MST denuncia terceiro atentado contra Comuna Urbana em Mossoró-RN

Um grupo desconhecido invadiu o acampamento, destruindo barracas e pertences das famílias que vivem no local

Da Página do MST


Por meio de nota, os trabalhadores e trabalhadoras do MST do Rio Grande do Norte denunciam,  nesta quinta-feira (03),  a violência do terceiro atentado praticado contra os moradores da Comuna Urbana, situada na BR 304, em Mossoró. (mais…)

Ler Mais

Integrante do Movimento Rios Vivos, atingido pela hidroelétrica Hidroituango é assassinado na Colômbia

No MAB

Hugo Albeiro George Pérez de 47 anos, foi assassinado por uma arma de fogo ontem, no dia 2 de maio. Hugo integrava a Associação de Vítimas e Atingidos por Megaprojetos (ASVAM) El Aro no município de Ituango, articulada ao Movimento Rios Vivos. O assassinato ocorreu no contexto de mobilização social das comunidades devido á angustia vivida pela população atingida que mora abaixo do muro da barragem de Hidroituango. (mais…)

Ler Mais

Alimento orgânico ou agroecológico? Entenda a diferença entre os modos de produção

3ª Feira Nacional da Reforma Agrária oferece produtos variados e saudáveis; objetivo é fortalecer a agroecologia

Julianna Granjeia, Brasil de Fato

A 3ª Feira Nacional da Reforma Agrária, organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e que acontece até domingo (6), em São Paulo, comercializa três tipos de produtos: agroecológicos, orgânicos e em transição. Mas qual a diferença entre essas classificações de alimentos? (mais…)

Ler Mais

Justiça revoga reintegração de área pública ocupada pelos Kariri Xocó em Paulo Afonso

Segundo o MPF, o extinto Parque Operacional do DNER, em Paulo Afonso (BA), pertence à União e a construtora Uzi nunca exerceu posse das terras. A área é reivindicada pelo povo Kariri Xocó, às margens do rio São Francisco, de onde forma despejados de forma violenta

No Cimi

Após manifestação do Ministério Público Federal (MPF) em Paulo Afonso (BA), a Justiça Federal revogou a decisão liminar que concedia à Uzi Construtora Ltda a posse da área do extinto Parque Operacional do Departamento Nacional de Estradas e Rodagens (DNER), localizado às margens do Rio São Francisco, em Paulo Afonso – 464 km de Salvador. A decisão, de 27 de abril, garantiu, ainda, a permanência dos integrantes da tribo Kariri Xocó na Escola Municipal José Geraldo, “Aldeia Indígena Kariri Xocó da Bahia”, localizada nas proximidades do Parque. (mais…)

Ler Mais

Um ano após ataque aos Akroá-Gamella, violência continua com o povo de pé e em luta

“Aquela tarde foi mais uma tentativa de matar o nosso povo. Os corpos ficaram jogados no chão. Mataram, mataram! Por que sobreviveram? Isso não é da conta de ninguém, mas que mataram, mataram!”, diz Caw Akroá-Gamella

Saulo Barros da Costa, da CPT/MA, no Cimi

A luta dos povos indígenas no Brasil e América Latina atravessa uma encruzilhada política diante dos direitos territoriais garantidos, na virada do século XXI. A permanência e as garantias de reprodução da vida, do Bem Viver, não dialogam com o avanço do latifúndio e com a transformação da natureza e da Mãe Terra em mercadoria, em commodities. A forma de compreender a natureza como a própria sociedade, como os elementos de quem são os povos em sua essência, é a forma de lutar encontrada nas marcas dos pés dos que trilham o território e o rio Piraí, como bem disse Demetriz Akroá-Gamella. (mais…)

Ler Mais

Romaria promove encontro de trabalhadores rurais e urbanos em Cuiabá e lança carta aberta

Com o tema “Direitos humanos não se pede de joelhos, exige-se de pé!” cerca de 500 pessoas de 30 cidades do Mato Grosso estiveram reunidas, em Cuiabá, entre os dias 1º e 2 de maio para primeira Romaria da Terra e das Águas e 29ª Romaria dos Trabalhadores e Trabalhadoras.

Por Caio Mota, na CPT

A ação organizada pela Comissão Pastoral da Terra do Mato Grosso (CPT-MT) uniu trabalhadores do campo e da cidade para realizar uma série de atividades de formação e mobilizações, que terminaram com uma grande marcha de mais de cinco quilômetros pelas ruas de Cuiabá. (mais…)

Ler Mais

MPF realiza reunião para debater situação de estradas em terras indígenas no norte do Tocantins

A condição das estradas tem impossibilitado que crianças frequentem a escola

Procuradoria da República no Tocantins

O Ministério Público Federal realizou, em Araguaína, reunião para tratar sobre a conservação das estradas vicinais na área indígena Apinajé. Estiveram presentes, além de representante da Procuradoria da República em Araguaína, Júlia Rossi; representantes indígenas e da Funai; o prefeito de Tocantinópolis, Paulo Gomes de Souza; o engenheiro da Ageto, Túlio Parreira Labre e o superintendente substituto do DNIT, Cezar Augusto Matos Souza. (mais…)

Ler Mais

Em decisão rara, TRF-3 aponta precipitação e anula sentença desfavorável a indígenas Guarani-Kaiowá

Decisão de 1º grau isentava dono da Gaspem, empresa vinculada a atos violentos contra indígenas em MS, de pagar indenização de R$ 480 mil. Ação volta a tramitar na Justiça Federal de Dourados.

MPF/MS

“Precipitada e sem a cautela necessária”. Assim, o desembargador Federal Souza Ribeiro, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), classificou a sentença do juiz Fábio Kaiut Nunes, da 1ª Vara da Justiça Federal de Dourados, que livrava Aurelino Arce, dono da empresa de segurança Gaspem, do pagamento de indenização de R$ 480 mil por expulsão violenta de grupos indígenas de fazendas ocupadas no estado. Agora, o processo deverá voltar à origem e recomeçar pela instrução, fase em que há o recolhimento das provas. A decisão é de novembro de 2017 mas só foi conhecida com o retorno dos autos à Justiça Federal de Dourados. O Ministério Público Federal no município de Dourados (MPF/MS) aguarda agora oportunidade para se manifestar e dar prosseguimento ao processo.  (mais…)

Ler Mais

Onde e em que condições estão as crianças nas cidades? Nesses tempos e entre golpes, importa ver e falar sobre elas

Os debates e pesquisas sobre cidade e o cotidiano vivido, por vezes, como problema por tantos de seus habitantes, somente muito recentemente tem se voltado para a infância. Isso se dá de modo ainda mais lacunar quando nos referimos às crianças com pouca idade

Por Marcia Gobbi*, no blog da Boitempo

Cenas

Micael. 5 anos. Favela da Fumaça. Zona Sul paulistana. Com vagar de quem olha para não se sabe onde, o menino segue pelas ruas ora asfaltadas, ora de terra seca. Encontra pelo caminho uma poça ou outra de barro devido a água jogada por moradores e moradoras para fazer diminuir a poeira insistente que cobre móveis, paredes, pulmões, olhos. O asfalto ainda não chegou a algumas ruelas. (mais…)

Ler Mais