Liminar do STJ suspende prisões preventivas de integrantes do MST criminalizados

Franciele Petry Schramm, Terra de Direitos

Decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) divulgada nesta quinta-feira (20) suspendeu a decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) que determinava o restabelecimento da previsão preventiva de sete integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Eles respondem a processo no âmbito da Operação Castra, uma operação da Polícia Civil deflagrada em 2016. Com a decisão do STJ, os trabalhadores rurais responderão o processo em liberdade, até que o caso seja julgado. (mais…)

Ler Mais

Lxs campesinxs del mundo instan a los estados a adoptar la Declaración en defensa de sus derechos

La Vía Campesina

La Vía Campesina y sus aliados CETIM, FIAN y otras organizaciones están en Ginebra para actuar, sellar acuerdos y persuadir a los estados miembros del Consejo de Derechos Humanos para que apoyen un instrumento legal internacional que garantice la protección efectiva de los derechos de lxs campesinxs y otros trabajadorxs rurales. Del 17 al 21 de septiembre, lxs delegadxs celebraran una serie de encuentros en Ginebra con representantes de los estados. Estas reuniones se producen en el marco de la 39ª Sesión del Consejo de Derechos Humanos de las ONU. (mais…)

Ler Mais

Juiz expede liminar de despejo para a ocupação de fazenda em São Paulo

Qualquer laudo técnico sério concluiria com precisão pois as poucas atividades produtivas não são suficientes diante dos 1.116 hectares de área

Da Página do MST 

Com o objetivo de pressionar o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) pelo descaso com as 150 famílias da região que estão há mais de quatro anos acampadas em barracos de lona na beira de estrada, o MST ocupou a fazenda Rio Vermelho, no município de Gália, interior de São Paulo, na madrugada do último dia 7 de setembro. (mais…)

Ler Mais

Trabalhadores Rurais do Acampamento Esperança sofrem ameaça de morte

Famílias foram surpreendidas, no último final de semana, com uma emboscada

Por Nilmar Lage, da Página do MST

Desde setembro de 2016, o Acampamento Esperança da suporte para famílias de produtores e produtoras rurais do Leste de Minas Gerais. Muitas dessas famílias foram vítimas do crime da Samarco e, já sem perspectivas, viram na luta pela uma chance de melhoria de vida. (mais…)

Ler Mais

Assentamentos do MST apostam no cultivo de plantas medicinais

Integrantes do movimento defendem os benefícios e a eficácia da fitoterapia

Por Júlia Rohden, em Brasil de Fato / MST

As plantas curam. A fitoterapia, estudo das plantas medicinais, é uma prática milenar que pode auxiliar no tratamento de vários problemas de saúde. Sanuza Motta é integrante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e produz preparados fitoterápicos no assentamento Zumbi dos Palmares, localizado no norte do Espírito Santo. Ela explica que uma das vantagens da fitoterapia é que uma mesma planta pode ajudar de diferentes maneiras. “Semana passada eu conversava com um rapaz que pegou uma tintura de ‘canela de velho’ para dores nas articulações, artrite e artrose, e ele tem problema de diabetes e mede todo dia. Ele notou que, a partir do momento que começou a tomar ‘canela de velho’, a glicose dele não subiu mais. Então vale a pena tentar, ninguém perde em conhecer plantas medicinais e começar a fazer o uso delas”, defende Motta. (mais…)

Ler Mais

Em SP, fazenda ocupada pelo MST pertence a família investigada por sonegação de impostos

Para o MST, é inadmissível que os órgãos competentes fechem os olhos diante das irregularidades

Por Coletivo de Comunicação MST – SP, na Página do MST

Na última sexta-feira (7), o MST ocupou, com cerca de 150 famílias, a fazenda Rio Vermelho, no município de Gália (SP). Improdutiva e abandonada, a área é registrada como sede da empresa RV – Assessoria e Administração Ltda-me e pertence a Charles Emanuel Peixoto Teodoro de Campos e Lina Luíza Peixoto Teodoro de Campos. (mais…)

Ler Mais

No dia internacional da alfabetização, MST reforça compromisso com o saber

“Sempre é tempo de aprender, sempre é tempo de ensinar”, baseado nesse princípio o MST já levou o método cubano de alfabetização para 14 estados

Por Agatha Azevedo e Maria José, na página do MST 

Com bases na pedagogia de Paulo Freire, o setor de educação do MST tem como linha política a emancipação dos sujeitos através da educação para a liberdade, e é por isso que a construção do saber em forma de leitura e escrita é tão importante. Desde 2005, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra aplica no Brasil o método cubano “Sim, eu posso!” que – além de ter ajudado a erradicar o analfabetismo em Cuba -, também alfabetizou 9,8 milhões de pessoas no mundo. (mais…)

Ler Mais