STF divulga Igrejas, Universidades e entidades de Saúde que poderão opinar sobre descriminalização do aborto

No Justificando

O STF marcou para os dias 3 e 6 de agosto audiência pública e divulgou lista dos interessados que foram autorizados a expor seus argumentos no processo que pede a descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação. Serão 44 expositores entre os quais estão entidades da área da Saúde, Universidades, Igrejas e outras organizações e especialistas. Cada um terá 20 minutos para argumentação. (mais…)

Ler Mais

Religião é poder: pela liberdade de sermos feministas religiosas

Simony dos Anjos*, no Justificando

A primeira vez que me dei conta que a Religião versava mais sobre poder  do que da relação com o Sagrado, foi em uma aula de Antropologia do primeiro ano do curso de Ciências Sociais. Estudávamos os primeiros antropólogos do século XIX e o que me chamou a atenção foi a comparação entre a “religião imanente”  dos “povos primitivos” que viam deuses nas pedras, rios, árvores e animais, com a “religião transcendente cristã” e europeia. (mais…)

Ler Mais

Estudo da Defensoria mostra quem são as mulheres criminalizadas pela prática do aborto

No Justificando

Negra, mãe, pobre e sem antecedentes criminais. Este é o perfil das mulheres que respondem a processo criminal pela prática de aborto, conforme levantamento realizado pela Diretoria de Pesquisa e Acesso à Justiça da Defensoria Pública do Rio de Janeiro. O grupo analisado é pequeno se comparado ao universo estimado em cerca de meio milhão de brasileiras submetidas anualmente a abortos clandestinos. (mais…)

Ler Mais

Bancada evangélica converte proposta pró-mulher em projeto antiaborto

Comissão da Câmara aprovou texto para incluir na Constituição que a vida começa na concepção. Movimentos feministas temem que aborto passe a ser criminalizado nos casos hoje permitidos por lei

Por Talita Bedinelli, no El País

Uma proposta que buscava ampliar o direito de mulheres à licença maternidade se transformou, após passar por uma comissão da Câmara liderada pela bancada evangélica, em uma pauta que pode restringir o acesso ao aborto. A medida aprovada pelo colegiado na última quarta-feira foi apelidada de “Cavalo de Troia” pelos movimentos feministas, que marcaram protestos. Ela quer introduzir na Constituição a noção de que a vida começa na concepção. Isso, segundo os movimentos feministas, pode levar à revogação do direito já pacificado à interrupção da gravidez: em casos de estupro, risco à gestante e quando o feto é anencéfalo. A medida segue para votação no plenário e, depois, ainda terá que passar pelo Senado e ser sancionada por Michel Temer. (mais…)

Ler Mais

Comissão especial da Câmara muda texto de projeto e define que a vida começa na concepção

Conceito de que a vida começa na fecundação do óvulo, e não no nascimento, foi incluído em parecer do deputado Jorge Tadeu Mudalen. Segundo a deputada Jô Moraes, proposta poderá inviabilizar o aborto nos casos permitidos pelo ordenamento jurídico brasileiro

Na Agência Câmara

A comissão especial da Câmara que analisa a ampliação da licença maternidade em caso de bebê prematuro aprovou nesta tarde, por 19 votos a 1, o texto principal de proposta que, além de aumentar o período de afastamento da mãe de 120 dias para até 240 dias, insere na Constituição a proibição de todas as formas de aborto no País. Falta analisar 11 destaques. (mais…)

Ler Mais

O abuso silenciado que há por trás das cesáreas

Mulheres que sofreram parto traumático têm sintomas das vítimas de estupro, segundo especialista

Por Maritxell Freitas, El País Brasil

Ana Farmer tinha cerca de 39 semanas de gravidez quando foi fazer um controle ginecológico na Clínica Cordillera de Santiago, no Chile. Queria saber se era normal que cada vez ficasse mais difícil segurar a urina. Enquanto esperava a obstetra que a havia atendido, outra profissional da equipe a examinou. Tudo estava bem: os dois centímetros de dilatação que surgira há alguns dias não tinham aumentado. (mais…)

Ler Mais

ENSP promove seminário sobre gênero, sexualidade e direitos humanos nos dias 12 e 13/6

No Informe ENSP

Para discutir questões que abrangem debates de gênero e sexualidade, além de buscar traçar, de modo conjunto, um panorama da luta pela garantia de direitos humanos, o curso de especialização Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos – organizado pelo Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural da ENSP/Fiocruz – promove o 5º Seminário sobre Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos. Com o tema Diálogos entre a Academia e os Movimentos Sociais, o evento será realizado nos dias 12 e 13 de junho no salão internacional da Escola e contará com professores, pesquisadores, militantes de movimentos sociais e outros atores sociais envolvidos com a temática. (mais…)

Ler Mais