Missa para homenagear quilombos é alvo de ofensas em São Luís

Comentários até em tom de ameaça foram classificados pela polícia como criminosos

Por G1 MA — São Luís

A missa do quilombo realizada em São Luís na última terça (20), dia da Consciência Negra, foi alvo de várias ofensas nas redes sociais e já virou caso de polícia. A missa é realizada há oito anos no mês de novembro e é uma forma de reforçar o combate ao racismo, à intolerância e ao preconceito.

(mais…)

Ler Mais

El problema racista de Occidente

Diversos ataques xenófobos alertan sobre el regreso de la discriminación racial en los principales países de Occidente. El temor a la pérdida de estatus que aflige a blancos se agrava por el ascenso del poder chino y por la sensación de que Europa y Estados Unidos están perdiendo su supremacía global. Es posible que sea esto lo que Trump quiso decir cuando declaró en Varsovia el año pasado: «La pregunta fundamental de nuestro tiempo es si Occidente tiene voluntad de sobrevivir». El suprematismo blanco golpea el rostro de las sociedades democráticas

Por Ian Buruma, en Nueva Sociedad / Servindi

Por razones obvias, la vista de una turba de alemanes persiguiendo a extranjeros por las calles y alzando los brazos en saludos hitlerianos es particularmente inquietante. Sucedió hace poco en Chemnitz, una descolorida ciudad industrial en Sajonia, a la que en la ex República Democrática de Alemania se proclamaba como ciudad socialista modelo (se llamó Karl‑Marx‑Stadt entre 1953 y 1990). La policía pareció incapaz de detener los disturbios, iniciados por la muerte de un cubano‑alemán apuñalado en una pelea con dos hombres de Medio Oriente. (mais…)

Ler Mais

GRRR! GRRR! O que fazer com a raiva!

Por Paulo César Carbonari*, em SMDH

Martha Nussbaum, filósofa americana, autora do livro “Anger and Forgiveness” (Oxford, 2016), que se poderia traduzir por “Raiva e Perdão”, se perguntava numa entrevista dada em outubro de 2017 ao El Clarín, se estamos vivendo na “época da raiva”. Ela certamente não estava se reportando à situação brasileira, mas sua análise pode nos inspirar para entender o que se tem chamado de “cultura de ódio”, da intolerância e do fascismo social que grassa entre nós tanto nas redes sociais quanto nas ruas. (mais…)

Ler Mais

Como o ódio viralizou no Brasil

Números sugerem que intolerância e desinformação parecem ter se naturalizado na internet brasileira. O que antes seria denunciado, hoje é curtido e compartilhado. Um sintoma não só da crise, mas de um atraso histórico

por Fernando Pugliero, em Deutsche Welle / IHU On-Line

Nos últimos 11 anos, quase 4 milhões de denúncias relacionadas a crimes de ódio na internet foram recebidas pela Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos. Isso significa que, por dia, pelo menos 2,5 mil páginas contendo evidências de crimes como racismo, neonazismo, intolerância religiosa, homofobia, incitação de crimes contra a vida, maus tratos a animais e pedofilia foram denunciadas no Brasil. (mais…)

Ler Mais

Dois em cada três brasileiros acham que ‘direitos humanos defendem mais os bandidos’, diz pesquisa

Na opinião de dois em cada três brasileiros, os direitos humanos defendem mais os criminosos que suas vítimas. Os dados são de uma pesquisa inédita do instituto Ipsos, obtida pela BBC Brasil

Embora 63% se digam genericamente “a favor” dos direitos humanos, 21% se manifestam contrariamente à mera existência deles. As conclusões estão na edição 157 da pesquisa Pulso Brasil. O Ipsos entrevistou presencialmente 1,2 mil pessoas em 72 municípios nas cinco regiões brasileiras – as entrevistas foram feitas entre os dias 1º e 15 de abril. (mais…)

Ler Mais

Sobre o estranho conservadorismo das multidões

Para compreender o avanço da agenda de retrocessos, falta examinar algo: como o medo de perder micropoderes – relacionados a classe, gênero, raça e sexualidade – leva tantos a se aferrarem à própria opressão

Por Berenice Bento*, em Outras Palavras

Entre os anos de 1965 e 1966, ruas de várias capitais brasileiras foram ocupadas por manifestações que estampavam em seus cartazes: “Em nome da tradição, família e propriedade” (TFP – Tradição, Família e Propriedade). Neste tripé, setores consideráveis da sociedade brasileira se organizaram e deram sustentação civil ao golpe militar. Atualmente, os discursos que defendem o direito exclusivo da família heterossexual existir e a defesa da propriedade privada como um valor superior à vida estão organizados em partidos políticos, no MBL e na Escola sem Partido. (mais…)

Ler Mais

Uma sociedade que ataca repórteres na rua é doente e precisa se tratar, por Leonardo Sakamoto

no blog do Sakamoto

As agressões contra repórteres, fotógrafos e cinegrafistas que cobriram os atos contra a prisão de Lula ou os tiros ao ônibus com jornalistas que acompanhavam a caravana do ex-presidente na região Sul são os capítulos mais recentes de uma longa lista de violência a profissionais da imprensa.

Mas, por mais toscos, ignóbeis e deploráveis que sejam, esses atos não são, nem de perto, os mais violentos. Temos visto colegas assassinados em grandes cidades ou no interior do país, outros permanecendo sob contínua ameaça de morte. Há aqueles difamados, processados e abandonados por seus empregadores, sem contar os que têm a vida transformada em um inferno para que deixem de lado apurações por pressão dos poderes político ou econômico. (mais…)

Ler Mais

Crime de pornografia infantil em interação de criança com artista nu no MAM de São Paulo é descartado pelo MPF

Ao pedir arquivamento da investigação, procuradora explica que imagens divulgadas não apresentam conotação sexual

Procuradoria da República no Estado de S. Paulo

O Ministério Público Federal (MPF) pediu o arquivamento da investigação que apurava o suposto crime de pornografia infantojuvenil no vídeo de uma criança interagindo com um artista nu no Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo. As cenas, amplamente divulgadas pela internet, mostram uma menina menor de 12 anos, acompanhada da mãe, tocando os tornozelos e pernas do artista, durante a performance “La Bête”, inspirada na obra de Lygia Clark, em setembro de 2017. (mais…)

Ler Mais