MPF/PE requer afastamento de ministro da Saúde e manutenção de contrato da União com Hemobrás

De acordo com a ação, o ministro busca “esvaziar” as atribuições institucionais da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia

MPF PE

O Ministério Público Federal em Pernambuco (MPF/PE) ajuizou ação civil pública contra a União para que seja mantido contrato firmado com a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás), também impedindo eventual transferência de tecnologia para processamento de plasma para o Paraná, conforme defendido publicamente pelo Ministério da Saúde (MS). Na ação, a procuradora da República Silvia Regina Pontes Lopes também pede que a Justiça Federal conceda o afastamento cautelar do ministro da Saúde, Ricardo José Magalhães Barros. (mais…)

Ler Mais

No Sul baiano, trabalhador é assassinado no Assentamento Cruz do Ouro

Um inquérito policial está sendo aberto para averiguar os motivos da execução, desconhecidos pelos familiares, amigos e pela Direção do MST na região.  

Por Coletivo de Comunicação do MST na Bahia, na CPT

Na noite do último sábado (14), um homem encapuzado, ainda não identificado, invadiu a casa do trabalhador Sem Terra João Ferreira dos Santos (56), mais conhecido como João do Ouro, no Assentamento Cruz do Ouro, localizado em Itamaraju, Extremo Sul baiano, e efetuou disparos com uma arma de fogo contra o trabalhador e seu filho de 16 anos. (mais…)

Ler Mais

Katsaliamana: 300 dias de protesto pacífico da etnia Wayuú na Colômbia

Por Olga Mendoza, no Combate Racismo Ambiental

No dia 7 de outubro de 2017, mais de 80 autoridades tradicionais Wayuú, líderes indígenas das comunidades Wiwa e Kankuamos da Serra Nevada, Awa do Nariño, pessoas do campo e afrodescendentes das comunidades de Tabaco e Matitas, comemoraram os 300 dias de protesto pacífico no território ancestral de Katsaliamana, na Guajira, Colômbia, perto da via do trem que diariamente transporta as 32 milhões de toneladas de carvão ao ano que a empresa “El Cerrejón” extrai do território, com a aprovação e proteção do Estado colombiano. (mais…)

Ler Mais

85% das barragens no Brasil não são corretamente fiscalizadas e não possuem responsável legal

Por Maurício Angelo, no Miniver

Comprovando que o crime compensa e, mais do que isso, é estimulado, a informação de que cerca de 85% das barragens do país não contam com responsáveis técnicos e legais devidamente identificados foi virtualmente ignorada pela grande mídia e pela sociedade brasileira. Os dados são da própria Agência Nacional de Águas, publicado no Relatório de Segurança de Barragens (RSB) 2016 na última semana. Das 22.920 barragens, apenas em 3.174 é possível aplicar todos os instrumentos previstos na Lei e os regulamentos decorrentes, permitindo a completa fiscalização de sua segurança, segundo o que afirma a própria ANA. (mais…)

Ler Mais

MPF defende reabertura de ação civil pública contra Samarco e Vale

Ação pede medidas para solucionar problemas decorrentes do rompimento da barragem da mineradora Samarco

Procuradoria Regional da República da 1ª Região

O Ministério Público Federal (MPF) enviou ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) parecer pela reabertura de ação civil pública que pede a implementação de medidas pela Samarco Mineração e pela Vale para a solução dos problemas decorrentes do rompimento da barragem de rejeitos em Governador Valadares (MG). A ação foi extinta porque a 4ª Vara Cível de Governador Valadares considerou a Associação Valadarense de Defesa do Meio Ambiente ilegítima para propor a ação.  (mais…)

Ler Mais

De cara com o lixo do Programa Nuclear Brasileiro

Lixo nuclear da primeira mineração de urânio ocupa uma área correspondente a 100 Maracanãs, em Poços de Caldas (MG)!

Por Zoraide VilasboasAssociação Movimento Paulo Jackson – Ética, Justiça, Cidadania

Pela primeira vez, com imagens inéditas e surpreendentes, reportagem em cadeia nacional de TV colocou a sociedade brasileira frente a frente com a assustadora questão do lixo nuclear. A produção de resíduos radioativos em toda cadeia de geração de energia nuclear é o principal impacto ambiental do uso desta tecnologia. O grande desafio global hoje é justamente como lidar com o “beco sem saída” do lixo atômico para o qual, em mais de 70 anos, nenhum cientista –entre os “gênios” que povoam o mundo nuclear–  encontrou solução definitiva, e ameaça a Vida no planeta. Por esta razão, a tendência mundial é abandonar a fonte nuclear por fontes renováveis de energia, como a solar, eólica e biomassa. No Brasil ocorre o oposto. Apesar de todos os senões, o governo segue tentando impor a conclusão da usina Angra 3 (RJ). A obra está no epicentro das investigações de corrupção e lavagem de dinheiro na Eletronuclear e, por sua própria essência, envolve riscos enormes e sérios para a natureza e a humanidade. (mais…)

Ler Mais

“Mataram meu filho. Mas não quero polícia mais armada, eu quero políticas públicas”, por Eliane Brum

Com Belo Monte, Altamira mergulha num ciclo de violência e uma mãe se alia à comunidade para um levante pela paz

No El País Brasil

Em apenas quatro dias, de 29 de setembro a 2 de outubro, Altamira foi manchada pelo sangue de nove assassinatos. Estes são os assumidos pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará. Pode ser mais. E pelo menos mais uma pessoa foi morta, desta vez pela Polícia Militar, em 11 de outubro. Málaque Mauad Soberay, 47 anos, foi uma das mães que hoje chora pelo seu filho morto. Magid, de 22 anos, era estudante do sexto semestre de Geografia no campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Altamira. Málaque, que ganha a vida fazendo salgados para vender, destacou-se na manifestação contra a violência que percorreu as ruas da cidade. Ela puxou um coro que não era de vingança, como é tão comum em momentos de dor extrema. Málaque não pediu mais sangue. Málaque não pediu linchamento. Málaque pediu amor. Amor até mesmo pelos assassinos do seu filho. E especialmente por suas mães. (mais…)

Ler Mais

Nota da Comissão Pastoral da Terra e CNBB: Nova Portaria do ministro do Trabalho ‘acaba’ com Trabalho Escravo

Em Nota Pública, a Comissão Pastoral da Terra (CPT), através de sua Campanha de Prevenção e Combate ao Trabalho Escravo, e a Comissão Episcopal Pastoral Especial de Enfrentamento ao Tráfico Humano da CNBB, se manifestam sobre a Portaria do Ministério do Trabalho que “numa só canetada, elimina os principais entraves ao livre exercício do trabalho escravo tais quais estabelecidos por leis, normas e portarias anteriores”. Confira:

*** (mais…)

Ler Mais