Coletivo Verdade Negra: Nota de repúdio

Os membros permanentes do Coletivo Verdade Negra, em cuja trajetória de militância em prol dos direitos dos povos negros, tiveram conhecimento de diversas violações de direitos aos quilombos de Goiás e do Distrito Federal e, vem por meio desta Nota repudiar atos de violência perpetrados conta um dos membros deste Coletivo e, ao mesmo tempo reivindicar, junto aos órgãos competentes do Governo do Distrito Federal e do Governo Federal, providências investigativas, judiciais e administrativas a partir do relato que segue: (mais…)

Ler Mais

Liminar da Justiça do DF permite tratar homossexualidade como doença

Conselho Federal de Psicologia afirmou que repudia este tipo de terapia

A Tribuna

Uma decisão da Justiça do Distrito Federal está causando polêmica e preocupando o Conselho Federal de Psicologia. O juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho manteve o texto da Resolução 01/99 que autoriza o uso de terapias de ‘”reversão sexual” para casos de homossexualidade. No entanto, o princípio básico defendido pelo Conselho, através da Resolução CFP n° 01/99, defende que a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão.

(mais…)

Ler Mais

MST repudia ataque ao MTST

São trabalhadoras e trabalhadores em busca da moradia digna, na sua grande maioria desempregados, afetados pela grave crise econômica.

Da Página do MST 

A ocupação Povo Sem Medo, de São Bernardo do Campo, sofreu um ataque a tiros na tarde deste sábado (16). Os disparos vieram de um condomínio de alto padrão que fica ao lado do terreno. Audinei Serapião da Silva foi atingido com um tiro no braço e socorrido no pronto socorro central da cidade. Ele foi operado para que houvesse a retirada do projétil e passa bem, permanecendo em observação até este domingo. Em nota, o MST solidariza-se com os trabalhadores e exige que o prefeito Orlando Morando (PSDB) mantenha um canal de diálogo e negociação com o MTST, para atendimento da pauta. (mais…)

Ler Mais

Gays e crianças como moeda eleitoral, por Eliane Brum

As milícias em benefício próprio descobriram como barganhar com a vida dos brasileiros e ganhar adeptos manipulando o medo e o ódio

No El País Brasil

fechamento da mostra Queer Museum – Cartografia da Diferença na Arte Brasileira aponta a crescente articulação entre setores da política tradicional e milícias como o Movimento Brasil Livre (MBL). Essa articulação está desenhando o Brasil deste momento – e poderá ter muita influência na eleição de 2018. Nesta coligação não formalizada, velhas táticas ganham aparência de novidade pelo uso das redes sociais, com enorme eficiência de comunicação. É velho e novo ao mesmo tempo. A vítima maior não é a arte ou a liberdade de expressão, mas os mesmos de sempre: os mais frágeis, os primeiros a morrer. (mais…)

Ler Mais

Ameaça ao direito de protesto é tema de audiência pública com participação da PFDC

Mais de 50 projetos de lei sobre a questão tramitam na Câmara e no Senado. A maioria busca impor algum tipo de restrição ou criminalização do exercício desse direito constitucional

PFDC/MPF

Tramitam no Congresso Nacional mais de 50 projetos de lei que tratam da realização de protestos de rua no Brasil. A ampla maioria dessas proposições busca impor algum tipo de restrição ou criminalização do exercício desse direito constitucional.  (mais…)

Ler Mais

Nos 40 anos de sua invasão, PUC diplomará cinco alunos mortos pela ditadura, por José Arbex Jr.

Por José Arbex Jr.*, especial para o blog do Sakamoto

Os estudantes Carlos Eduardo Fleury, Cilon Cunha Brum, José Wilson Lessa Sabbag, Luiz Almeida Araújo e Maria Augusta Thomaz jamais completaram os seus cursos na PUC-SP, onde estudavam, no final dos anos 60. Foram assassinados pela ditadura militar. Os corpos de Luiz Almeida (Lula) e de Cilon Brum ainda não foram encontrados. Nesta segunda (18), eles serão homenageados pela Comissão da Verdade criada pela universidade, que, com a cerimônia, encerrará formalmente seus trabalhos. A PUC lhes concederá um diploma simbólico, como parte de uma semana dedicada a lembrar os 40 anos desde que a universidade foi invadida, com grande selvageria, por tropas da Polícia Militar comandadas pelo coronel Erasmo Dias. (mais…)

Ler Mais

Ocupação do MTST em São Bernardo do Campo é alvo de ataque a tiros

Tiros vieram de condomínio de alto padrão, vizinho do terreno. Um morador foi ferido e socorrido no pronto-socorro central da cidade

Na Rede Brasil Atual

A ocupação Povo Sem Medo, de São Bernardo do Campo, sofreu um ataque a tiros na tarde deste sábado (16). Os disparos vieram de um condomínio de alto padrão que fica ao lado do terreno. Audinei Serapião da Silva foi atingido com um tiro no braço e socorrido no pronto socorro central da cidade. Ele foi operado para que houvesse a retirada do projétil e passa bem, permanecendo em observação até este domingo. (mais…)

Ler Mais

“O crime mais organizado do Rio já está no poder. E é o PMDB”, por Leonardo Sakamoto

No blog do Sakamoto

”O crime mais organizado do Rio de Janeiro não disputa o poder, ele já está no poder. O crime organizado é o PMDB.”

A declaração, do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ), pode parecer lugar-comum em um momento em que o ex-governador Sérgio Cabral, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, entre outros expoentes do PMDB carioca, encontram-se presos por conta de denúncias de corrupção e desvio de recursos públicos. Mas, como ele mesmo faz questão de ressaltar, vem repetindo isso há anos. Ele acredita que a tendência da situação no Estado é piorar: ”Você não tem governo no Rio de Janeiro. O Pezão [também do PMDB] é um ex-governador em exercício”. (mais…)

Ler Mais

O panoptismo de estar constantemente conectado às redes sociais. Entrevista especial com Olaya Fernández Guerrero

Por Patricia Fachin, no IHU On-line

A noção de panoptismo, discutida por Foucault há 40 anos, “permite compreender muitas das situações que vivemos atualmente em nossas sociedades, nas quais, sob o pretexto da segurança global, intensificaram-se as medidas de vigilância e controle que se aplicam sem exceção a toda a população e que, às vezes, implicam um corte preocupante das liberdades civis”, diz a filósofa Olaya Fernández Guerrero à IHU On-Line, na entrevista a seguir, concedida por e-mail. (mais…)

Ler Mais