Maio de lutas da classe trabalhadora para salvar vidas contra o governo genocida

Após o mês mais letal da pandemia no país, trabalhadoras(es) do campo e da cidade levantaram suas bandeiras por: “Vacina no braço, comida no prato e fora Bolsonaro!”

Por Lays Furtado, na Página do MST

Durante este 1º de maio, famílias de agricultores(as) Sem Terra se mobilizaram do campo à cidade, em conjunto a partidos políticos progressistas, sindicatos, ONGs e movimentos sociais da Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo. Em ações de luta e em luto, pelas mais de 400 mil vidas ceifadas pela falta de gestão pública da pandemia no país.

(mais…)

Ler Mais

CPT e FETAPE cobram resolução do conflito fundiário em Barro Branco, Jaqueira (PE)

Na CPT NE2

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) e a FETAPE cobraram formalmente de autoridades pernambucanas a implementação de medidas urgentes para apurar e conter as violações de direitos humanos e as ameaças ocorridas na comunidade de Barro Branco, em Jaqueira, Mata Sul de Pernambuco. No documento, as entidades também apresentam detalhes das violências denunciadas pelos agricultores e agricultoras da localidade.

(mais…)

Ler Mais

A nova ofensiva do agronegócio sobre a educação

Agronegócio quer ditar os rumos da educação brasileira. Campanha “De olho no material escolar” incita perseguição a professores e professoras. Representantes do agronegócio se articulam para interferir no currículo e no material didático de escolas públicas e particulares e na formação de professores.

Por  Geoagrária

Um grupo de mulheres ligadas ao agronegócio, que se autointitulam “mães do agro”, iniciou ano passado uma campanha denominada “De olho no material escolar”. Segundo suas fundadoras, diante do acompanhamento mais sistemático das atividades escolares realizadas por seus filhos e filhas no contexto do ensino remoto, perceberam que haveria em muitos materiais didáticos mentiras sobre a realidade do campo brasileiro, com críticas indevidas ao agronegócio.

(mais…)

Ler Mais

Nota de Repúdio à tentativa de silenciamento pelo governo do Maranhão às denúncias contra despejos forçados da Comunidade Cajueiro

CPT

A CPT Maranhão vem por meio dessa Nota Pública manifestar seu repúdio à ação movida pelo Governo do Estado do Maranhão contra o assessor jurídico da Pastoral, em retaliação à atuação na defesa da comunidade Cajueiro / São Luís-MA contra despejos forçados e ilicitudes cometidas no projeto de implantação de projeto portuário privado e de interesse do Governo do Estado. O conflito contra a Comunidade tradicional do Cajueiro vem desde 2014: de um lado, estão os moradores e, de outro, o consórcio construtor do porto capitaneado pela TUP Porto São Luís, antiga WPR – São Luís Gestão de Portos e Terminais, que tem como acionistas a empreiteira WTorre e o conglomerado do ramo de construção e engenharia China Communications Construction Company (CCCC). Confira o documento:

(mais…)

Ler Mais

“Conmemorando 25 años de la Soberanía Alimentaria y del movimiento construido en su defensa”

Intervención de apertura de Paula Gioia de La Vía Campesina en la Reunión General Virtual del Comité Internacional de Planificación para la Soberanía Alimentaria (CIP), que se realiza del 21 de abril – 18 de mayo de 2021. En esta primera sesión recordó la fundación de la CIP en 1996 y los 25 años de Soberanía Alimentaria, durante la Cumbre Alimentaria de Roma.

La Vía Campesina

La Soberanía Alimentaria surgió en 1996 como un cambio de paradigma en la lucha contra el hambre y la pobreza, con la comprensión clara de que se configura como un pre requisito para la seguridad alimentaria, ya que sin Soberanía Alimentaria no existe una seguridad alimentaria genuina.

(mais…)

Ler Mais

Famílias camponesas sofrem atentado em Jaqueira, Mata Sul de Pernambuco

Vítimas confirmam se tratar de uma ação comandada por uma empresa de segurança prestadora de serviço da Agropecuária Mata Sul S/A.

Com informações da CPT NE 2

Na manhã desta quinta-feira (22), por volta das 9h00, famílias da comunidade de Barro Branco, localizada em Jaqueira (PE), foram surpreendidas por 14 seguranças fortemente armados, encapuzados, com spray de pimenta e cães de guarda, que chegaram ao local em quatro motos e em um carro e atentaram contra os agricultores. A ação durou cerca de dez minutos, segundo informações encaminhadas à CPT. 

(mais…)

Ler Mais

Poder Judiciário e a Ocultação da Violência no Campo: 25 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás

“A memória que marca os 25 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás, nos remete a centralidade da luta contra violência no campo e à urgência da defesa da vida nesses tempos de aumento da violência e de autoritarismo no Brasil”, confira Artigo de Euzamara de Carvalho sobre os 25 anos do Massacre de Eldorado e a realidade da violência no campo, agravada pela conjuntura política e pandêmica que enfrentamos.

CPT

Poder Judiciário e a Ocultação da Violência no Campo: 25 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás

Euzamara de Carvalho1

A memória que marca os 25 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás, nos remete a centralidade da luta contra violência no campo e à urgência da defesa da vida nesses tempos de aumento da violência e de autoritarismo no Brasil.

(mais…)

Ler Mais

Assentados do Pará denunciam extorsão por advogado ligado ao agronegócio

Eles dizem que tática de William Lopes é difamar órgãos públicos, ONGs e sindicatos, enquanto cobra dinheiro para criar documentos ilegais; comunidades extrativistas do PAE Lago Grande se mobilizam para impedir destruição do assentamento, um dos maiores do país 

Por Julia Dolce, em De Olho nos Ruralistas

Várias comunidades do Projeto de Assentamento Agroextrativista (PAE) Lago Grande, um dos maiores assentamentos do Brasil, estão sendo assediadas pelo advogado e grileiro William Martins Lopes, um representante do agronegócio, que tenta extorquir os assentados com documentos falsos e mentiras, adotando um discurso bolsonarista de calúnias contra ONGs e sindicatos. 

(mais…)

Ler Mais