A qualidade da alimentação piorou na pandemia. Entrevista especial com Walter Belik

“Há uma homogeneidade na alimentação: as pessoas comem o mesmo alimento no Sul e no Norte; se aproveita pouco a diversidade brasileira”, diz o pesquisador

Por: Ricardo Machado e Patricia Fachin, em IHU On-Line

Se no início da crise pandêmica muitos de nós vimos a possibilidade de ter uma alimentação mais saudável por passarmos mais tempo em casa, a constatação, depois de oito meses de distanciamento social, é a de que “a qualidade da alimentação piorou”, diz o pesquisador Walter Belik, professor da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp. Segundo ele, isso se deve, em parte, às próprias escolhas alimentares dos brasileiros e ao aumento da compra de refeições por aplicativo, inclusive nas famílias com renda mais baixa.

(mais…)

Ler Mais

Bruno Covas minimiza combate à fome em plano de governo

Tucano cita palavra apenas uma vez e ignora Plano Municipal de Segurança Alimentar, enquanto Boulos dedica um capítulo de seu programa ao tema; no segundo turno, De Olho Nos Ruralistas reúne propostas relativas à alimentação nas capitais

Por Mariana Franco Ramos, em De Olho nos Ruralistas

No maior e mais rico município do país, os dois candidatos que continuam na disputa pela prefeitura encaram a questão da segurança alimentar e nutricional de formas distintas. Enquanto o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), praticamente ignora o tema, o candidato do PSOL, Guilherme Boulos, dedica um capítulo inteiro de seu plano de governo a ele. De Olho Nos Ruralistas analisa, nesta semana, as propostas dos prefeituráveis nas capitais onde há segundo turno, a começar por São Paulo.

(mais…)

Ler Mais

Partidos de centro e de direita negligenciam segurança alimentar

Organizações do setor destacam que cenário de pandemia tornou ainda mais urgente a necessidade de despartidarizar o tema; elas buscam engajar candidatos e eleitores para que propostas passem a ocupar papel central nas campanhas

Por Mariana Franco Ramos, em De Olho nos Ruralistas

Em todo o país, candidatos de esquerda e de centro-esquerda são os que apresentam mais propostas para combater a fome e a desigualdade. Segundo a pesquisadora Mariana Santarelli, membro do Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN), isso ocorre porque eles têm um histórico maior de escuta e de diálogo com os movimentos sociais e as organizações do setor.

(mais…)

Ler Mais

Em Cuiabá e Goiânia, planos de governo ignoram cenas de fome nas ruas e periferias

Cercadas por bolsões de miséria, cidades centrais para o agronegócio da região Centro-Oeste chegam ao segundo turno com candidatos que apresentam poucas propostas consistentes para garantir política de alimentação saudável para seus habitantes

Por Roberto Lameirinhas, em De Olho nos Ruralistas

Duas das maiores capitais da região que abriga o principal polo agrícola do país vão ao segundo turno das eleições municipais, no domingo, com candidatos pouco ou nada preocupados — ao menos no que diz respeito a seus programas de governo — com segurança alimentar. Goiânia e Cuiabá, municípios cujos centros urbanos ostentam a opulência da elite do agronegócio, paradoxalmente apresentam grandes bolsões de miséria em seus entornos, acompanhando a realidade de um país que caminha na direção do retorno ao mapa da fome.

(mais…)

Ler Mais

Estudo do IBGE aponta para redução da segurança alimentar no Brasil

Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) realizada entre 2017 e 2018 mostra que 37% dos domicílios do Brasil apresentam algum grau de insegurança alimentar; ferramenta permite o estabelecimento de políticas públicas contra a fome

Por Roberto Lameirinhas, em De Olho nos Ruralistas

Com algum atraso, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) entregou em outubro sua 6.ª Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), com dados tomados em campo entre 2017 e 2018. De acordo com o próprio instituto, a POF “avalia as estruturas de consumo, de gastos, de rendimentos e parte da variação patrimonial das famílias, oferecendo um perfil das condições de vida da população a partir da análise dos orçamentos domésticos”.

(mais…)

Ler Mais

Desigualdade no prato: um retrato das contradições do sistema alimentar brasileiro

Em relatório inédito, economista Walter Belik analisa dez aspectos centrais da lógica de produção, distribuição e consumo de alimentos no Brasil.

Por Victor Matioli, O Joio e o Trigo, no IHU

Plantio, colheita, transporte, venda e consumo: tudo isso faz parte do que chamamos de sistema alimentar. Ele é difícil de definir e mais difícil ainda de explicar. Esse sistema complexo envolve incontáveis processos, variáveis, setores econômicos. No fim, é ele quem define o que chega — ou não — ao prato dos brasileiros.

(mais…)

Ler Mais

Pandemia sanitária dá mais uma volta no parafuso da fome nos países empobrecidos. Entrevista especial com José Graziano da Silva

O que já era grave antes do coronavírus ganha contornos dramáticos de proporções bíblicas, quando se analisam os números da fome, da miséria e da desigualdade nos países empobrecidos

Por: Ricardo Machado, em IHU On-Line

O Brasil está de volta ao Mapa da Fome desde 2018, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Na prática isso significa que mais de 10 milhões de pessoas passam pela privação de alimentos. Isso equivale a quase a população inteira do Rio Grande do Sul. “Mais de 5% da população passa fome, tem privação de uma das três refeições diárias. Na prática isso é um deterioramento das nossas condições sociais. Vamos ter mais violência (urbana principalmente), maiores níveis de desemprego, maiores níveis de miséria e principalmente as crianças serão mais afetadas”, explica José Graziano da Silva, em entrevista por e-mail à IHU On-Line.

(mais…)

Ler Mais

Coletivos se unem em campanha de combate à fome durante a pandemia

Movimentos articulam ações para denunciar desmontes de políticas públicas, fortalecer iniciativas de solidariedade e avançar na construção de uma frente ampla em defesa do direito à alimentação segura e de qualidade; veja como ajudar

Por Mariana Franco Ramos, em De Olho nos Ruralistas

Mais de cem organizações do campo, da cidade, das águas e das florestas se articularam para desenvolver entre 12 e 18 de outubro, durante a Semana Mundial da Alimentação, ações de combate à fome no país. A campanha “Gente é pra brilhar – não para morrer de fome” reúne ativistas, professores, líderes, cozinheiros e especialistas de diferentes áreas, em conferências virtuais, oficinas, atos religiosos e performances artísticas.

(mais…)

Ler Mais

Qual o impacto do imperialismo nos preços dos alimentos e na agricultura camponesa e familiar?

O Brasil voltou para o mapa da fome, pois Bolsonaro coloca em risco a soberania alimentar e detrimento dos interesses das empresas estrangeiras, aponta Cássia Bechara, do CRI

Por Solange Engelmann, da Página do MST

Ao longo dos séculos vários povos enfrentaram a dominação da sua cultura, o roubo dos recursos naturais, o extermínio de indígenas, a escravidão dos negros e a invasão de territórios por países imperialistas.

(mais…)

Ler Mais