Só mudança de mentalidade é insuficiente. Por Gilvander Moreira[1]

É “a revolução a força motriz da história e também da religião, da filosofia e de toda forma de teoria” (MARX; ENGELS, 2007, p. 43). A luta pela terra aponta perspectivas emancipatórias capazes de mover a história? “Na atividade revolucionária, o transformar a si mesmo coincide com o transformar as circunstâncias” (MARX; ENGELS, 2007, p. 209). No prólogo de A ideologia alemã, Marx e Engels, de forma contundente, asseveram: “Até o momento, os homens sempre fizeram representações falsas de si mesmos, daquilo que eles são ou devem ser. Eles organizaram suas relações de acordo com suas representações de Deus, do homem normal e assim por diante. Os produtos de sua cabeça tornaram-se independentes. Eles, os criadores, curvaram-se diante de suas criaturas. Libertemo-nos de suas quimeras, das ideias, dos dogmas, dos seres imaginários, sob o jugo dos quais eles definham. Rebelemo-nos contra esse império dos pensamentos. Ensinemos-lhes a trocar essas imaginações por pensamentos que correspondam à essência do homem” (MARX; ENGELS, 2007, p. 523). (mais…)

Ler Mais

Cimi lança nesta quinta-feira (27) amplo relatório sobre violência contra os povos indígenas no Brasil

Além do relatório anual, também será lançada publicação com levantamento sobre os principais parlamentares anti-indígenas do Congresso Nacional

Cimi

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) fará nesta quinta-feira (27/9) o lançamento do Relatório Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil – Dados de 2017. O evento acontecerá às 14h30, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília, e contará com a presença de lideranças dos povos Karipuna e Akroá-Gamella. (mais…)

Ler Mais

Conflito fundiário ameaça modo de vida em comunidade Fundo de Pasto de Juazeiro

No Irpaa

No sertão da Bahia, diversas comunidades rurais mantém a tradição do modo de vida Fundo de Pasto, onde os animais são criados soltos em áreas coletivas e características como relações de parentesco e compadrio são bastante comuns. Além disso, manifestações culturais e religiosas herdadas de gerações passadas também fazem parte do jeito de viver dessas comunidades. (mais…)

Ler Mais

Número de assassinatos de quilombolas cresceu 350% em um ano, aponta pesquisa

Violência contra territórios e populações quilombolas é tema de publicação que será lançada nesta terça em Brasília

Por Terra de Direitos

Nos últimos 10 anos, 2017 foi o mais violento para as comunidades quilombolas. Em comparação a 2016, houve um aumento de 350% no número de quilombolas assassinados. O dado é parte de um trabalho de pesquisa promovido pela Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (CONAQ) e a Terra de Direitos, em parceria com o Coletivo de Assessoria Jurídica Joãozinho de Mangal e a Associação de Trabalhadoras e Trabalhadores Rurais da Bahia (AATR). (mais…)

Ler Mais

Publicação que apresenta o lado B do agronegócio será tema de debate em Curitiba

Por Fundação Heinrich Böll, na Terra de Direitos

No dia 25 de setembro, o Solar do Rosário receberá um debate sobre o “Atlas do Agronegócio – fatos e números sobre as corporações que controlam o que comemos”, publicação lançada pelas fundações alemães Heinrich Böll e Rosa Luxemburgo no início do mês, no Rio de Janeiro. O evento, organizado em parceria com a Terra de Direitos, contará com a presença de Bel Coelho, chef do restaurante paulista Clandestino e apresentadora;  Claudia Schmitt, professora e pesquisadora da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro; Darci Frigo, coordenador geral da Terra de Direitos;  Jonas Souza, representante do MST e Maureen Santos, editora do Atlas e coordenadora da Fundação Heinrich Böll no Brasil.  (mais…)

Ler Mais

Carta aberta dos povos indígenas do mundo

Ao Governador da Califórnia e à Força Tarefa do Clima e Florestas do Governador

Ramaytush e Greater Ohlone Territory (São Francisco, Califórnia)

