Violência no campo mata uma pessoa a cada cinco dias, aponta relatório

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão participou do lançamento do caderno Conflitos no Campo Brasil, produzido pela Comissão Pastoral da Terra

PFDC

O número de homicídios e de massacres no campo alcançou novo patamar em 2017: foram 71 pessoas assassinadas, o que representa uma morte violenta a cada cinco dias em razão de conflitos por terra – o maior índice já registrado desde 2003, quando foram computadas 73 vítimas. (mais…)

Ler Mais

3ª Romaria das Águas e da Terra da Bacia do Rio Doce: que beleza profética!, por Gilvander Moreira*

Pela segunda vez, a cidade de Ponte Nova, na Zona da Mata, em Minas Gerais, foi palco de Romaria das Águas e da Terra. A primeira vez foi em 1999, com o tema “Terra e Águas Livres. Este sonho não pode ser inundado”. Romaria que fortaleceu a luta contra a construção de barragens que ameaçam milhares de famílias. Próximo a Ponte Nova, em Guaraciaba, a Comunidade Casa Nova lutou bravamente por vários anos e impediu a multinacional Fiat de construir uma barragem no Rio Piranga, afluente do Rio Doce. Dezenove anos depois, dia 03 de junho de 2018, Ponte Nova acolheu a 3ª Romaria das Águas e da Terra da Bacia do Rio Doce, que dia 05 de novembro de 2015 foi sacrificado no altar do ídolo capital das mineradoras e do Estado vassalo do mercado endeusado. Pela 2ª vez o Rio Piranga, que irriga e embeleza a cidade de Ponte Nova foi abraçado por milhares de romeiras e romeiros da mãe terra e da irmã água. Participar do abraço ao Rio Piranga, entre duas pontes, foi emocionante e inspirador. (mais…)

Ler Mais

Favelas e redução de desigualdades são foco de debate sobre planejamento urbano e segurança no Rio

por Luisa Fenizola, em RioOnWatch

Após algum tempo parado, o OsteRio, evento que propõe debater o futuro do Rio de Janeiro e cujo atual anfitrião é Manuel Thedim, diretor executivo do Instituto de Estudos de Trabalho e Sociedade (IETS), retorna em novo endereço, no Jardim Botânico, Zona Sul da cidade. Na edição do dia 28 de maio, discutiu-se sobre “Planejamento urbano, arquitetura e a segurança na cidade”, tema de especial interesse em um cenário de aumento do medo e da narrativa de insegurança que justificou até uma intervenção federal militar na cidade. O ponto que perpassou de alguma forma todas as falas foi o reconhecimento de que questões de segurança pública e de desenvolvimento urbano são intimamente interligadas e se materializam muito fortemente nas favelas e que ambas as dimensões precisam estar a serviço da redução das desigualdades. (mais…)

Ler Mais

Exportação de gado vivo não respeita a dignidade animal. Entrevista especial com Silvana Andrade

por Patricia Fachin, em IHU On-Line

Apesar de a exportação de gado vivo de frigoríficos brasileiros para países do Oriente, com destaque para a Turquia, ter crescido desde o último ano, esse tipo de atividade vem “deixando de lado qualquer preocupação com o bem-estar animal e com o meio ambiente”, adverte a jornalista e coordenadora da Agência de Notícias de Direitos Animais – Anda, Silvana Andrade. (mais…)

Ler Mais

“Justiça que queremos”: organizações sociais lançam carta à sociedade sobre o papel do sistema de justiça

O texto relações indevidas e a configuração conservadora do sistema de justiça implicam em um Judiciário que defende o mercado, criminaliza e pune lideranças sociais

Da Página do MST 

Após realização de atividades com a população no centro de Maceió, na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), no Sindicato dos Bancários de Alagoas e Centro de Defesa dos Direitos das Mulheres, entre outros, realizadores das atividades reafirmam a “necessidade de ampliação do debate público, transparente e plural sobre um sistema de justiça que defenda, garanta e promova os direitos humanos”, aponta um trecho da Carta. (mais…)

Ler Mais

Cultura e estratégias dos Xavante, povo singular

Conhecem cada palmo do cerrado. Optaram por “pacificar os warazu” (brancos), mas preparam seus meninos para a guerra. Em julho, compartilharão com visitantes sua vida e saberes

Por Angela Pappiani, em Outras Palavras

Enquanto nós, os warazu, os estrangeiros que chegamos a esta terra uns 500 anos atrás enfrentamos o caos nas grandes cidades, no meio do cerrado, a aldeia Etenhiritipá se junta para comemorar a formação de mais uma geração de guerreiros. Os meninos do povo Xavante que ficaram reclusos por cinco anos no Hö, a Casa dos Adolescentes, finalmente cumprem o ritual final para a furação de orelhas e seu retorno para o convívio social. (mais…)

Ler Mais