Enquanto Temer tira dinheiro do esporte e cultura, mais um jovem é assassinado. Não é coincidência

Eliana Alves Cruz, The Intercept Brasil

Diz a lenda que, em plena Segunda Guerra, quando foi aventada a possibilidade de redução dos investimentos em cultura para que fossem reforçadas as finanças militares, o estadista inglês Winston Churchill deu uma resposta mítica: “Evidentemente que não! Então para que serve estarmos nesta guerra?” (mais…)

Ler Mais

Menos de 3% entre docentes da pós-graduação, doutoras negras desafiam racismo na academia

A Gênero e Número ouviu mulheres negras presentes no corpo docente de programas de pós no Brasil; elas apontam racismo institucional e necessidade de cotas para entrada de mais pessoas negras na docência de cursos de mestrado e doutorado

Por Lola Ferreira*, em  Gênero e Número

Por insistência, imposição ou resiliência, Solange Rocha é uma mulher preta que chegou ao topo da carreira docente na academia. Coordenadora do programa de pós-graduação em História na UFPB (Universidade Federal da Paraíba), Rocha afirma que o reconhecimento obtido entre pares se deu devido aos longos anos produzindo na mesma temática, e que episódios de racismo não cessaram com a sua ascensão. (mais…)

Ler Mais

Campanha Preserva Arado manifesta solidariedade à retomada Guarani Mbya

Da Redação Sul21

As entidades e organizações integrantes da campanha #PreservaArado! divulgaram nota manifestando solidariedade ao processo de retomada Guarani Mbya na Ponta do Arado, área localizada dentro da Fazenda do Arado, na sul de Porto Alegre. Um grupo de famílias do povo guarani retomou, dia 15 de junho, a terra que consideram de ocupação originária, exigindo que o governo federal realize os estudos de identificação e delimitação da área. (mais…)

Ler Mais

Com atenções voltadas para a Copa, Congresso tenta aprovar mais subsídios à indústria fóssil

Na sombra do mundial, parlamentares avançam com votação de pautas caras aos interesses de multinacionais petrolíferas na exploração de áreas do pré-sal

Enquanto a maioria do público brasileiro e a mídia estão ocupados com os jogos da Copa do Mundo 2018, o Congresso Nacional tenta, na surdina, aprovar legislações que trarão claros prejuízos à população, aos cofres públicos e ao esforço global para conter as mudanças climáticas. Para alguns parlamentares e multinacionais do petróleo, esse é o momento perfeito para votar projetos indigestos para a sociedade, mas caros aos seus interesses, com vistas às eleições de outubro. Se essa tentativa for bem sucedida, o custo econômico e climático dessas medidas pode ser desastroso para o Brasil. (mais…)

Ler Mais

Comunidade consegue na justiça reabertura de escola do campo na Paraíba

Por Lanna Cecília, do MPA, e Áurea Olímpia, da ASPTA, na Asa

Numa região em que 676 escolas foram fechadas em apenas nove anos, uma comunidade organizada e mobilizada mostra que é capaz de lutar contra este desfecho. Foi o que aconteceu com a Escola Municipal Maria Emília Maracajá, que funciona há 31 anos na zona rural de Areia, município do Brejo paraibano. O prefeito João Francisco de Albuquerque (PSDB) decidiu fechá-la em janeiro passado. Entendendo que a instituição é um bem público, a comunidade escolar resolveu correr atrás de seus direitos. (mais…)

Ler Mais

‘Setenta por cento dos alimentos no Brasil apresentam resíduos de agrotóxicos’, alerta pesquisador Luiz Cláudio Meirelles

No Informe Ensp

“Setenta por cento dos alimentos no Brasil apresentam resíduos de agrotóxicos”. A afirmação foi exposta pelo pesquisador do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP), Luiz Cláudio Meirelles, durante a última sessão do ‘Encontros do Cesteh’, que teve como tema O monitoramento de resíduos de agrotóxico em alimentos no Brasil. Na ocasião, Meirelles alertou para o fato de que o Brasil é um dos maiores consumidores de agrotóxicos do mundo, chegando a consumir cerca de um milhão de toneladas por ano, o que causa impactos negativos à saúde humana e ao meio ambiente. Segundo o pesquisador, a exposição aos resíduos de agrotóxicos nos alimentos constitui umas das principais fontes de contaminação da população. (mais…)

Ler Mais

Comunidades Impactadas pelo agronegócio no Piauí criam Coletivo de Resistência e unificam lutas

“Queremos ser respeitados e que ninguém negue esse direito que é nosso, e sagrado” Juvercino Silva

Por CPT Piauí

Comunidades do Piauí, impactadas pelo agronegócio na região do MATOPIBA, se reuniram em Santa Filomena, dia 19 de junho, em busca de mecanismos fortalecedores da resistência aos grandes projetos do agronegócio e na defesa de seus territórios. Segundo o Sr.João da Silva, morador da comunidade Melancias, muitas comunidades vem sofrendo pelas ações desenfreadas dos projeteiros (donos de projetos e fazendas), “eles desmatam, usam veneno, o agrotóxico usados nas lavouras da soja empurra as pragas pra as roças das famílias nos baixões e tem muitas violações dos direitos fundamentais das pessoas”. (mais…)

Ler Mais

Povos das Florestas denunciam mais uma vez as falsas soluções e as farsas do capitalismo verde

Povos das florestas se reuniram em Sena Madureira, Acre, para denunciar as falsas soluções do capitalismo verde e exigir o direito a suas terras. A retomada dos Jaminawa de seu território foi celebrada como exemplo da força da união dos povos.

Por Amigos da Terra Brasil, no blog do Lindomar Padilha

Entre 15 e 17 de junho de 2018, povos indígenas e de comunidades que vivem e trabalham na floresta se reuniram em Sena Madureira, Acre, para denunciar as falsas soluções propostas pelo capitalismo verde para as degradações ambientais e climáticas – causadas, paradoxalmente, pela própria lógica capitalista de produção e consumo insustentáveis. (mais…)

Ler Mais

Disputas por terras complicam obtenção de títulos fundiários para quilombolas

Apesar de o Brasil ter abolido a escravidão há 130 anos e a Constituição de 1988 ter garantido os direitos dos quilombolas a suas terras, muitos deles ainda estão lutando por títulos.

Por Karla Mendes, da Thomson Reuters Foundation

QUILOMBO KALUNGA – Com um balde na mão, Valdemir Francisco da Conceição sai de sua casa de palha todas as manhãs e caminha 150 metros para buscar água em um rio que flui entre exuberantes montanhas em Goiás. (mais…)

Ler Mais

Campanha busca declaração das favelas como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO

por Luisa Fenizola, em RioOnWatch

A organização TETO nasceu no Chile como TECHO, mas já atua em 19 países na América Latina, inclusive no Brasil, em mais de 100 comunidades em quatro regiões metropolitanas. Para além da construção de casas emergenciais, o TETO também busca apoiar o desenvolvimento comunitário e incidir nas políticas que atingem as favelas. Nesse sentido, a ONG está com uma campanha para que as favelas sejam declaradas patrimônio da humanidade pela UNESCO. O argumento central é de que, apesar do estigma, as favelas são lugares únicos e preenchem os critérios estabelecidos pela instituição. (mais…)

Ler Mais