Artigo: Não há arte possível para a gente de bem

A autocensura transformada em censura pelo Santander Cultural é um sinal dos dias sombrios que atravessamos

Por Daniela Name, em O Globo

Uma exposição que inflamou aquela cidade fria. Os cidadãos de bem comentavam, mesmo sem ter visto. As mães protegiam seus filhos daquelas telas, esculturas, fotografias e objetos, consideradas uma ameaça à família, ao espírito nacional, aos altos valores. Cada obra como um ataque premeditado à ordem; cada defensor desse tipo de arte como um pervertido, pedófilo, bandido ou prevaricador — talvez todos os atributos combinados. Uma patrulha civil, milícia da moral, de plantão do lado de fora, abordando e intimidando as pessoas. Afinal de contas, quem não é pelo bem compactua com o mal. Porto Alegre? MBL? Mostra queer? Não. Este texto começou em Munique, onde, há exatos 80 anos, em 1937, um certo Adolf Hitler transformou a mostra “Arte degenerada” em uma de suas principais peças de propaganda ideológica. (mais…)

Ler Mais

Abandono e Exclusão: O Legado Majoritário dos Jogos Rio 2016

Renan Schuindt* – RioOnWatch

De acordo com a Autoridade Pública Olímpica: “Legado é um conjunto de obras de infraestrutura (incluindo esportiva) e políticas públicas nas áreas de mobilidade, meio ambiente, urbanização, educação e cultura que estão em andamento e foram aceleradas e/ou viabilizadas pelo fato de a cidade do Rio de Janeiro sediar os Jogos Rio 2016”. (mais…)

Ler Mais

Nota de apoio do Conselho Indígena de Roraima (CIR) aos povos indígenas do Vale do Javari

O Conselho Indígena de Roraima (CIR), organização indígena criada para defender os direitos e interesses dos povos indígenas de Roraima vem manifestar apoio aos povos indígenas do Vale do Javari que passam pelo piores momentos da sua história com os massacres de grupos indígenas isolados, entre eles, os identificados como “flecheiros”, ocorrido no mês de agosto no rio Jandiatuba, afluentes do rio Solimões, no município de São Paulo de Olivença, na fronteira com Peru e Colômbia, conforme noticiado nos últimos dias e confirmado pelo Ministério Público Federal do Amazonas (MPF/AM), na última sexta-feira, 8 de agosto, segundo a Agência de Notícia Amazônia Real. Tais massacres também foram denunciados na XI Assembleia Geral da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), ocorrido no período de 28 a 30 de agosto, na Aldeia Sede, Terra Indígena Alto Rio Guamá, estado do Pará. (mais…)

Ler Mais

Feira de produção indígena na Raposa Serra do Sol mostra que os indígenas não passam fome e produzem a sua própria alimentação saudável

Feira de produção indígena como forma de fortalecimento da produção sustentável e geração de renda

CIR

Desde a decisão definitiva da Terra Indígena Raposa Serra do Sol há sete anos, grupos políticos, latifundiários e demais invasores que ocuparam por longos anos o território tradicional ainda tentam de várias formas reverter a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que decidiu pela posse permanente e usufruto exclusivo dos povos indígenas Macuxi, Wapichana, Taurepang, Patamona e Ingaricó, conforme o decreto homologatório de 15 de abril de 2005. Os políticos tentam com suas inverdades difamar e menosprezar uma luta de mais de 30 anos.    (mais…)

Ler Mais

Tudo deles e nada nosso: o parecer da Fazenda e o fim da UERJ

Allyne Andrade* – Justificando

Foi veiculado, no dia 05 de agosto de 2017, parecer do Ministério da Fazenda sobre Regime de Recuperação Fiscal do Rio de Janeiro. Na letra fria do parecer, dentre outras medidas, aparece o termo “fim da oferta do ensino superior”. Mas é preciso tornar palpável o significado disso. O parecer sugere a extinção da UERJ, ao menos, do jeito que nós a conhecemos hoje, pública, gratuita e de qualidade. (mais…)

Ler Mais

“O golpe trabalhista”. Não há relação de causa e efeito entre reforma trabalhista e crescimento econômico. Entrevista especial com Ruy Braga

Patricia Fachin – IHU On-Line

A aprovação da Reforma Trabalhista sinaliza, antes de tudo, que o Brasil está passando “por um momento de transição histórico”, diz o sociólogo Ruy Braga à IHU On-Line, na entrevista a seguir, concedida por telefone. Segundo ele, com as alterações na legislação trabalhista, que entrará em vigor a partir de novembro, o mercado de trabalho brasileiro tende a se tornar mais terceirizado. “Com a universalização da terceirização, em pouco tempo, calculo em torno de cinco anos, teremos uma modificação estrutural dessa relação na qual a maior parte do mercado de trabalho será terceirizada e a menor parte será diretamente contratada. Além disso, nós temos o expediente do trabalho intermitente, que tende a, simplesmente, eliminar qualquer possibilidade de o trabalhador que está na informalidade ascender à condição dos direitos trabalhistas”, pondera. (mais…)

Ler Mais

Governo Temer ataca novamente com chantagem pela Reforma da Previdência, por Leonardo Sakamoto

Blog do Sakamoto

”A gravidade da situação é essa: estamos prestes a não poder pagar a Previdência.” A frase é de Dyogo Oliveira, ministro do Planejamento, em evento da Fundação Getúlio Vargas, nesta segunda (11), em São Paulo. ”Não há possibilidade de estabelecer equilíbrio fiscal sem a reforma da Previdência.” (mais…)

Ler Mais

Nota de pesar e de repúdio CPT-MT aos assassinatos de lideranças da agricultura familiar em Livramento (MT)

A Comissão Pastoral da Terra – MT vem por meio desta se solidarizar com a família, amigos/as e companheiros/as de Tereza Rios e Aloísio da Silva, assassinados brutalmente na última quarta-feira, 06/09/2017

CPT

Tereza e Aloísio foram presenças ativas na comunidade, participando em atividades agroecológicas, feiras, debates de gênero e direito à terra. Tereza presidia a União Nacional das Cooperativas da Agricultura familiar e Economia Solidária (Unicafes-MT) e a COOPERLIVRE e foi vereadora da cidade de Nossa Senhora do Livramento. Vidas intensas direcionadas ao bem comum e da terra. (mais…)

Ler Mais

Em defesa da Reforma Psiquiátrica

Integrante do governo Temer propõe volta dos manicômios públicos. Pesquisadores e docentes lançam mobilização por uma política de Saúde Mental digna e contemporânea

Por Inês Castilho – Outras Palavras

O sistema de saúde brasileiro encontra-se ameaçado pelo subfinanciamento e a falta de planejamento, avaliação e gestão, mais o abandono da política de formação e qualificação permanente de seus profissionais. (mais…)

Ler Mais