Sob Constante Ameaça: documentário mostra como o medo influencia a forma como mulheres ocupam a cidade

Pesquisa feita pela Agência Pública revela que 93% das mulheres evitam andar à noite pela cidade; documentário acompanha a caminhada pelos locais onde elas se sentem ameaçadas

 Agência Pública

O documentário “Sob Constante Ameaça” acompanha a caminhada de algumas mulheres por São Paulo e revela como o medo da violência de gênero influencia a forma de ocupar a cidade. Coproduzido pela Agência Pública e pela SPCine, o curta-metragem é dirigido pela repórter Andrea Dip e pelo artista plástico Guilherme Peters. (mais…)

Ler Mais

Amazônia Real lança documentário “Aquarteladas”, sobre a voz das mulheres do quilombo Forte Príncipe

Por Kátia Brasil, Amazônia Real

A agência de jornalismo independente Amazônia Real lançou nessa sexta-feira (15) na plataforma do Youtube o documentário “Aquarteladas”, produzido pelo projeto “Olhando por dentro da Floresta Amazônica”. Sob a ótica das mulheres da Comunidade de Remanescentes Quilombolas do Forte Príncipe da Beira, o filme conta a história e a opinião delas sobre o conflito territorial com o Exército brasileiro, que ocorre há mais de 14 anos, em Rondônia. (mais…)

Ler Mais

Júlio Lancellotti: ‘Há uma ação de extermínio dos moradores de rua’

Em entrevista em vídeo a CartaCapital, o padre da Pastoral do Povo da Rua denuncia ações violentas da GCM e a política higienista

por Tatiana Merlino, Carta Capital

As ações contra a população de rua estão cada vez mais truculentas, afirma o padre Júlio Lancellotti, da Pastoral do Povo de Rua, que há mais de 30 anos trabalha com pessoas em situação de rua. Embora acredite que a política de higienização esteja presente em todas as gestões da prefeitura de São Paulo, ele afirma que a situação só piora. “Não há continuidade das ações, o que um começa o outro termina”, critica. (mais…)

Ler Mais

Nota Pública da CPT: Violência do Judiciário – TRF 1ª Região emite ordem de despejo a 96 famílias em MT

Na CPT

A Comissão Pastoral da Terra no Mato Grosso (CPT-MT), mais uma vez e com muita preocupação, vem a público denunciar a situação de injustiça e desumanidade que estão sofrendo as famílias do Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Nova Conquista II, onde residem 60 crianças/adolescentes de 0 a 14 anos; 10 jovens de 15 a 19 anos; 76 adultos e 32 idosos, no município de Novo Mundo (MT). O histórico de sofrimento e impunidade é longo e já demonstrado em diversas Notas da CPT. Aqui, queremos precisar, ainda que brevemente, a situação jurídica de direito dessas famílias, que não está sendo considerada, em função de fazendeiros que querem se apossar de uma grande área de terras da União. (mais…)

Ler Mais

Estudantes indígenas e quilombolas reivindicam Projeto de Lei para a Bolsa Permanência

O movimento estudantil indígena e quilombola realiza durante esta semana, em Brasília, mobilizações e debates ao redor da demanda, entre outros debates

No Cimi

“Não aceitaremos retirada de direitos. Nos mobilizamos por se tratar de uma causa de justiça, vida e dignidade dos povos que desejam ter condições de ocupar e pintar de jenipapo e urucum a academia”. Este é o recado dado em nota pública pelo Movimento Nacional dos Estudantes Universitários Indígenas e Quilombolas ao Ministério da Educação, que pretende reduzir e até acabar com a Bolsa Permanência. (mais…)

Ler Mais

O suicídio dos que não viram adultos nesse mundo corroído, por Eliane Brum

Por que, neste século, mais adolescentes têm respondido ao desespero deletando a própria vida?

No El País Brasil

Desde que dois alunos do Colégio Bandeirantes, tradicional escola de elite de São Paulo, se mataram no espaço de 15 dias no mês de abril, o suicídio de adolescentes entrou no debate público no Brasil. Psicanalistas e profissionais de saúde mental têm sido chamados à rede privada de ensino para falar sobre o tema. Pais e professores estão em busca de pistas para compreender por que mais jovens tiram a própria vida e como é possível prevenir a tragédia. Casos de adolescentes que se matam já fazem parte da crônica das cidades de todos os tamanhos no país, do Rio Grande do Sul aos estados da Amazônia. No Brasil, entre 2000 a 2015, os suicídios aumentaram 65% dos 10 aos 14 anos e 45% dos 15 aos 19 anos, segundo levantamento do sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, coordenador do Mapa da Violência no Brasil. Nos últimos dois anos, os números podem indicar uma pequena estabilização, mas só daqui mais um ano será possível afirmar se é uma tendência ou apenas uma oscilação. No mundo, o suicídio já é a segunda causa de morte entre adolescentes, segundo a Organização Mundial da Saúde. Por que mais jovens se suicidam hoje do que ontem? (mais…)

Ler Mais

“Territorialidade quilombola no bloco dos direitos sociais e a invalidação das Unidades de Conservação de proteção integral no Estado de São Paulo”*

Importante contribuição para as lutas quilombolas (mas não só, pois a tese da nulidade que suscita abrange todos os povos e comunidades tradicionais) o artigo abaixo foi publicado originalmente no Caderno de Cidadania e  Direitos Humanos da Defensoria Pública de São Paulo, que tem como tema “Direitos econômicos, sociais e culturais”. A publicação, organizada pelos Defensores Públicos Davi Quintanilha Failde de Azevedo e Felipe Hotz de Macedo Cunha, bem como pelo Prof. Salomão Barros Ximenes, da UFABC, pode ser lida na íntegra aqui. (Tania Pacheco)

***

Por Wagner Giron de la Torre, Defensor Público do Estado de São Paulo (mais…)

Ler Mais

Comunidade Cigana da Lagoa de Santo Antônio, em Pedro Leopoldo, MG: luta por território e pelo direito de ser cigano/a

por frei Gilvander Moreira

O Acampamento Cigano localizado ao lado da Lagoa de Santo Antônio, no município de Pedro Leopoldo, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), luta e resiste em defesa de seus direitos. Diversas forças vivas da sociedade organizada têm apoiado esta luta. No dia 14 de junho último (2018), mais uma visita foi realizada à comunidade. Lideranças da Comunidade Cigana de São Pedro (em Ibirité, MG), da CPT (Comissão Pastoral da Terra) e representante do Kaipora (Laboratório de Estudos Bioculturais (UEMG – Unidade Ibirité) foram muito bem acolhidos pela comunidade, que relatou seus principais desafios. Visitamos as tendas das 14 famílias da Comunidade. Percorremos toda a área. Reunimo-nos com a Comunidade e fizemos uma longa reportagem, em vídeo e fotos, que será divulgada em breve. Isso para fortalecer a luta pelos sagrados direitos da Comunidade Cigana da Lagoa de Santo Antônio, em Pedro Leopoldo. E, também, para fortalecermos a luta pela revitalização da Lagoa de Santo Antônio. (mais…)

Ler Mais