No RN, comunidade Vila Nova 1 protesta por reparos em estradas e combate à poluição causada por empresas de energia eólica

CPT NE2

Famílias da comunidade Vila Nova 1, localizada no município de Tibau, Rio Grande do Norte, estão em protesto desde a última sexta-feira, 7, em resposta aos prejuízos causados pela circulação de veículos pesados pertencentes às diversas empresas de energia eólica instaladas na região. (mais…)

Ler Mais

CNDH emite recomendação para suspensão imediata de despejos e apuração da violência policial contra as famílias da ocupação União Recanto Cinco Estrelas, em Mato Grosso

Na CPT

O Conselho Nacional dos Direitos Humanos – CNDH publicou uma recomendação ao governo do estado do Mato Grosso e a outras instituições para a adoção de medidas para suspender imediatamente a realização de despejos administrativos e extrajudiciais e para a apuração rigorosa de eventual abuso de autoridade praticado por policiais militares durante despejo sem ordem judicial de juízo competente, ocorrido na Fazenda Cinco Estrelas, na cidade de Novo Mundo, no norte do estado. (mais…)

Ler Mais

MST se mobiliza em Jornada da Natureza e da Juventude na semana do meio ambiente

Sem Terra se mobilizaram em 18 estados e DF pautando a integração da luta pela Reforma Agrária entrelaçada às ações de enfrentamento à crise ambiental no país

Por Lays Furtado
Da Página do MST

Enquanto resposta ao avanço da crise climática, apontando saídas populares e denunciando os verdadeiros culpados pelas catástrofes ambientais, o MST realizou entre os dias 1º e 8 de junho a Jornada Nacional em Defesa da Natureza e seus Povos, pautando a integração da luta pela Reforma Agrária Popular entrelaçada às ações de enfrentamento à crise ambiental; em ação conjunta à 15ª Jornada Nacional da Juventude Sem Terra. (mais…)

Ler Mais

Expansão das energias renováveis ameaça assentamentos da Reforma Agrária no Nordeste

Famílias assentadas e povos do campo na região enfrentam luta constante pelo acesso às energias renováveis e ameaça aos territórios conquistados

Por Morgana Souza e Matheus Mendes/Comunicação do MST no RN
Da Página do MST

A energia é uma necessidade fundamental à vida. A apropriação da água, do ar e do sol vem acontecendo e traz uma série de conflitos. O capital, a partir da sua dinâmica de exploração, acaba tendo maior poder de dominação, sobretudo nos territórios onde realizam-se os processos da execução, reprodução e planejamento da vida. Nesse sentido, lutar por uma transição energética justa, soberana e popular, é uma tarefa necessária para garantir a autonomia dos povos e a preservação do meio ambiente. (mais…)

Ler Mais

MPF, Ouvidoria e polícia militar estabelecem protocolos sobre conflitos agrários no norte fluminense

Encontro em Campos (RJ) discutiu ações conjuntas entre forças de segurança e instituições participantes para evitar novos conflitos

Procuradoria da República no Rio de Janeiro

A revisão do protocolo de atuação das forças de segurança e a realização de reuniões entre a Ouvidoria Agrária Nacional e os Comandos das Polícias Civil e Militar com atuação em Campos dos Goytacazes (RJ), para discussão e observância de nota técnica e das diretrizes do manual de operações em caso de ocupação de terras e reintegrações de posses. Além disso, a discussão permanente com a Secretaria de Segurança Pública sobre a construção de uma política de segurança no campo para o norte fluminense. (mais…)

Ler Mais

“O governo não está fazendo nada na reforma agrária. É uma vergonha”. Entrevista com João Pedro Stédile

Em entrevista ao Joio, João Pedro Stedile, dirigente e fundador do MST, dá nota três para a política de democratização da terra do governo federal e também critica o baixo investimento nos programas de combate à fome

Por Tatiana Merlino, em O Joio e o Trigo

Passados 14 meses desde o início do terceiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governo “está em dívida” com a reforma agrária, afirma, em entrevista ao Joio, o economista João Pedro Stedile, dirigente e fundador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). “É uma vergonha. Nós já estamos há um ano e meio, não avançamos. Desapropriação não avançou. O crédito para os assentados não avançou, nem o Pronera [Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária]”, critica, durante conversa em uma tarde fria de São Paulo, na Secretaria Nacional do movimento. (mais…)

Ler Mais