O ódio cego pós-impeachment permite o voto útil contra Bolsonaro?, por Leonardo Sakamoto

No blog do Sakamoto

Considerando um hipotético segundo turno entre Lula (que segue à frente nas pesquisas de intenção de voto) e Bolsonaro (que está isolado em segundo lugar), em quem uma parcela da direita esclarecida e dos liberais anti-PT votariam?

Fiz essa mesma pergunta em um texto no começo do ano quando esse cenário começava a despontar. Gostaria de saber se, de lá para cá, algo mudou na cabeça dos eleitores. (mais…)

Ler Mais

XIV Assembleia Munduruku do médio Tapajós: “A assembleia mostra para nossas crianças que elas serão os guerreiros da floresta”

Por Adeline Laval*, no Cimi

Na última sexta-feira, 20 de outubro, terminou a XIV assembleia do povo Munduruku do médio Tapajós. Durante 5 dias, mais de 150 pessoas se reuniram na aldeia Sawre Jaybu, situada a poucos quilômetros da comunidade São Luiz do Tapajós, município de Itaituba-PA. Entre os presentes, indígenas de todas as aldeias Munduruku do médio Tapajós, ribeirinhos da comunidade tradicional de Montanha e Mangabal, indígenas do alto Tapajós, assim como representantes de outros povos da região do baixo Tapajós e rio Arapiuns, como lideranças Tupinambas e Boraris, e instituições como Funai, Sesai, Semed, Saúde Alegria, Cimi, Repam e Cáritas Espanhola. (mais…)

Ler Mais

Mídias socioambientais: por que financiá-las?

Por Amyra El Khalili*

Meio ambiente não é uma pauta simples. Exige de quem relata muita atenção, pesquisa, leitura e respaldo de diversas fontes. Por se tratar de um tema multidisciplinar, falar sobre meio ambiente tornou-se um ato pedagógico. É necessário traduzir os dialetos para que os mortais leitores consigam alcançar sua importância e envergadura nos debates e compreender o que isso pode significar no dia-a-dia de cada cidadão. O que uma coisa tem a ver com a outra, como, por exemplo, o que água tem a ver com florestas? (mais…)

Ler Mais

Uma Nova Canudos em São Bernardo do Campo

Em dois meses, a ocupação do MTST reúne 8 mil famílias e simboliza uma experiência de acolhimento, solidariedade e organização social coletiva

por Luís Fernando Vitagliano, Carta Capital

Em 1 de setembro deste ano, cerca de 500 famílias organizadas em torno do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) ocuparam um terreno na zona metropolitana de São Bernardo do Campo. Em dois ou três dias, eram mais de 900, depois 5 mil, e hoje, com dois meses de ocupação, somam mais de 8 mil famílias. (mais…)

Ler Mais

Piabódromo: Cadê os três caras-pintadas de Barcelos?, por José Ribamar Bessa Freire

No Taqui Pra Ti

“Sou caboclo, sou amazônida!  Não nego não. Eu sou rio,
Sou floresta. Eu sou a natureza, a cultura e a história”.
(Josias e Gláucio Matos – Ethos Caboclo –  2018)

Setembro de 1992. O movimento dos cara-pintadas ocupava ruas e avenidas de todo o país exigindo o impeachment do presidente Collor de Mello, mas na cidadezinha de Barcelos, no Amazonas, seus vinte mil moradores permaneciam inertes, salvo três pessoas que desfilaram solitariamente com um cartaz “Fora Collor” pela avenida Ajuricaba, cruzaram a Lobo D’Almada e dispersaram na Dom Bosco. Esses três eram “os agentes da História”. (mais…)

Ler Mais

Argentina:Decenas de miles de personas marcharon a Plaza de Mayo por Santiago Maldonado

Reclamaron justicia por Santiago Maldonado y ratificaron que “el Estado es responsable”

No Resumen Latinoamericano

Miles de personas marcharon por el centro porteño, en la primera gran demostración tras confirmarse la muerte de Santiago. Los organismos de derechos humanos convocantes, entre ellos el Encuentro Memoria, Verdad y Justicia, estuvieron acompañados de decenas de organizaciones y partidos de izquierda,  de la Confederación de Trabajadores de la Economía Popular (CTEP) y otros nucleamientos del campo popular. (mais…)

Ler Mais

Activistas sociales y ambientales bajo amenaza a nivel mundial

En Colombia, solo en el 2017 han muerto 190 personas vinculadas al activismo social. Las mafias de terrenos serían las culpables en el país sudamericano. En tanto que los defensores ambientales también vienen siendo victimados, pues en el presente año han muerto 153 a nivel mundial. ¿Está el activismo social y ecológico en vías de extinción?

Por José Díaz, no Servindi

Servindi, 21 de octubre, 2017.- La defensa de los derechos indígenas se ha convertido en unas de las actividades más peligrosas en Sudamérica durante los últimos años. Esta semana Colombia volvió a ser el escenario de asesinatos contra líderes sociales, luego de que 11 de ellos cayeran en manos del sicariato. (mais…)

Ler Mais

Presidente da Catalunha acusa o governo espanhol de querer “liquidar a democracia”

Carles Puigdemont convoca reunião parlamentar para debater intervenção no governo regional, mas não fala em declaração de independência

Por Miguel Noguer e Camilo S. Baquero, no El País

O presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, está com tudo pronto para fazer uma declaração formal de independência da Catalunha como resposta à aplicação do artigo 155 da Constituição por parte do Governo da Espanha. Encurralado por uma medida que o afastará do cargo, assim como seus 13 conselheiros, o presidente catalão pediu a realização de uma sessão plenária no parlamento, em princípio para “debater e decidir” sobre o alcance da intervenção da Generalitat. O líder catalão não especificou na noite de sábado, em sua declaração institucional, se a sessão incluirá a declaração de independência como lhe solicitaram os partidos aliados. (mais…)

Ler Mais

Cumplicidade global na resistência: encontro de corações e práticas pelo mundo novo que já está sendo construído

Um relato-síntese de Maitê Guedes, especial para Combate Racismo Ambiental

“Assim fala a mãe natureza: é seu lugar no meu coração, é seu país, não permita que o conquistem, você nasceu aqui e viveu aqui, não permita que as empresas capitalistas, que se cegam pelo desejo do lucro, se apropriem da riqueza que te ofereci. Você nasceu e viveu nessa terra e vai morrer nessa terra se é necessário, até que o inimigo seja expulso dela.” (Movimento de Mulheres Curdas na América Latina)

Desde as montanhas de Chiapas – testemunhas de mais de 500 anos de expropriação dos povos indígenas, das diversas lutas populares travadas contra a dominação colonial, da Revolução Mexicana de 1911 e do levantamento do Exército Zapatista de Libertação Nacional em 1994 – foi realizado no dia 27 de setembro o primeiro Encontro pela Resistência Global Autônoma. (mais…)

Ler Mais