Efeitos de Brumadinho causam morte e anomalias em peixes da região

Pesquisa demonstra que mero contato com a água do rio Paraopeba afeta embriões de peixe por conta da alta toxicidade

Por Caroline Aragaki, Jornal da USP

Uma pesquisa, realizada pelo Instituto Butantan, Universidade Estadual Fluminense e Universidade Federal do Rio de Janeiro, mostrou que os efeitos do derramamento de rejeito de mineração em Brumadinho (MG) podem causar morte e anomalias em embriões de peixes. O alerta dos pesquisadores é que as consequências a longo prazo para a saúde humana e animal decorrentes do rompimento da barragem da Vale devem ser acompanhadas com extremo rigor. O estudo incluiu dosagem de poluentes, quantificação de micro-organismos potencialmente perigosos e testes ecotoxicológicos. O Jornal da USP no Ar conversou sobre o tema com Mônica Lopes Ferreira, doutora em Imunologia pelo Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP e pesquisadora do Instituto Butantan.

(mais…)

Ler Mais

MPF entra na Justiça contra empresa responsável por derramamento de óleo no rio Negro

Em ação civil pública, MPF pede condenação da empresa ao pagamento de R$ 3,5 milhões por danos ambientais e morais coletivos

Procuradoria da República no Amazonas

O Ministério Público Federal ajuizou ação civil pública contra a empresa Porto Chibatão (J.F. de Oliveira Navegação ) em razão do derramamento de óleo diesel que atingiu o rio Negro em agosto no ano passado. Na ação, o MPF requer ressarcimento por dano ambiental no valor de R$ 2,5 milhões e R$ 1 milhão por danos morais coletivos causado aos moradores afetados pelo derramamento.

(mais…)

Ler Mais

A conspiração infame pela volta do amianto

Governador de Goiás trama, com empresários e bancadas conservadoras do Congresso, fim da proibição do mineral — banido em quase todo o mundo por altíssimos riscos de câncer e enrijecimento fatal nos pulmões

Por Juca Guimarães, no Brasil de Fato

O Brasil levou mais de três décadas para concluir o processo de banimento do amianto, mineral que causa câncer. Após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em 2017, e um período de adaptação da indústria de exploração, as minas brasileiras de amianto pararam de extrair o mineral em 1º de fevereiro de 2019. No entanto, políticos de direita estão empenhados em derrubar a decisão do Supremo e reativar a indústria do amianto, principalmente, em Goiás.

(mais…)

Ler Mais

MPF pede à Justiça proibição urgente de mineração em Florestas Nacionais do sudoeste do Pará

Atividade garimpeira desordenada está causando assoreamento e matando a vida de rios de Itaituba e Trairão, alerta MPF

Ministério Público Federal no Pará

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça na última sexta-feira (17) decisão que proíba com urgência a expedição e a manutenção de licenças para mineração nas Florestas Nacionais (Flonas) de Itaituba I e II, em Itaituba e Trairão, no sudoeste do Pará.

(mais…)

Ler Mais

Empresas esclarecem riscos e medidas preventivas relacionados às barragens de mineração em Corumbá e Ladário (MS)

Questões foram levantadas durante audiência pública promovida pelo MPF, com apoio da UFMS, em 3 de abril

Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul

O Ministério Público Federal (MPF) em Corumbá divulga a ata da Audiência Pública Barragens de Mineração em Corumbá e Ladário: Riscos e Medidas Preventivas, com a íntegra da discussão entre os vários atores sociais presentes ao evento. O MPF também torna públicas as respostas que as empresas mineradoras Vale e Setorial deram às diversas perguntas do público. Foram tantos questionamentos que não houve tempo de resposta ainda durante o evento. Por isso, eles foram encaminhados às empresas e, posteriormente, ao MPF, junto com as respostas.

(mais…)

Ler Mais

Seminários discutem momento decisivo da MP que pode privatizar água e saneamento básico

Nestas segunda e terça-feira (20 e 21/05), seminários em todas as regiões do país debateram a Medida Provisória (MP) 868, que propõe atualizar o marco legal do saneamento básico e alterar uma lei do ano 2000. Com a mudança, passaria à Agência Nacional de Águas (ANA) a responsabilidade para editar normas de referência nacionais sobre o serviço de saneamento básico em todo o país. Ainda no ano passado, outra MP, a 844, já tratava do mesmo assunto, tendo, porém, sido derrotada no plenário do Congresso.

Por Pedro Calvi, CDHM

Os encontros foram promovidos pelas Comissões de Direitos Humanos e Minorias, de Desenvolvimento Urbano, de Integração Nacional, de Desenvolvimento e da Amazônia e a de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados.

(mais…)

Ler Mais

Moradores de Brumadinho definem entidade para Assessoria Técnica

No Mab

Cerca de 300 atingidos e atingidas pelo rompimento da Barragem Córrego do Feijão reuniram-se na Quadra Poliesportiva de Brumadinho neste domingo (19) para dar mais um passo importante na luta pela reparação integral dos direitos violados pela mineradora Vale. Conquistando a efetivação de uma exigência popular das comunidades e cumprindo prazo fixado pela 6ª Vara da Justiça Estadual, em Belo Horizonte, as famílias reunidas escolheram a Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social-AEDAS como sua assessoria técnica independente.

(mais…)

Ler Mais