Tragam os berimbaus! O que significa o assassinato de um Mestre da Capoeira? Breve história da Arte e da Resistência Negra

Por Alenice Baeta[1] e frei Gilvander Moreira[2], para Combate Racismo Ambiental

Romualdo Rosário da Costa, de 63 anos, o Mestre de Capoeira “Moa do Katendê”, conhecido em nível nacional e internacional, inclusive, também era compositor, percussionista, artesão, educador e fundador do bloco carnavalesco Afoxé Badauê em maio de 1978. Ele foi brutalmente assassinado no dia 07 de outubro de 2018. Sim, foi no dia do 1º turno das eleições de 2018. O motivo de sua morte…? Ter externado em um bar que teria votado em candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT). O seu assassino seria um eleitor do fascista Jair Bolsonaro. O assassino partiu para cima do Mestre e o matou a facadas pelas costas. Esse cenário absurdo, mas emblemático, é fruto da intolerância e da violência que vêm sendo apregoadas pelo candidato a presidência do Brasil mais votado no primeiro turno. Esse assassinato possui forte significado: intolerância versus resistência. A ordem é para matar quem resiste na luta pelos seus direitos e não se submete? (mais…)

Ler Mais

Museu Nacional estuda expor permanentemente acervo na Quinta

Parte do acervo que sobreviveu a incêndio foi exibida no fim de semana

Por Vinícius Lisboa – Repórter da Agência Brasil

Após movimentar centenas de pessoas neste fim de semana em um festival na Quinta da Boa Vista, parque da zona norte do Rio de Janeiro, a direção do Museu Nacional estuda formas de criar uma exposição externa permanente no parque. O museu sofreu um incêndio trágico no último dia 2 e perdeu uma parte expressiva de seu acervo, que incluía peças históricas insubstituíveis e importantes objetos de pesquisa de diversas áreas de conhecimento. (mais…)

Ler Mais

O incêndio do Museu Nacional não foi meramente um acidente

por Tarcyla Fidalgo*, em RioOnWatch

03 de setembro de 2018. Faltavam 4 dias para o aniversário de 196 anos da independência do Brasil. Eis que, em uma noite de domingo, os moradores do Rio de Janeiro–e mais tarde de todo o Brasil e do mundo–são tomados pelas notícias do fogo na Quinta da Boa Vista, grande parque situado na Zona Norte da cidade, conhecido por ter servido de residência da família real portuguesa durante sua estadia no país e, após a independência, da família imperial brasileira. Rapidamente, as dúvidas sobre o local das labaredas, sua intensidade e dimensão, se transformaram na amargura da certeza da perda total do palácio histórico que ali se situava, e quase total do maior acervo de antropologia e história natural da América Latina que se encontrava sob seu teto. (mais…)

Ler Mais

Todos se inspiram em Gramsci

IHU On Line – “A esquerda radical volta às raízes do pensador italiano para disputar com seus inimigos a usurpação dessa originalidade. A batalha que se inicia será cultural antes que política. Antonio Gramsci preside em segredo as marés profundas das democracias do Ocidente”, escreve o jornalista Eduardo Febbro, em artigo publicado por Página/12, 02-04-2018. A tradução é do Cepat. Eis o artigo:

***

O pai de quase todos é italiano. Nasceu na Sardenha, em 1891, e morreu em Roma, no ano de 1937. Durante os 11 anos em que esteve preso (1926-1937) nos cárceres de Ustica (Sicília) e de San Vittore (Milão), desenvolveu boa parte de uma obra que colocou o filósofo marxista italiano Antonio Gramsci no centro das articulações políticas contemporâneas, sejam da extrema-direita, da direita clássica ou das esquerdas radicais.  (mais…)

Ler Mais

Com amor, Vincent

Elaine Tavares – Palavras Insurgentes

A primeira vez que vi Vincent foi através de uma de suas pinturas, “Os comedores de batatas”, que compunham uma coletânea dos melhores pintores do mundo, numa dessas coleções que meu pai comprava dos vendedores de livros que batiam na nossa porta. Eu devia ter uns 10 anos. Gostava do quadro porque me lembrava da casa da vó Tila e do vô Dionísio. Lá não havia luz e a gente também comia sob a luz do lampião. Eles eram agricultores e a comida sempre era simples, no geral um único prato. E, por fim, porque eu sempre fui apaixonada por batatas. Assim, aquela cena de luz bruxuleante impregnava minhas retinas. Os trabalhadores e sua imanência. (mais…)

Ler Mais

Mas a arte não é feita para chocar?

Há um paradoxo embutido na gritaria moralista da chamada “nova direita” contra o homem nu no museu, e na devida reação a essa gritaria esboçada pela esquerda e agregados

Pedro Rocha de Oliveira* – Blog da Boitempo

Aliás, eu queria dizer
Que tudo é permitido
Até beijar você
No escuro do cinema
Onde ninguém nos vê
– Belchior

Há um paradoxo embutido na gritaria moralista da chamada “nova direita” contra o homem nu no museu, e na devida reação a essa gritaria esboçada pela esquerda e agregados. Esse paradoxo diz respeito ao sentido da obra de arte: em especial, à sua pretensão de proporcionar a surpresa e o choque. (mais…)

Ler Mais

12 fantásticos artistas que seriam condenados pelo moralismo do MBL

Tudo o que você precisa saber sobre a polêmica do Queermuseu mais uma galeria de obras “degeneradas” de grandes artistas que provocaria escândalo entre os reacionários brasileiros.

Iniciada no dia 16 agosto, em Porto Alegre (RS), e promovida pelo Santander Cultural, a “Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” era para ser mais uma exposição de temática LGBTT, como tantas outras que ocorrem em diversas partes do mundo, como a “Queer British Art 1861–1967” no Tate, o museu nacional de arte moderna do Reino Unido em Londres, ou as que ocorrem no Leslie-Lohman, museu LGBTT em Nova Iorque. (mais…)

Ler Mais

Homenagem do MST a Nelson Xavier

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra rende homenagens à Nelson Xavier, um dos mais importantes nomes do teatro brasileiro do século XX. Protagonista da cena teatral desde os anos 1950, Nelson Xavier integrou o elenco do Teatro de Arena, e foi autor, em conjunto com Augusto Boal, Dalton Trevisan e Modesto Carone, da primeira peça do teatro brasileiro em que a luta camponesa pela terra assume o protagonismo da cena, “Mutirão em Novo Sol”. (mais…)

Ler Mais