Engenheiros dizem que não sabem o que causou tragédia em Brumadinho

Por Karine Melo – Repórter da Agência Brasil

A engenheira Ana Lúcia Moreira Yoda, da empresa Tractebel Engineering, que assinou laudos de estabilidade da barragem de Brumadinho de 2017 a junho de 2018, disse hoje (3), na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado que investiga o rompimento da Barragem de Brumadinho (MG), que, enquanto atuou na mina, não havia nenhum indicativo de risco iminente de rompimento da estrutura. A tragédia matou mais de duzentas pessoas.

(mais…)

Ler Mais

Ciclo de Debates discute a segurança das barragens no Estado de São Paulo

Evento acontece no dia 9 de abril na Escola Superior do Ministério Público de São Paulo

Procuradoria da República no Estado de S. Paulo

No próximo dia 9 de abril será realizado o Ciclo de Debates Segurança de Barragens: Diagnóstico e Tecnologias de Controle. O evento gratuito e aberto ao público, organizado pela ESMP-SP, em parceria com a Escola Superior do Ministério Público da União, contará com a participação de representantes da Secretária de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo, da Agência Nacional de Águas, da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, da Polícia Militar, da imprensa, de especialistas em engenharia, além de representantes do Ministério Público Federal e Estadual.

(mais…)

Ler Mais

Autolicenciamento? Mineração zero? Por Gilvander Moreira[1]

No Combate Racismo Ambiental

Sentindo-me corresponsável pelos destinos do povo, da mãe terra, da irmã água, da biodiversidade e de todos os seres vivos, no dia 29 de março último (2019) voltei à Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte, para participar de mais uma Audiência Pública da Comissão dos Direitos Humanos, sobre a violência, o terror e o pânico que a mineradora Vale, com parceria do Estado de Minas Gerais, está causando a mais de nove mil pessoas em Barão de Cocais, onde a barragem Sul Superior, com seis milhões de metros cúbicos de rejeitos, na mina de Gongo Soco, está no nível 3 (o máximo de risco de rompimento).

(mais…)

Ler Mais

Vale perde a declaração de estabilidade em 17 barragens de Minas Gerais

Fim do prazo para conseguir os laudos levou a mineradora a interditar atividades em 10 estruturas. Outras sete já haviam elevado os níveis de risco e por isso já estavam paralisadas

Por Guilherme Paranaiba, no Estado de Minas

A chegada do mês de abril trouxe o fim do prazo para que as barragens de mineração no Brasil apresentem a renovação da Declaração de Controle de Estabilidade (DCE), documento que permite a manutenção das operações. A Vale informou, na manhã desta segunda-feira, que não conseguiu o documento para 17 reservatórios de rejeitos da companhia em Minas Gerais. Desse total, 10 são estruturas que ainda não tinham registrado alteração dos fatores de segurança e outros sete são reservatórios que já havia sido divulgada a mudança no status de segurança. A companhia informou que para 80 barragens em todo o Brasil foi possível renovar a estabilidade.

(mais…)

Ler Mais

ES – Indígenas requerem indenização sobre rio e manguezal contaminados

Sem pesca, emprego e venda de artesanato, aldeias Guarani passam dificuldades há muito não sentidas

Por Fernanda Couzemenco, Século Diário

“Caranguejo, ostra, sururu, tá tudo seco, morto. Peixe não tem mais”, relata o cacique Pedro da Silva (Karaí), o Peru, da aldeia Guarani Piraquê-açu, em Santa Cruz, localizada às margens do rio e do manguezal homônimos, em Aracruz, norte do Estado.

(mais…)

Ler Mais

MP/RO e MPF recomendam suspensão de licença de Operação da Metalmig

Medida será até que sejam levantadas causas de rompimento da barragem. Ao todo, 350 pessoas ficaram isoladas

No Rondonoticias

O Ministério Público Estadual e o Ministério Público Federal em Rondônia expediram nesta segunda-feira (01) recomendação, em conjunto, à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) para que suspenda, imediatamente, a licença de operação da Metalmig, bem como determine que a empresa se abstenha de lançar rejeitos ou praticar atividades que possam incrementar o risco das barragens e quaisquer outras estruturas que estejam localizadas no município de Machadinho d´Oeste, até que sejam realizadas e concluídas, análises, vistorias e perícias pelos órgãos ambientais competentes e Agências Reguladoras fiscalizatórias, no local do rompimento da barragem, ocorrido na última sexta-feira (29).

(mais…)

Ler Mais

Em visita da Comissão de Brumadinho à Oriximiná, ribeirinhos e quilombolas reivindicam moratória de novas barragens

As lideranças reivindicaram junto aos deputados que nenhuma barragem seja construída pela Mineração Rio do Norte até que as pendências relativas à segurança e aos impactos socioambientais das estruturas já implantadas sejam equacionadas. A empresa planeja iniciar a construção de mais uma barragem ainda no primeiro semestre.

CPISP

Comissão Externa do Desastre de Brumadinho realizou ontem (29/03) visita às barragens da Mineração Rio do Norte (MRN). A empresa, que tem como principal acionista a Vale, é a maior produtora de bauxita do Brasil e já tem instaladas 25 barragens de rejeitos no Município de Oriximiná (PA). Duas das barragens são consideradas de Alto Dano Potencial Associado.

(mais…)

Ler Mais

Mortandades de peixes continuam no Rio Doce

Lançamentos periódicos de rejeito de minério matam peixes, que continuam sendo consumidos pela população

Por Fernanda Couzemenco, Século Diário

“É contínuo. O rejeito fica no fundo, quando começa a prejudicar as turbinas das hidrelétricas, eles abrem as comportas e os peixes morrem”, declara o presidente da Associação de Pescadores de Conselheiro Pena e região (Aspec), Lélis Barreiros, ao final da reunião do Comitê Interfederativo (CIF) realizada nestas quarta e quinta feiras (27 e 28) em Vitória.

(mais…)

Ler Mais

Aula inaugural da ENSP debateu mineração e devastação ambiental

Por Joyce Enzler, no Informe Ensp

No dia 20 de março, a Direção, o corpo acadêmico e funcionários da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) celebraram, com os alunos, o início do ano letivo. O evento ocorreu no auditório do Museu da Vida/Fiocruz e apresentou o tema A vida vale mais! Megamineração, Crimes Ambientais e Justiça Social.  

(mais…)

Ler Mais

MPF recorre ao TRF4 para obter suspensão da licença ambiental do Projeto Retiro

Em uma das ações, recurso defende o meio ambiente e a ordem jurídica violada pelo Ibama; na outra, as comunidades tradicionais de pescadores artesanais

Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul

Nesta quarta-feira (27), o Ministério Público Federal (MPF) interpôs recursos de agravo de instrumento contra decisões da 2ª Vara Federal de Rio Grande (RS), que negaram os pedidos liminares formulados em duas ações civis públicas movidas contra o Ibama e a empresa Rio Grande Mineração (RGM). Em uma das ações civis públicas, o MPF busca a defesa do meio ambiente e da ordem jurídica violada pelo Ibama, inclusive quanto aos direitos à informação e à participação do público no licenciamento ambiental do projeto. Na outra, o MPF tem em vista a defesa das comunidades tradicionais de pescadores artesanais presentes na área a ser diretamente afetada pelo empreendimento e no seu entorno, às quais foi sonegado pelo Ibama o direito à consulta prévia informada.

(mais…)

Ler Mais