enviados especiais, no EM

Fortaleza – Não passava das 5h quando Dandara Kataryne, de 42 anos, despertou no último dia 15. Pulou da rede onde dormia na sala de piso de concreto, passou o café e avisou à mãe que iria casa de Vitória, também no Conjunto Ceará, periferia de Fortaleza. “Vai com Deus, meu filho”, respondeu dona Francisca. Pela manhã e no fim do dia, Dandara ajudava a vizinha e amiga de infância nos afazeres domésticos para ganhar uns trocados. Há alguns anos, o corpo franzino, fragilizado pelo vírus HIV, contraído em São Paulo, impedia-a de ir à Praia de Iracema atender a seus clientes. (mais…)

Ler Mais

Oito de Março para Luana e Veronica

As mulheres negras elegeram o 25 de Julho; e as mulheres e homens trans, o 29 de Janeiro. No entanto, neste “Mês da Mulher”, vale refletir sobre estes dois casos emblemáticos

Por Carmela Zigoni* – Outras Palavras

Luana Barbosa dos Reis e Veronica Bolina não foram esquecidas. No entanto, a invisibilidade social que cerca a morte da primeira e a prisão da segunda fazem parte da lesbofobia e transfobia — determinantes, ao lado do racismo, das relações em nossa sociedade. A múltipla violação de direitos humanos pelas quais elas passaram são tijolos a mais na construção de uma sociedade racista e machista que cala diante de tamanha violência. O silêncio é quase generalizado, seja na imprensa de massa, seja nos próprios veículos alternativos de mídia, com poucas e exceções. Cabe aos movimentos LGBTI, ao lado de familiares e amigos, buscar manter a vivas suas histórias. (mais…)

Ler Mais

Parada LGBT do Rio defende aprovação de lei de identidade de gênero

Nielmar de Oliveira – Repórter da Agência Brasil

Dezenas de milhares de manifestantes ocuparam a orla da Praia de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, na tarde deste domingo (11), durante da 21ª Parada do Orgulho LGBT Rio, que procurou chamar a atenção para a necessidade do respeito à diversidade de gênero. O número oficial de participantes não foi divulgado. (mais…)

Ler Mais

O ideal de corpo sexuado e a normatização da vida: binarismo de gênero X despatologização das identidades trans e travestis. Entrevista especial com Tatiana Lionço

“A Medicina moderna ocultou sistematicamente a evidência material de corpos intersexo, que passaram a ser invisibilizados por meio do binômio patologização/normalização. A Medicina encara estes corpos não como sinais do limite de suas verdades, mas como erros essenciais”, ressalta a psicóloga

Por Leslie Chaves – IHU On-Line

Quais são os limites éticos e da dita precisão científica? Esse é um questionamento importante de se refletir quando se tem em perspectiva áreas que alicerçam suas premissas em resultados de análises laboratoriais, que acabam conferindo o status de “verdade absoluta” a tais concepções. (mais…)

Ler Mais

Cristofobia e a santa cruzada brasileira pelo direito ao preconceito, por Leonardo Sakamoto

Blog do Sakamoto

No começo era uma cara de nojinho aqui, um balançar negativo de cabeça ali, um tremelique seguido de um sinal da cruz e um deus-que-me-livre-e-guarde. Tudo muito discreto como recomenda a hipocrisia brasileira.

Mas como determinados grupos cismavam em achar que podiam ter os mesmos direitos dos “homens e mulheres de bem” desta gloriosa nação, os preconceitos – que sempre existiram – escancararam-se para fora do armário. Afinal de contas, era preciso defender os valores da “tradicional família brasileira” – não a indígena, que segue sendo devidamente dizimada em um genocídio a conta-gotas, mas aquela, branca, cristã, rica e feliz, que aparece em comerciais de margarina. (mais…)

Ler Mais

Transexuais e idosos levam mensagens para conferências de direitos humanos

Carolina Gonçalves – Repórter da Agência Brasil

Enquanto dezenas de ônibus se revezavam no início da tarde em frente ao Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília – local escolhido para sediar conferências conjuntas de direitos humanos –, milhares de pessoas se organizavam em filas que davam voltas no prédio. Nas mãos, pessoas de todos os estados do país trazem bagagens de diversos tamanhos que são depositadas em um balcão criado para facilitar a participação nos debates. No rosto, paulistas, cariocas, capixabas, mineiros estampam a expectativa de conseguir dar voz às propostas prioritárias para grupos que buscam mais cidadania. (mais…)

Ler Mais