MST e MCP produzem safra recorde de milho criolo no sudeste de Goiás

No sudeste goiano, o Pré-Assentamento Ana Ferreira, do MST, celebra uma safra memorável de sementes. Em parceria com o Movimento Camponês Popular (MCP), foi possível na safra 2016 e 2017 uma produção recorde. A parceria é desdobramento do potencial produtivo agroecológico em Goiás, que gerou uma produção de 150 mil toneladas de sementes crioulas

Webert da Cruz – MST

Só da variedade de milho criolo Sol da Manhã, o MST produziu 30 toneladas. Já comunidades camponesas organizadas no MCP geraram 120 toneladas de sementes. Destas, 20 toneladas são de 7 variedades de feijão, 2 toneladas de arroz e 98 toneladas de 6 variedades de milho, todos crioulos. (mais…)

Ler Mais

Agroecologia envolve mais do que apenas produzir, defende agricultor

Escola da Comissão Pastoral da Terra oferece formação e troca de experiências no Centro-Oeste brasileiro

Por Roberto Nunes e Willen Rodrigues
Do Brasil de Fato / MST

A 120 quilômetros da capital goiana, o município de Goiás, que tem o mesmo nome do estado do centro-oeste brasileiro, reúne no seu entorno 24 assentamentos de agricultores familiares. (mais…)

Ler Mais

Desembargador no Maranhão denuncia pressão de jagunços ao visitar comunidade que seria despejada

Na CPT

O desembargador Raimundo Nonato Magalhães Melo, do Tribunal de Justiça de São Luís, ao emitir decisão pela suspensão do despejo da Comunidade do Engenho, na área conhecida como Geniparana, em São José de Ribamar, Maranhão, que estava marcado para hoje (15), denunciou ter sido intimidado por jagunços ao visitar o local, acompanhado de um pequeno aparato policial. (mais…)

Ler Mais

Luta pela terra: de Trombas/Formoso e Ligas ao Assentamento Oziel, por Gilvander Moreira[1]

Antes das Ligas Camponesas (1955-1964), camponeses sem-terra do Maranhão migraram para o estado de Goiás e, na região de Trombas, se instalaram em terras ainda “livres”. “Eles não sabiam, mas estavam entrando num território de conflitos potenciais, já com alta incidência de grilagem de terras, falsificações de documentos de propriedade e especulação imobiliária. Os migrantes transformaram-se em posseiros. Os grileiros das terras tentaram convencê-los a assinar contratos de arrendamento, o que viabilizaria posteriores expulsões por via judicial. Os posseiros se recusaram, o que deu início à violência. A repercussão do caso levou à região uns poucos militantes do Partido Comunista, que ensinaram aos camponeses modos de organização e de resistência. Em Trombas, os posseiros rapidamente se organizaram em conselhos políticos, os chamados “conselhos de córrego” e organizaram grupos armados de autodefesa” (MARTINS, 1999, p. 63-64). (mais…)

Ler Mais

41ª Romaria da Terra do RS ocorre no dia 13/02 com o tema “Mulheres Terra: resistência, cuidado e diversidade”

Por CPT-RS

Com o tema “Mulheres Terra: resistência, cuidado e diversidade”, a 41ª Romaria da Terra do RS busca promover o debate de questões relacionadas aos direitos no meio rural e na terra, o empoderamento feminino, as reivindicações da população e fortalecer o diálogo entre lideranças e comunidade. O evento será realizado no município de Mampituba, em 13 de fevereiro de 2018. Ainda nos dias 11 e 12, ocorre o 13º Acampamento da Juventude, no mesmo local. (mais…)

Ler Mais

Assassinato de líder de assentamento pode ter ligação com disputa de terras, diz polícia em MT

Carlão, como era conhecido, foi morto a tiros nessa quarta-feira (7) em frente à Prefeitura de Paranatinga (MT), a 411 km de Cuiabá (MT). Ele havia registrado boletins de ocorrência sobre ameaças em 2017 e seu assassinato pode ter motivação relacionada à disputa de terras.

Do G1 MT, na CPT

O assassinato de Carlos Antônio da Silva, de 51 anos, líder de um assentamento rural, pode ter motivação relacionada à disputa de terras em Mato Grosso. Carlão, como era conhecido, foi morto a tiros nessa quarta-feira (7) em frente à Prefeitura de Paranatinga, a 411 km de Cuiabá. (mais…)

Ler Mais

Área reivindicada pelo MST há 10 anos será destinada à reforma agrária em SP

Fazenda Martinópolis, no interior do estado, é devedora de ICMS desde 1989 e terá sua área entregue ao governo paulista

José Eduardo Bernardes, Brasil de Fato

A fazenda Martinópolis, no município de Serrana, interior do estado de São Paulo, que pertence à Usina Martinopolis S/A Açúcar e Álcool, está em processo de adjudicação. O termo se refere ao ato de passar a alguém a posse e a propriedade de um determinado bem. A usina perdeu a área para o governo do Estado de São Paulo por conta de dívidas de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) desde 1989 e deverá ser destinada à reforma agrária.  (mais…)

Ler Mais

20 anos da morte de Sebastião Camargo e um assassinato que se repete muitas vezes

Trabalhador sem-terra foi assassinado por presidente de União Democrática Ruralista, no Paraná

Fernando Prioste*, Brasil de Fato

Há 20 anos, em Marilena, interior do Paraná, uma organização criminosa de fazendeiros realizou um despejo violento ilegal contra integrante do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) que ocupavam a Fazenda Boa Sorte, que já estava em processo de destinação para reforma agrária.   (mais…)

Ler Mais

No Maranhão, agente da CPT e trabalhadores são ameaçados de morte por protestarem contra lixão em assentamento

Por CPT Maranhão

Um grupo de trabalhadores rurais do Povoado Remanso, assentamento situado no município de Grajaú, no Maranhão, reivindica, desde o dia 29 de janeiro, que a Prefeitura Municipal encontre outro destino para depositar o lixo da cidade que não seja no território da comunidade. Os assentados e assentadas lutam para defender o último pedaço de terra que o latifúndio ainda não dominou. (mais…)

Ler Mais

Movimentos populares do campo definem agenda unitária de lutas pela democracia

Entidades que fazem parte da Articulação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas, estiveram reunidos neste primeiro final de semana de fevereiro na Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), espaço formativo do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, e definiram uma série de ações, mobilizações e encontros com o objetivo de defender a democracia e enfrentar os retrocessos impostos pelo governo golpista de Michel Temer

Mauro Ramos-BdF / CPT

Após um início de ano com mobilizações em todo o país e uma série de ações em Porto Alegre, em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato, as mulheres dos movimentos populares já se preparam para o Dia Internacional da Mulher Trabalhadora, em 8 de março. (mais…)

Ler Mais