Povos originais e nações indígenas do mundo reuniram-se no Ramaytush e no maior território de Ohlone na Califórnia, apoiados pela Convenção 169 da OIT sobre Povos Indígenas e Tribais (1989) e pela Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas (2007) para protestar contra o Cúpula sobre Ação Climática (GCAS), organizada pelo Governador Jerry Brown e pela Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF). O GCAS e o GCF não devem colocar um valor de mercado na capacidade de sequestro de carbono de nossas florestas no Sul e no Norte Global. (mais…)

Ler Mais

Debates no Alemão e Maré com candidatos a Governo: ‘Favela não deve ser tratada com nenhuma diferença’

por Luisa Fenizola, em RioOnWatch

A Vila Olímpica Carlos Castilho, no Complexo do Alemão, estava bastante vazia no momento que iniciou o Encontro da Favela com Candidatos ao Governo do Rio, organizado pela Agência de Notícias das Favelas no último sábado, 15 de setembro. A razão foi uma operação no Jacarezinho, Complexo do Alemão e Complexo da Maré pela manhã. “Cuidado, o pessoal que for sair pra trabalhar agora, que tem exército pra tudo que é lugar no Itararé”, circulava um áudio em um grupo do Whatsapp, em alusão à estrada do Itararé, que margeia o Complexo e onde está localizada a Vila Olímpica. “Eu nem saio de casa porque tá brabo. Muito tiro”, relatou uma moradora que disse que do contrário teria comparecido ao evento. A organização decidiu manter o encontro por acreditar que o local, no limite entre a favela e o asfalto, estava seguro e a operação já havia acabado. (mais…)

Ler Mais

Sem choque de gestão é impossível eliminar o desmatamento ilegal. Entrevista especial com Ana Paula Valdiones

por Patricia Fachin, em IHU On-Line

Sem um “choque de gestão” e “uma ação conjunta entre entes públicos e privados” será impossível eliminar o desmatamento ilegal em Mato Grosso, meta que deveria ser cumprida até 2020 segundo o acordo firmado na COP-21, adverte Ana Paula Valdiones, analista de Gestão Ambiental do Instituto Centro de Vida, na entrevista a seguir, concedida por e-mail à IHU On-Line. (mais…)

Ler Mais

Carta das comunidades quilombolas e indígenas do Vale do Guaporé (RO)

Comunidades indígenas e quilombolas do Vale do Guaporé, em Rondônia, se reuniram nos dias 22 e 23. No documento final do encontro, os/as participantes apontam reivindicações e que também estão voltando aos seus territórios “conscientes que precisamos de nossa união para enfrentar as dificuldades e para manter mais vivas e atuantes nossas comunidades”. Confira:

CPT

Nos dias 22 e 23 de setembro de 2018 estivemos reunidos na Comunidade Quilombola de Jesus, nas margens do Rio São Miguel, no Vale do Guaporé, no estado de Rondônia, representantes das comunidades indígenas Puruborá, do Rio Manoel Correia (Seringueiras) e kujubim (Rio Cautário, Costa Marques); de quilombolas da Comunidade de Santo Antônio (São Francisco do Guaporé), de Santa Fé e do Forte Príncipe da Beira (Costa Marques) e da Comunidade de Jesus (São Miguel do Guaporé). (mais…)

Ler Mais

Na ONU, liderança da Aty Guasu solidariza-se com indígenas que migram da Venezuela ao Brasil

Leila Rocha Guarani Nhandeva pede às autoridades da ONU envio de carta ao governo do Estado para barrar violação de direitos indígenas

por Michelle Calazans, em Cimi

Paralelo à 39ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, a liderança da Aty Guasu, Grande Assembleia dos Guarani e Kaiowá, Leila Rocha Guarani Nhandeva, participou, no dia 20 de setembro, do painel “Entre o Brasil e a Venezuela: a situação dos direitos humanos dos povos Warao e E’ñepa”. A Liderança da Aty Guasu partilhou o sofrimento enfrentado pelos povos indígenas no Mato Grosso do Sul, em solidariedade aos povos indígenas Warao e E’ñepa, cuja migração da Venezuela ao Brasil se intensificou nos últimos anos. (mais…)

Ler Mais