Juradas de morte: como sobrevivem lideranças rurais em meio ao aumento da violência no campo

Trabalhadores rurais que não abrem mão da terra são ameaçados por madeireiros, fazendeiros e até empresas mineradoras por todo o país. Enfraquecimento na política de reforma agrária é apontado como principal fator para escalada de assassinatos

Por Daniel Camargos, em Repórter Brasil

Antes das 19h, Osvalinda Pereira tranca a porta, fecha as janelas e não sai mais de casa no Projeto de Assentamento Areias, em Trairão, no Oeste do Pará. Ela e o marido, Daniel Pereira, estão jurados de morte. “A expectativa é de chegar alguém aqui e fazer o pior”, diz a assentada. (mais…)

Ler Mais

Ocupação Luísa Mahin em Salvador recebe mandado de desocupação

por Émilie B. Guérette*, em RioOnWatch

A Ocupação Luísa Mahin, situada no Bairro do Comércio em Salvador recebeu um mandado de desocupação apesar das negociações em andamento com o governo estadual da Bahia para cadastrar as 25 famílias ocupantes no programa de moradia popular Minha Casa Minha Vida. A ordem de reintegração de posse chegou no dia 29 de maio, dia que tinha sido combinado com o governo estadual para entregar os nomes e documentos de todas as famílias da ocupação para elas receberem apartamentos num conjunto habitacional na periferia de Salvador. Neste domingo, 3 de junho, houve um almoço solidário em apoio aos ocupantes, que reuniu dezenas de pessoas dentro da ocupação. O prazo de cinco dias úteis dado pelo Estado da Bahia para esvaziar o edifício vencerá amanhã, quinta-feira 7 de junho. Os ocupantes e apoiadores têm a intenção firme de continuar ocupando o prédio até eles receberem os seus apartamentos, mesmo que isso signifique resistir a uma intervenção policial. (mais…)

Ler Mais

O Plano Participativo ‘Modelar a Metrópole’ de Desenvolvimento Metropolitano do Rio

por Luisa Fenizola, em RioOnWatch

Integração metropolitana

Se o papel das cidades enquanto instâncias de planejamento e tomada de decisão foi reconhecido pela Constituição de 1988, que lhes garantiu maior autonomia, há um movimento mais recente de reconhecer que há questões que superam os limites dos municípios e demandam um esforço conjunto das prefeituras de diferentes cidades. Apesar disso já estar previsto no estabelecimento de regiões metropolitanas, desde 1973, com o intuito de “integrar a organização, o planejamento e a execução de funções públicas” dos municípios envolvidos, a fraca presença de estruturas políticas e administrativas ao nível metropolitano dificulta essa missão. Não votamos, por exemplo, em representantes metropolitanos, não há secretarias metropolitanas nem políticas públicas metropolitanas. Há somente a possibilidade de cooperação entre as diferentes prefeituras. (mais…)

Ler Mais

A semente da ganância: Os planos de Bayer e Monsanto para mudar a agricultura

Documentário elaborado pela rede de tevê WDR/Westdeutesher Rundfunk, mídia estatal alemã sediada em Colônia, e divulgado pela DW, em versão dublada para o espanhol

Por , em Nosso Futuro Roubado

É a maior fusão da história econômica alemã: A corporação alemã Bayer compra o grupo estadunidense Monsanto por 66 bilhões de dólares. Um recorde, um acordo gigantesco. Werner Baumann, presidente do conselho de administração da Bayer, converteu-se no chefe do líder mundial agroquímico. O que significa isso para os consumidores, os agricultores ou para a alimentação mundial? (mais…)

Ler Mais

Uma ‘nova’ política precisa superar o “apego religioso” ao Estado, a “fetichização do progresso” e a “secundarização das questões ambientais”. Entrevista especial com João Paulo do Vale de Medeiros

por Patricia Fachin, em IHU On-Line

O “apego religioso” da esquerda ao Estado, sua “fetichização do progresso” e a “secundarização das questões ambientais”, especialmente na América Latina, demonstram que a esquerda tem “dificuldade em lidar com cenários mais complexos, como foi o caso dos atos de junho de 2013, cujo erro de análise quase era cometido mais uma vez com a greve dos caminhoneiros, onde uma parte da esquerda, dessa vez minoria, adotou o pensamento cartesiano”, avalia João Paulo do Vale de Medeiros, professor de Direito na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. (mais…)

Ler Mais

Primeiro de seu povo a fazer doutorado em Goiás, indígena busca auxílio para concluir curso

Ele precisa se manter em Goiânia para estudar, mas ainda não recebe bolsa. Ercivaldo Damsõkekwa busca intercâmbio entre a forma de aprender de seu povo e das escolas tradicionais

Por Vanessa Martins, G1 GO

O primeiro do povo Xerente a se tornar mestre e cursar doutorado na Universidade Federal de Goiás (UFG), o indígena Ercivaldo Damsõkekwa, de 39 anos, procura ajuda financeira para continuar os estudos. Segundo ele, a pesquisa exige viagens à aldeia onde morava, o que toma boa parte do seu tempo e o impede de conciliar os estudos com trabalho. Ainda sem receber uma bolsa de estudos, ele começou uma campanha na internet para receber ajuda.

(mais…)

Ler Mais

Sem ‘jabuti’ que ameaçava direitos indígenas, Câmara aprova MP 820 sobre assistência a imigrantes

Deputados retiraram “jabuti” que versava sobre empreendimentos e licenciamentos ambientais em Terras Indígenas sem consulta prévia aos povos afetados

por Guilherme Cavalli, em Cimi

A Câmara dos Deputados aprovou ontem, terça-feira (05), a Medida Provisória (MP) 820/18 que em sua ementa original dispunha sobre medidas de assistências emergenciais para acolhimentos de migrantes decorrente de fluxo migratório provocado por crise humanitária. Contudo, a MP 820 preocupava indígenas por que, sorrateiramente, recebeu emendas que violam o direito de consulta prévia dos povos indígenas, com o objetivo de forçar a construção de um linhão na terra indígena Waimiri-Atroari. (mais…)

Ler Mais

Na luta pela preservação ambiental, indígenas do Purus exigem demarcação das terras

Indígenas da região do rio Purus, no Sul do Amazonas, reuniram-se na Terra Indígena Kapyra-Kanakury para reivindicar a demarcação de suas terras e afirmar seus planos de vida

por J. Rosha, em Cimi

Demarcação, já! Esse é o apelo dos povos indígenas da região do rio Purus, no Sul do Amazonas. Entre os dias 27 a 30 de maio, mais de 550 indígenas reuniram-se na aldeia indígena de São Benedito, na Terra Indígena (TI) Kapyra-Kanakury, município de Pauni (AM), para reivindicar a demarcação de suas terras e afirmar seus planos de vida. (mais…)

Ler Mais